O amor é bom pra qu­em ama

Malu - - BEM-ESTAR - Tâ­nia Fer­nan­des, di­vul­ga­do­ra do Es­pi­ri­tis­mo e au­to­ra do li­vro Dei­xe-me par­tir.

• To­dos nós que­re­mos amar e ser ama­dos, es­sa é a bus­ca cons­tan­te da cri­a­tu­ra. Es­se sen­ti­men­to não é só en­tre ca­sais: quan­do amo a vi­da, meus ami­gos meus fa­mi­li­a­res, sou mais fe­liz. Lem­bran­do que, pa­ra amar al­guém. é ne­ces­sá­rio pri­mei­ro se amar.

• Nor­mal­men­te, quan­do ama­mos, que­re­mos re­tri­bui­ção, co­lo­ca­mos nos­sa fe­li­ci­da­de no ou­tro e, se is­so não acon­te­ce, mui­tos até se ar­re­pen­dem pe­lo tem­po de­di­ca­do ao ou­tro sem na­da em tro­ca.

• Se não foi cor­res­pon­di­do, com­pre­en­di­do, mal con­si­de­ra­do, não im­por­ta; aman­do, já so­mos be­ne­fi­ci­a­dos, pois o amor é bom pa­ra qu­em ama, tor­na-nos pes­so­as fe­li­zes.

• Uma pes­qui­sa re­a­li­za­da du­ran­te cin­co anos pe­la Uni­ver­sity Col­le­ge of Lon­don con­fir­mou que pes­so­as fe­li­zes e po­si­ti­vas vi­vem mais. Os de bem com a vi­da têm 35% me­nos chan­ces de mor­te pre­ma­tu­ra.

• Je­sus, em sua úl­ti­ma ceia, trans­mi­tiu-nos sua von­ta­de: “Co­mo eu vos amei, as­sim tam­bém vós de­veis amar-vos uns aos ou­tros” (Jo 13,34). Fi­ca a li­ção.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.