Não sei quan­tas al­mas te­nho

Jornal Brasil Peças - - Humor - Fer­nan­do Pes­soa

Não sei quan­tas al­mas te­nho. Ca­da mo­men­to mu­dei. Con­ti­nu­a­men­te me es­tra­nho. Nun­ca me vi nem aca­bei. De tan­to ser, só te­nho al­ma. Quem tem al­ma não tem cal­ma. Quem vê é só o que vê,

Quem sen­te não é quem é, Aten­to ao que sou e ve­jo, Tor­no-me eles e não eu.

Ca­da meu so­nho ou de­se­jo

É do que nas­ce e não meu.

Sou mi­nha pró­pria pai­sa­gem; As­sis­to à mi­nha pas­sa­gem, Di­ver­so, mó­bil e só,

Não sei sen­tir-me on­de es­tou. Por is­so, alheio, vou len­do

Co­mo pá­gi­nas, meu ser.

O que se­gue não pre­ven­do,

O que pas­sou a es­que­cer.

No­to à mar­gem do que li

O que jul­guei que sen­ti.

Re­leio e di­go: “Fui eu?”

Deus sa­be, por­que o es­cre­veu.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.