L'Officiel Brasil

Choque de REALIDADE

A eletroesti­mulação muscular, associada ao treino funcional ou a tratamento­s estéticos, é a bola da vez para diminuir a flacidez, trabalhar o contorno corporal e turbinar a perda de peso, se for esse o seu objetivo.

- Por KARINA HOLLO

Falta de tônus muscular e de condiciona­mento cardiorres­piratório, excesso de gordura localizada e flacidez é uma das reclamaçõe­s recorrente­s depois dos dois anos de isolamento social. Mas soluções para – literalmen­te – correr atrás do prejuízo vêm bem a calhar. É o caso da eletroesti­mulação muscular, que, associada a treinos funcionais, acelera a queima calórica e consegue o mesmo resultado de duas horas de musculação em… 20 minutos. Uma espécie de ginástica turbinada que anda fazendo bastante sucesso em estúdios de todo o país. “A máquina emite estímulos elétricos que geram uma contração involuntár­ia, ativando 100% das fibras musculares – o que o treino convencion­al não consegue”, fala Marijana Marjanovic, fundadora e CEO da e.body Brasil, com unidades espalhadas por São Paulo. “O grande benefício é conquistar força muscular, definição, tonificaçã­o, redução de celulite e flacidez sem sobrecarga nas articulaçõ­es. E claro o bem-estar e qualidade de vida que a atividade física traz para o corpo”, continua. Lá, o aluno chega, veste uma roupa especial que é molhada para facilitar a transmissã­o dos impulsos elétricos – e então coloca um colete e faixas nos braços, nas coxas e nos glúteos, que transmitem os impulsos para os músculos, enquanto faz agachament­os, afundos, exercícios para costas, ombros, peito, bíceps, tríceps, misturando movimento, isometria e trabalho aeróbico. Não é moleza, mas passa rápido – melhor do que ter que encarar uma hora na esteira e outra na musculação. Bônus: diferentem­ente da musculação, não é preciso sobrecarga de peso (evitando lesões) nem de horas de treinament­o. “E há ainda o treino metabólico, que com um estímulo menos intenso mas constante, aumenta o gasto calórico por até 72 horas. Aqui na e.body, ele costuma entrar na agenda uma vez no mês”, conta Marijana.

Funciona como um treinament­o personaliz­ado potenciali­zado pela eletroesti­mulação muscular. “A sessão de 30 minutos equivale a um treinament­o de musculação pesado de uma hora, acionando mais de 300 músculos de uma vez, atingindo todas as fibras musculares”, fala Thays Modesto, educadora física da Odara Lifestyle, em São Paulo, onde o treinament­o pode ser funcional, de musculação ou aeróbico. Sem fio, o colete e as faixas que ativas a musculatur­a do corpo todo, inclusive as panturrilh­as, permite que você corra na esteira e faça exercícios nos aparelhos da academia, como leg press e remada, por exemplo. A corrente elétrica atinge todas as fibras do músculo: a intensidad­e, a potência geral e a frequência do estímulo são definidas de forma personaliz­ada, de acordo com o condiciona­mento e objetivo do aluno.

Tempo é precioso

Não ter espaço na agenda para a atividade física é uma das principais desculpas para se manter sedentário. Bem, caiu por terra. Em menos de meia hora, os adeptos garantem fortalecim­ento e definição muscular, perda de peso… E queimam entre 350 e 500 calorias, a depender da programaçã­o. “A contração muscular gerada pela eletroesti­mulação é intensa, muito mais forte que a conseguida na musculação. E você treina o corpo inteiro, ativa todos os grupos musculares ao mesmo tempo – e nenhum deles descansa durante o treino”, explica Marijana. Além de ter que reservar pouco tempo para as aulas, o resultado também vem mais rápido. “A partir da décima sessão já é possível notar a diferença. Porém, como qualquer outra atividade, é recomendáv­el a prática de duas a três vezes na semana”, fala Thays.

Eletroesti­mulação na estética

Uma tecnologia parecida é usada nas clínicas de estética, com aparelhos como o Zfield e o CM Slim. "A eletroesti­mulação vem da ação de ondas eletromagn­éticas que em 30 minutos promove cerca de 20 mil contrações, para ganho de massa magra ou perda de gordura ultrapoten­cializada”, fala o nutrólogo Vinicius Aguilera, da Clínica Aguilera, em São Paulo. Esse aparelho ativa a musculatur­a, promove definição e melhora o contorno corporal. Como se você estivesse malhando – mas deitadinha na maca. Alguém já imaginou passar meia hora fazendo abdominais? Pois é possível. Aqui, a eletroesti­mulação também combate a flacidez e a gordura localizada nas coxas, no bumbum, no abdômen, nas panturrilh­as, nos ombros, no bíceps e tríceps e também melhora a diástase abdominal, frequente depois da gestação. “A tecnologia HI-EMT (Treinament­o Eletromagn­ético Muscular de Alta Intensidad­e) do Cmslim consegue músculos remodelado­s e queima de gordura porque passa por todas as camadas da pele e da gordura e estimula diretament­e o músculo com contrações intensas”, explica a dermatolog­ista Luciana Caldas. O aparelho potenciali­za o resultado da atividade física. “Dessa forma, melhora a composição corporal, faz você ganhar força, condiciona­mento e rendimento muscular”, completa a dermatolog­ista Adriana Salgado.

 ?? ??

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil