ES­PA­ÇO

A son­da InSight ater­ris­sa em Mar­te com a mis­são de co­le­tar in­for­ma­ções ca­pa­zes de ex­pli­car co­mo o nos­so pró­prio pla­ne­ta foi for­ma­do e co­mo evi­tar que ele se tor­ne inós­pi­to

ISTO É - - SUMÁRIO - An­dré Sol­lit­to

Co­mo as des­co­ber­tas fei­tas pe­la son­da InSight em Mar­te po­dem ex­pli­car a for­ma­ção do nos­so pla­ne­ta

An­tes mes­mo de pi­sar na Lua, o ho­mem já am­bi­ci­o­na­va che­gar à su­per­fí­cie de Mar­te. Pró­xi­mo da Ter­ra, o pla­ne­ta vermelho exer­ce gran­de fas­cí­nio e ofe­re­ce a pos­si­bi­li­da­de de ex­pan­dir a nos­sa pre­sen­ça no es­pa­ço além da ór­bi­ta ter­res­tre. Até ago­ra es­sa bar­rei­ra não foi su­pe­ra­da. Mas o lan­ça­men­to da son­da InSight, que ater­ris­sou no as­tro na se­gun­da-fei­ra 26, dá iní­cio a um no­vo ca­pí­tu­lo nas pes­qui­sas so­bre Mar­te e aju­da­rá a de­fi­nir a es­tra­té­gia da Na­sa pa­ra fu­tu­ras mis­sões tri­pu­la­das.

O prin­ci­pal pa­pel da InSight, den­tro de uma lon­ga li­nha­gem de na­ves e son­das en­vi­a­das a Mar­te, se­rá ex­plo­rar o sub­so­lo do pla­ne­ta. Ela co­le­ta­rá da­dos so­bre os tre­mo­res que acon­te­cem e ten­ta­rá de­fi­nir quão gros­sa é a su­per­fí­cie de Mar­te. Ou­tras per­gun­tas, co­mo o ta­ma­nho de seu nú­cleo in­ter­no e qu­an­to ca­lor é ge­ra­do pe­los ele­men­tos ra­di­o­a­ti­vos pre­sen­tes em seu in­te­ri­or, tam­bém po­dem ser res­pon­di­das. A mis­são du­ra­rá pe­lo me­nos dois anos e co­me­ça­rá nos pró­xi­mos me­ses, as­sim que os ci­en­tis­tas ti­ve­rem cer­te­za que a son­da não so­freu ne­nhum da­no na lon­ga vi­a­gem. Eles pre­ci­sam ga­ran­tir que os sis­mó­gra­fos e ou­tros equi­pa­men­tos que a InSight car­re­ga es­tão fun­ci­o­nan­do per­fei­ta­men­te. Afi­nal, só a Na­sa in­ves­tiu US$ 814 mi­lhões no pro­je­to, com ou­tros US$ 180 mi­lhões da Fran­ça e da Ale­ma­nha, res­pon­sá­veis pe­la cons­tru­ção de al­guns ins­tru­men­tos.

Além de sa­tis­fa­zer a cu­ri­o­si­da­de dos pes­qui­sa­do­res so­bre um pla­ne­ta so­bre o qual ain­da se sa­be mui­to pou­co, as in­for­ma­ções co­le­ta­das em Mar­te po­dem ser bas­tan­te úteis pa­ra que se com­pre­en­da co­mo a pró­pria Ter­ra foi for­ma­da e o que po­de acon­te­cer com ela no fu­tu­ro. Os dois as­tros guar­dam di­ver­sas si­mi­la­ri­da­des e, em tem­pos em que se dis­cu­te o efei­to das mu­dan­ças cli­má­ti­cas, o co­nhe­ci­men­to so­bre Mar­te po­de evi­tar que o nos­so pla­ne­ta se tor­ne tão inós­pi­to qu­an­to nos­so vi­zi­nho.

Se du­ran­te a Guer­ra Fria os Es­ta­dos Uni­dos e a União So­vié­ti­ca dis­pu­ta­vam pa­ra ver qu­em acu­mu­la­va mais con­quis­tas es­pa­ci­ais co­mo ma­nei­ra de con­so­li­dar o po­der em um mun­do di­vi­di­do en­tre ca­pi­ta­lis­mo e co­mu­nis­mo, a no­va cor­ri­da es­pa­ci­al é mui­to mais com­ple­xa. Além das po­tên­ci­as ge­o­po­lí­ti­cas, que in­clu­em no­vos jo­ga­do­res, co­mo Chi­na e Ja­pão, exis­tem em­pre­sas pri­va­das con­tro­la­das por am­bi­ci­o­sos bi­li­o­ná­ri­os que não ve­em a ho­ra de co­lo­ni­zar ou­tros pla­ne­tas. E Mar­te é a pró­xi­ma fron­tei­ra.

Vi­a­gens tri­pu­la­das ao pla­ne­ta vermelho ain­da es­tão lon­ge de se tor­na­rem re­a­li­da­de. A Na­sa acre­di­ta que o en­vio de se­res hu­ma­nos pa­ra lá só vai acon­te­cer na dé­ca­da de 2030. Jeff Be­zos, CEO da Ama­zon e res­pon­sá­vel pe­la agên­cia es­pa­ci­al Blue Ori­gin, e Elon Musk, do­no da Spa­ceX, são mais oti­mis­tas. Musk afir­mou que os fo­gue­tes que pre­ten­de en­vi­ar a Mar­te já es­tão sen­do cons­truí­dos, e es­pe­ra re­a­li­zar os pri­mei­ros tes­tes no ano que vem.

Vi­a­jar pa­ra fo­ra da Ter­ra é ca­ro, mas em­pre­en­de­do­res co­mo Be­zos e Musk dis­põem de ca­pi­tal qua­se ili­mi­ta­do pa­ra fi­nan­ci­ar su­as am­bi­ções. En­quan­to o or­ça­men­to pa­ra a Na­sa, apro­va­do pe­lo go­ver­no Do­nald Trump, che­gou a US$ 20,7 bi­lhões, star­tups li­ga­das à ex­plo­ra­ção es­pa­ci­al já ar­re­ca­da­ram US$ 2,8 bi­lhões. O po­ten­ci­al de re­tor­no fi­nan­cei­ro ain­da é li­mi­ta­do, pois a ba­se de con­su­mi­do­res de even­tu­ais vi­a­gens in­ter­pla­ne­tá­ri­as é bem res­tri­ta. Mas Be­zos e Musk es­tão de olho na con­ti­nu­a­ção da ra­ça hu­ma­na. “Se acon­te­cer uma ter­cei­ra guer­ra mun­di­al”, dis­se Musk no fes­ti­val South By Southwest, “te­mos que ga­ran­tir que ha­ve­rá o su­fi­ci­en­te pa­ra tra­zer a ci­vi­li­za­ção de vol­ta”.

FU­TU­RO A son­da InSight ofe­re­ce­rá in­for­ma­ções va­li­o­sas pa­ra as even­tu­ais mis­sões tri­pu­la­das ao pla­ne­ta vermelho RE­GIS­TROA pri­mei­ra ima­gem en­vi­a­da pe­la son­da mos­tra uma su­per­fí­cie pla­na em Mar­te

ALE­GRIA As­sim que re­ce­be­ram a con­fir­ma­ção do pou­so bem-su­ce­di­do, pes­qui­sa­do­res co­me­mo­ra­ram o fei­to

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.