ISTO É Dinheiro

COM CASA SOUQ, GRUPO LANÇA META DE CHEGAR A MEIO BILHÃO

SOB O COMANDO DE BENTO GUIDA, FILHO DA FUNDADORA DA GRIFE LE LIS BLANC, SOUQ COMPLETA DEZ ANOS COM INAUGURAÇíO DA PRIMEIRA FLAGSHIP E PLANO DE ELEVAR A RECEITA DO GRUPO PARA R$ 500 MILHÕES ATÉ 2026

- Celso MASSON

Em árabe, Souq significa mercado. No Brasil, é o nome de uma rede de lojas que oferece roupas, calçados, acessórios, produtos de beleza e de decoração a partir de um garimpo junto a grifes reconhecid­as e a fornecedor­es exclusivos. Foi criada por Traudi e Bento Guida, mãe e filho. Ela, uma empresária famosa no ramo da moda por ter fundado a Le Lis Blanc, em 1982. Ele, egresso do mercado financeiro, no qual atuou até se convencer de que o DNA e a expertise maternas eram vantagens para empreender no lifestyle de luxo. Isso foi há uma década. Agora, para marcar os dez anos de criação da Souq, a dupla acaba de inaugurar a primeira flagship da marca, em um casarão da década de 1920 em uma esquina da badalada Avenida Europa, em São Paulo. Ocupando dois andares, a Casa Souq tem 15 ambientes, separados por categorias. “Ela nasceu do nosso amor por receber sem pressa”, disse Traudi. “É a materializ­ação do nosso universo.” Para Bento, é bem mais que isso. A flagship tem um papel estratégic­o na diversific­ação dos negócios e no ambicioso plano de aumentar a receita do Grupo oàz (controlado­r da Souq e também da IDA) para R$ 500 milhões até 2026. No ano passado, o faturament­o do grupo foi de R$ 150 milhões.

Embora tenha assinalado no calendário uma marca para chegar ao meio bilhão de reais, o CEO do Grupo oàz sabe que o caminho até lá não será fácil. Assim como não foram os primeiros anos da Souq. “A gente sabia desde o começo que o nosso negócio não seria autossuste­ntável financeira­mente desde o dia zero. Nossa cabeça era de startup: a empresa seria deficitári­a por um tempo para depois ganhar escala e gerar rentabilid­ade”, disse Bento Guida.

Segundo ele, o negócio tem uma parte intangível “gigantesca”, que é possível colocar em planilhas. Um exemplo banal é o café na loja. “Se eu não servir, a despesa diminui, mas aquele café gera um acolhiment­o que seduz o cliente, gera uma conversa de longo prazo”, afirmou. Por isso, ao planejar a Casa Souq, a linha de despesa foi quase ignorada. “É o nosso principal investimen­to em termos de espaço de loja. Vai ter muito mais produto? Não, mas a gente acredita que toda a experiênci­a que a Casa irá gerar terá um retorno muito interessan­te no longo prazo para a marca.”

GARIMPAGEM Um exemplo de como as coisas funcionam na Casa Souq é o provador, desenhado para acolher e reunir. Ele foi montado em um grande espaço, com sofás confortáve­is que convidam para uma conversa durante a prova das peças. A inauguraçã­o marcou o lançamento da coleção de inverno 2024, Paradiso. Ela inclui casacos de pelúcia, jaquetas estampadas e vestidos em tule, que chegam para coroar o novo momento para a marca, com um olhar de moda mais sofisticad­o, segundo Guida, que tem como mote “viajar pelo mundo sem sair do lugar”. Segundo ele, essa é a experiênci­a que a curadoria da Souq oferece, a partir da paixão da família por garimpar as belezas e os estilos do mundo, do clássico ao contemporâ­neo, da roupa às peças de decoração. “A gente tem de entregar valor e não só pelo produto final, mas principalm­ente pela experiênci­a de compra”, disse Guida.

 ?? ?? CASA NOVA
No alto, um dos 15 ambientes da flagship recém-inaugurada em São Paulo. Ao lado, Bento Guida, que trocou o mercado financeiro pela Souq, que une moda, décor e lifestyle, sempre com a expertise de Traudi Guida, fundadora da Le Lis Blanc
CASA NOVA No alto, um dos 15 ambientes da flagship recém-inaugurada em São Paulo. Ao lado, Bento Guida, que trocou o mercado financeiro pela Souq, que une moda, décor e lifestyle, sempre com a expertise de Traudi Guida, fundadora da Le Lis Blanc
 ?? ??

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil