Mer­ca­do pet

Malu - - MEU PET, MINHA VIDA -

O mer­ca­do de pro­du­tos pa­ra ani­mais de es­ti­ma­ção es­tá en­tre os que mais cres­ce no país. De acor­do com o Ins­ti­tu­to Pet Bra­sil (Ipet), em 2017, o se­tor mo­vi­men­tou cer­ca de R$25 bi­lhões, 7% de cres­ci­men­to se com­pa­ra­do ao ano de 2016. Vo­cê gos­ta de ani­mais e quer em­pre­en­der? Ve­ja as di­cas de Lu­cas Marques, CEO do Gru­po Ipet.

1. Ino­va­ção:

“cri­ar no­vos pro­du­tos e ser­vi­ços são a prin­ci­pal cha­ve pa­ra o su­ces­so. Às ve­zes, pe­que­nas al­te­ra­ções po­dem re­pre­sen­tar uma ino­va­ção.”

2. In­for­ma­ti­za­ção:

“o pri­mei­ro pas­so é ter um si­te e pre­sen­ça ati­va nas re­des so­ci­ais. Se o seu pro­du­to ou ser­vi­ço con­ver­sam di­re­to com o cli­en­te fi­nal, con­si­de­re a pos­si­bi­li­da­de de ter uma lo­ja vir­tu­al.”

3. Di­fe­ren­ci­al com­pe­ti­ti­vo:

“é for­ne­cer o mes­mo que ou­tras em­pre­sas, só que de ma­nei­ra apri­mo­ra­da em um ou mais as­pec­tos. O di­fe­ren­ci­al com­pe­ti­ti­vo não é uma ma­nei­ra de ca­mu­flar a ino­va­ção que não acon­te­ceu, ele é um apri­mo­ra­men­to na ma­nei­ra de fa­zer. Po­de ser ex­pres­sa­do no aten­di­men­to, na exe­cu­ção do ser­vi­ço, na em­ba­la­gem do pro­du­to ou mes­mo no pós-ven­da. Es­sa é uma ma­nei­ra de ga­ran­tir a fi­de­li­za­ção dos cli­en­tes.”

4. Per­so­na­li­da­de das mar­cas:

“em­pre­sas com per­so­na­li­da­de irão con­se­quen­te­men­te atrair con­su­mi­do­res com os mes­mos va­lo­res, e nes­se sen­ti­do a chan­ce de os cli­en­tes tor­na­rem-se fi­es é mui­to mai­or, uma vez que fo­ram atraí­dos pe­lo que a mar­ca é e faz.”

5. Con­tro­le fi­nan­cei­ro:

“tal­vez se­ja o fa­tor mais im­por­tan­te pa­ra se ter su­ces­so, não só no mer­ca­do pet. Con­tro­lar as en­tra­das e saí­das, ter um flu­xo de cai­xa sau­dá­vel, pla­ne­jar os in­ves­ti­men­tos pa­ra não gas­tar mais do que ga­nha, ter me­tas cla­ras de re­sul­ta­dos e con­tro­lar de per­to a ges­tão fi­nan­cei­ra ga­ran­tem a saúde fi­nan­cei­ra da em­pre­sa. Ig­no­rar es­se fa­tor, mes­mo em um mer­ca­do em fran­ca ex­pan­são, po­de co­lo­car tu­do a per­der.”

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.