SEU FI­LHO É UM “ME­NOR ABAN­DO­NA­DO DI­GI­TAL”?

Metro Brazil (ABC) - - PUBLIMETRO -

O uso intenso da tecnologia por cri­an­ças e ado­les­cen­tes é uma das grandes pre­o­cu­pa­ções pa­ra os pais nos tem­pos atu­ais. Ge­ral­men­te, eles se pre­o­cu­pam por­que os fi­lhos es­tão de­di­can­do tem­po de­mais à in­ter­net. Mas o tem­po de uso é ape­nas um dos fa­to­res que pre­o­cu­pam es­pe­ci­a­lis­tas. A forma co­mo os pe­que­nos es­tão usan­do os mei­os di­gi­tais tam­bém me­re­ce gran­de aten­ção. “O uso de tec­no­lo­gi­as vem acom­pa­nha­do de res­pon­sa­bi­li­da­des que mui­tos não es­tão pre­pa­ra­dos pa­ra as­su­mir”, diz a pe­da­go­ga e advogada, Cris­ti­na Slei­man.

Es­pe­ci­a­lis­ta em edu­ca­ção di­gi­tal e di­rei­to di­gi­tal, Cris­ti­na lem­bra que pais são res­pon­sá­veis le­gal­men­te por tu­do o que os fi­lhos me­no­res de ida­de fa­zem na in­ter­net. “O de­ver de vi­gi­lân­cia é dos pais”, ex­pli­ca. “Não dei­xe seu fi­lho se tor­ne um ‘me­nor aban­do­na­do di­gi­tal’.”

De acor­do com os ter­mos do ar­ti­go 932 do Có­di­go Ci­vil Bra­si­lei­ro, o pai, a mãe ou o res­pon­sá­vel le­gal por um me­nor tem de ar­car in­clu­si­ve pe­la re­pa­ra­ção de um cri­me ci­ber­né­ti­co pra­ti­ca­do por uma cri­an­ça ou ado­les­cen­te. Ca­sos de cy­ber­bullyng es­tão se tor­nan­do ca­da vez mais co­muns nas va­ras de In­fân­cia e da Ju­ven­tu­de, com con­sequên­ci­as gra­ves pa­ra as ví­ti­mas. A advogada lem­bra que cri­an­ças e ado­les­cen­tes ge­ral­men­te não sa­bem de­fi­nir so­zi­nhos os li­mi­tes de ex­po­si­ção de si mes­mo e dos ou­tros nas re­des so­ci­ais. 3 LI­ÇÕES ES­SEN­CI­AIS

Se­gun­do Cris­ti­na, mui­tos pais aca­bam des­cui­dan­do da edu­ca­ção di­gi­tal não por fal­ta de amor pe­los fi­lhos, mas por fal­ta de in­for­ma­ção. “É preciso en­si­nar aos fi­lhos a não fa­zer jus­ti­ça com o pró­prio ce­lu­lar.” A es­pe­ci­a­lis­ta acre­di­ta que cri­an­ças e ado­les­cen­tes de ho­je pre­ci­sam apren­der com pais e edu­ca­do­res três li­ções es­sen­ci­ais:

A di­fe­ren­ci­ar li­ber­da­de de expressão do que é ofen­sa. A di­fe­ren­ci­ar crí­ti­ca ou fe­ed­back ne­ga­ti­vo do que é um as­sé­dio mo­ral.

A di­fe­ren­ci­ar o elo­gio do que é um as­sé­dio se­xu­al.

DI­VUL­GA­ÇÃO

Cris­ti­na Slei­man

iva­na.mo­rei­[email protected]­gu­ru­on­li­ne.com.br

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.