Fu­tu­ro som­brio

Es­treia ho­je. O si­nis­tro pa­lha­ço Pennywi­se vol­ta a ater­ro­ri­zar em ‘It – Ca­pí­tu­lo 2’

Metro Brasil (ABC) - - CULTURA - INERNACION­AL

A fa­mo­sa adap­ta­ção de 2017 do ro­man­ce de Stephen King, “It”, che­ga ao fi­nal com a sequên­cia que es­treia ho­je nos ci­ne­mas bra­si­lei­ros. O des­do­bra­men­to do lon­ga an­te­ri­or é, mais uma vez, di­ri­gi­da por Andy Mus­chi­et­ti e pro­du­zi­da por Bar­ba­ra Mus­chi­et­ti.

Na tra­ma, 27 anos de­pois, o gru­po de ado­les­cen­tes que fa­zia par­te do Clu­be dos Per­de­do­res pro­gra­ma um re­en­con­tro. Po­rém, o que pa­re­ce ser ape­nas uma ce­le­bra­ção en­tre ve­lhos ami­gos se trans­for­ma nu­ma ver­da­dei­ra e san­gren­ta ba­ta­lha quan­do Pennywi­se, o pa­lha­ço ma­lig­no, re­tor­na.

Em en­tre­vis­ta ao Metro Jor­nal, o di­re­tor dis­se que a se­me­lhan­ça fí­si­ca foi mui­to im­por­tan­te pa­ra de­fi­nir a es­co­lha dos ato­res que re­pre­sen­tam as cri­an­ças na fa­se adul­ta. “Mas, aci­ma de tu­do, pro­cu­rei no elen­co a mes­ma ener­gia e tra­ços da per­so­na­li­da­de da­que­las cri­an­ças”, ob­ser­vou. “Ti­ve o pra­zer de tra­ba­lhar com meus ato­res fa­vo­ri­tos.”

Uma das ce­nas mais per­tur­ba­do­ras é quan­do Be­verly vi­si­ta sua an­ti­ga ca­sa e uma ido­sa as­sus­ta­do­ra apa­re­ce. Se­gun­do Mus­chi­et­ti, pas­sa­gens co­mo es­ta nas­ce­ram em ex­pe­ri­men­tos, quan­do a ten­são cons­truí­da nas fil­ma­gens atin­gi­am um pon­to exa­ge­ra­do. “Além dis­so, há mui­to hu­mor. Es­sa mis­tu­ra de sus­pen­se e hu­mor sem­pre me atraiu”, afir­mou. “Ain­da mais con­si­de­ran­do que o mons­tro é um pa­lha­ço. Quan­do ve­mos a Sra. Kersh no fi­nal do cor­re­dor en­quan­to Be­verly es­tá len­do a car­ta com um sor­ri­so, es­se é um dos mo­men­tos de que eu mais gos­to. Vo­cê es­tá re­al­men­te es­ta­be­le­cen­do um jo­go de cum­pli­ci­da­de com o pú­bli­co.”

WARNER/DI­VUL­GA­ÇÃO

Bill Skarsgård in­ter­pre­ta Pennywi­se

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.