Trans­tor­no de Es­pec­tro Au­tis­ta (TEA)

Malu - - Filhos - Man­de sua per­gun­ta ou su­ges­tão pa­ra ma­lu@as­tral.com.br

• O Trans­tor­no de Es­pec­tro Au­tis­mo (TEA) não é uma do­en­ça, e sim um dis­túr­bio neu­ro­bi­o­ló­gi­co, pois há vá­ri­os ti­pos e graus. Por exem­plo, há au­tis­tas com de­fi­ci­ên­cia in­te­lec­tu­al se­ve­ra, le­ve ou ine­xis­ten­te.

• É im­por­tan­te res­sal­tar que ca­da au­tis­ta tem sua ne­ces­si­da­de. Por is­so, o pro­fis­si­o­nal pre­ci­sa ser al­guém que en­ten­da re­al­men­te o que é o au­tis­mo.

• O ide­al é que uma equi­pe mul­ti­dis­ci­pli­nar pos­sa acom­pa­nhar o tra­ta­men­to da cri­an­ça, co­mo mé­di­cos, fo­no­au­dió­lo­gos, psi­có­lo­gos, psi­co­pe­da­go­gos e te­ra­peu­tas ocu­pa­ci­o­nais. Ca­da pro­fis­si­o­nal irá aju­dar o au­tis­ta e a fa­mí­lia em ca­da as­pec­to do trans­tor­no.

• Va­le lem­brar tam­bém que es­se acom­pa­nha­men­to pre­ci­sa ser fei­to jun­to com a es­co­la, den­tro do pro­ces­so de in­clu­são e com a fa­mí­lia.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.