ISTO É : 2020-06-25

CAPA/GOVERNO : 26 : 27

CAPA/GOVERNO

ADRIANO DA NóBREGA RAIMUNDA VERAS MAGALHãES Ex-capitão do Bope, o antigo chefe da milícia Escritório do Crime integrava, segundo o MP, “o núcleo executivo da organizaçã­o criminosa” liderada por Flávio Mãe de Adriano Nóbrega, foi nomeada no gabinete de Flávio na Alerj, onde era funcionári­a fantasma. Encontrou-se com Márcia Aguiar, mulher de Queiroz, em uma casa em Astolfo Dutra (MG), onde estava escondida DANIELLE MENDONçA DA COSTA FABRíCIO QUEIROZ Ex-assessor de Flávio Bolsonaro, é apontado como o operador financeiro do esquema liderado por ele. O MP afirma ainda ter “provas robustas e consistent­es” para os crimes de peculato, lavagem de dinheiro e organizaçã­o criminosa Ex-mulher do miliciano Adriano Nóbrega, foi nomeada no gabinete de Flávio na Alerj, onde era suspeita de ser funcionári­a fantasma. No seu celular foram achadas conversas com Queiroz NATHáLIA MELO E QUEIROZ MáRCIA OLIVEIRA DE AGUIAR Filha de Queiroz, era assessora de Flávio Bolsonaro entre 2007 e 2016 na Alerj. Depois, foi nomeada no gabinete do então deputado Jair Bolsonaro. De lá, foi exonerada junto com o pai Mulher de Queiroz, era alvo de mandados de prisão quando o marido foi preso em Atibaia, mas conseguiu escapar. As investigaç­ões mostram que atuava sob orientação de Queiroz no Rio, fazendo a ponte com as milícias O DONO DO LARANJAL EVELYN MELO DE QUEIROZ VALDENICE DE OLIVEIRA MELIGA Também filha de Queiroz, foi lotada no gabinete de Flávio Bolsonaro. Aparecia na folha de pagamento de outubro de 2018 da Alerj com um salário líquido de R$ 7.549,75 – valor idêntico ao que a enteada Evelyn Mayara de Aguiar Gerbatim recebia Irmã dos milicianos Alan e Alex Rodrigues Oliveira, era funcionári­a do gabinete de Flávio na Alerj. Recebeu procuração de Flávio para cuidar das suas contas de campanha para o Senado. Assinou cheques em seu nome LUIS GUSTAVO BOTTO MAIA DIEGO SODRÉ DE CASTRO AMBRóSIO Advogado, foi um dos alvos da Operação Anjo, que prendeu Queiroz. Participou do planejamen­to de fuga do ex-motorista de Flávio e passou a atuar “de forma criminosa” no esquema O PM pagou, com dinheiro vivo, um boleto de R$ 16,5 mil em nome do senador e sua mulher, resultado da compra de um imóvel na zona sul do Rio 27

© PressReader. All rights reserved.