No­tí­ci­as fal­sas

Apren­da a iden­ti­fi­car as fa­ke news e não caia em ne­nhu­ma ci­la­da!

Malu - - Dia a dia -

As fa­ke news são no­tí­ci­as fal­sas mui­to com­par­ti­lha­das nas re­des so­ci­ais. Es­se ti­po de bo­a­to não é no­vi­da­de e exis­te an­tes mes­mo da in­ter­net. Ago­ra, com a po­pu­la­ri­za­ção des­sa fer­ra­men­tas, elas ga­nha­ram for­ça e, con­se­quen­te­men­te, um im­pac­to mai­or na so­ci­e­da­de.

Elo mais fra­co

Para Ar­min­do Fer­rei­ra, es­pe­ci­a­lis­ta em no­vas tec­no­lo­gi­as da co­mu­ni­ca­ção, é ne­ces­sá­rio que to­dos en­ten­dam o im­pac­to que uma no­tí­cia men­ti­ro­sa po­de trazer para a so­ci­e­da­de, pois “o usuá­rio fi­nal é o elo mais fra­co des­sa ca­deia. É por is­so que hac­kers ata­cam o usuá­rio dos si­tes de ban­cos e não a ins­ti­tui­ção fi­nan­cei­ra, por exem­plo. O sis­te­ma de pro­te­ção do­més­ti­co não é tão for­te”, ex­pli­ca.

Por que elas exis­tem?

Se­gun­do o es­pe­ci­a­lis­ta, po­de ha­ver vá­ri­as mo­ti­va­ções para se cri­ar uma fal­sa no­tí­cia. “Po­de ser, por exem­plo, uma mo­ti­va­ção po­lí­ti­ca, com in­ten­ção de le­van­tar uma de­ter­mi­na­da pau­ta ou cha­mar a so­ci­e­da­de para al­gum te­ma. E tam­bém há pes­so­as que pos­tam no­tí­ci­as fal­sas para que mais pes­so­as vi­si­tem um de­ter­mi­na­do por­tal e, as­sim, se­jam exi­bi­dos mais anún­ci­os nes­ses por­tais, ge­ran­do um ga­nho fi­nan­cei­ro em ci­ma des­sa pu­bli­ci­da­de”, es­cla­re­ce Fer­rei­ra.

Quan­do des­con­fi­ar de uma no­tí­cia

O ide­al é des­con­fi­ar sem­pre e bus­car ou­tras fon­tes de in­for­ma­ção, mes­mo quan­do a no­tí­cia vem de al­gum co­nhe­ci­do. “Às ve­zes, aque­la pes­soa com­par­ti­lhou até com bo­as in­ten­ções, mas não che­cou se a no­tí­cia era re­al ou não. Se es­sa no­tí­cia fal­sa se alas­tra e ga­nha pro­por­ções mai­o­res, há o ris­co de pro­ces­so ju­di­ci­al por aque­le com­par­ti­lha­men­to”, aler­ta o es­pe­ci­a­lis­ta. As­sim, a me­lhor fer­ra­men­ta para se pro­te­ger das fa­ke news é a pró­pria in­ter­net. Con­fi­ra se a no­tí­cia é pu­bli­ca­da em por­tais fa­mo­sos, pes­qui­se, e ava­lie an­tes de com­par­ti­lhar qual­quer in­for­ma­ção. “Qu­an­to mais plu­ral for a sua fon­te de in­for­ma­ções, mais pro­te­gi­do vo­cê fi­ca. Se to­do mun­do for cons­ci­en­te e res­pon­sá­vel com o que com­par­ti­lha, to­da a so­ci­e­da­de sai ga­nhan­do”, re­for­ça Fer­rei­ra.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.