Ba­ta­ta-do­ce e fran­go: du­pla po­de­ro­sa!

Malu - - Consuma -

Acom­bi­na­ção fran­go e ba­ta­ta-do­ce é per­fei­ta pa­ra o ga­nho de mas­sa ma­gra e a per­da de pe­so. O mo­ti­vo? “As pro­teí­nas são es­sen­ci­ais pa­ra a for­ma­ção e re­cons­tru­ção mus­cu­lar, e o car­boi­dra­to é fon­te de ener­gia pa­ra o cor­po”, ex­pli­ca Ana Va­lé­ria Ra­mi­rez, mé­di­ca nu­tró­lo­ga. Ou se­ja, a raiz li­be­ra a gli­co­se len­ta­men­te no san­gue, evi­tan­do os pi­cos de in­su­li­na que fa­vo­re­cem o acú­mu­lo de gor­du­ra, en­quan­to as car­nes e ovos au­xi­li­am na per­da de pe­so e no pro­ces­so de re­cu­pe­ra­ção dos mús­cu­los.

Por que co­mer jun­ti­nhos?

“Os ami­noá­ci­dos, que são li­be­ra­dos du­ran­te a di­ges­tão das pro­teí­nas, pre­ci­sam de gli­co­se pa­ra se­rem ab­sor­vi­dos e, co­mo a ba­ta­ta-do­ce é ri­ca em car­boi­dra­tos (que se trans­for­ma­rão em gli­co­se), con­su­mir os dois ali­men­tos ao mes­mo tem­po con­tri­bui pa­ra o en­vio de mais nu­tri­en­tes pa­ra as fi­bras mus­cu­la­res”, re­ve­la Ana.

Car­ne de fran­go ou de va­ca?

Há con­tro­vér­si­as quan­to à subs­ti­tui­ção da car­ne bran­ca pe­la ver­me­lha, pois, em­bo­ra car­nes co­mo pa­ti­nho e ma­mi­nha se­jam ma­gras e ri­cas em fer­ro e vi­ta­mi­nas, é ne­ces­sá­rio aten­ção quan­to ao te­or de gor­du­ra pre­sen­te nos de­mais cor­tes. “É até bom mu­dar um pou­co, já que o con­su­mo de car­ne ver­me­lha ma­gra é es­sen­ci­al, uma vez que pei­xes e aves são ri­cos em vi­ta­mi­na B e pro­teí­nas, mas po­bres em fer­ro”, co­men­ta Ana.

Ou­tra op­ção

A al­bu­mi­na, pro­teí­na pre­sen­te na cla­ra do ovo, é nu­tri­ti­va, tem fá­cil di­ges­tão e au­xi­lia na re­pa­ra­ção dos te­ci­dos mus­cu­la­res após a ati­vi­da­de fí­si­ca. “Mas so­men­te o ovo com a ba­ta­ta-do­ce não tra­rá be­ne­fí­ci­os pa­ra o ga­nho de mús­cu­los. É a as­so­ci­a­ção des­ses ali­men­tos com uma di­e­ta equi­li­bra­da e ati­vi­da­de fí­si­ca que tra­rão re­sul­ta­dos”, con­ta Ná­dia Ne­ves, pro­fes­so­ra do cur­so de nu­tri­ção da Anhan­gue­ra de Bra­sí­lia.

Di­e­tas res­tri­ti­vas

“Uma di­e­ta que tem co­mo ba­se ape­nas fran­go e ba­ta­ta-do­ce, por mais que te­nha van­ta­gens, é uma di­e­ta po­bre em nu­tri­en­tes”, aler­ta Ana Va­lé­ria, e “de­ve ser se­gui­da por pou­co tem­po, uma vez que, pa­ra uma di­e­ta equi­li­bra­da, pre­ci­sa­mos con­tem­plar to­dos os gru­pos ali­men­ta­res”, com­ple­men­ta Ná­dia.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.