Mu­lher ma­du­ra

Sai­ba co­mo o pro­ces­so de en­ve­lhe­ci­men­to afe­ta o cor­po, a pe­le e os ca­be­los

Malu - - Mais Bonita -

Apar­tir dos 40 anos, o or­ga­nis­mo fe­mi­ni­no pas­sa por uma sé­rie de mo­di­fi­ca­ções: al­te­ra­ções hor­mo­nais, me­no­pau­sa, al­te­ra­ções ti­re­oi­di­a­nas, di­mi­nui­ção do me­ta­bo­lis­mo, ga­nho de pe­so, de­gra­da­ção das fi­bras de co­lá­ge­no e elas­ti­na e re­du­ção da mas­sa ós­sea e dos com­par­ti­men­tos de gor­du­ra. To­das es­sas mo­di­fi­ca­ções re­fle­tem na saú­de e be­le­za da mu­lher e, a par­tir daí, é pre­ci­so ter mais aten­ção com a ro­ti­na de cui­da­dos. Pa­ra aju­dar vo­cê a man­ter ca­be­lo, cor­po e pe­le sau­dá­veis na no­va fa­se da vi­da, não dei­xe de ver as di­cas da der­ma­to­lo­gis­ta Va­lé­ria Mar­con­des, mem­bro da So­ci­e­da­de Bra­si­lei­ra de Der­ma­to­lo­gia e da Ame­ri­can Aca­demy of Der­ma­to­logy (AAD).

Cor­po

A di­mi­nui­ção do me­ta­bo­lis­mo co­mum nes­ta ida­de le­va ao acú­mu­lo de gor­du­ras e ao ga­nho de pe­so em cer­tas áre­as do cor­po, o que po­de al­te­rar a au­to­es­ti­ma das mu­lhe­res. A fal­ta de co­lá­ge­no tam­bém con­tri­bui pa­ra a per­da de elas­ti­ci­da­de e vi­ço da pe­le, cau­san­do fla­ci­dez e ru­gas.

Co­mo me­lho­rar: apos­te nu­ma ro­ti­na de exer­cí­ci­os fí­si­cos e em uma ali­men­ta­ção sau­dá­vel. É fun­da­men­tal evi­tar o con­su­mo exa­ge­ra­do de açú­car, de be­bi­das al­coó­li­cas e dei­xar de fu­mar. “Além dis­so, é es­sen­ci­al que vo­cê re­a­li­ze exa­mes pe­rió­di­cos pa­ra de­tec­tar al­te­ra­ções hor­mo­nais e, as­sim, tra­tá-las o mais ce­do pos­sí­vel. Ca­so vo­cê já so­fra com al­gum des­tes pro­ble­mas, exis­tem pro­ce­di­men­tos que po­dem re­ver­tê-los, co­mo a crio- li­pó­li­se pa­ra a gor­du­ra cor­po­ral ou a ra­di­o­frequên­cia pa­ra a fla­ci­dez”, co­men­ta Va­lé­ria.

Pe­le

As ru­gas e li­nhas de ex­pres­são são cer­tei­ras aos 40 anos. As man­chas acu­mu­la­das por ex­po­si­ção ao sol tam­bém fi­cam mais evi­den­tes. Ou­tro fa­tor im­por­tan­te é a per­da de hi­dra­ta­ção. Mes­mo qu­em so­fria com pe­le ole­o­sa ten­de a sen­ti-la res­se­ca­da e sem bri­lho ao pas­sar da ida­de. Co­mo me­lho­rar: pa­ra evi­tar que a pe­le so­fra com as al­te­ra­ções da ida­de, é im­por­tan­te uti­li­zar hi­dra­tan­te e pro­te­tor so­lar di­a­ri­a­men­te, além dos cre­mes an­ti-ida­de. Tra­ta­men­tos com la­sers pa­ra as man­chas e pre­en­che­do­res in­je­tá­veis, co­mo a to­xi­na bo­tu­lí­ni­ca pa­ra as ru­gas e li­nhas de ex­pres­são, são bo­as al­ter­na­ti­vas. Po­rém, o mais im­por­tan­te é que vo­cê con­sul­te um mé­di­co es­pe­ci­a­li­za­do. Ape­nas ele po­de­rá re­a­li­zar uma ava­li­a­ção e in­di­car o me­lhor tra­ta­men­to pa­ra ca­da ca­so”, ori­en­ta.

Ca­be­lo

As al­te­ra­ções hor­mo­nais e o acú­mu­lo dos da­nos so­la­res tam­bém afe­tam o ca­be­lo, po­den­do le­var à que­da e ao em­bran­que­ci­men­to dos fi­os.

Co­mo me­lho­rar: “Re­co­men­da-se a in­ges­tão de vi­ta­mi­nas e su­ple­men­tos que au­xi­li­am no for­ta­le­ci­men­to dos fi­os e, em al­guns ca­sos, po­dem ser in­di­ca­dos me­di­ca­men­tos pa­ra re­tar­dar e pre­ve­nir o apa­re­ci­men­to de fi­os bran­cos”, des­ta­ca a der­ma­to­lo­gis­ta.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.