Reforma avan­ça no Se­na­do

Vo­ta­ção em pri­mei­ro tur­no é con­cluí­da por par­la­men­ta­res. Após der­ro­ta do go­ver­no, Gu­e­des re­faz con­tas do pac­to fe­de­ra­ti­vo

Metro Brazil (ABC) - - ECONOMIA -

O ple­ná­rio do Se­na­do con­cluiu on­tem em pri­mei­ro tur­no a vo­ta­ção da pro­pos­ta de reforma Previdênci­a. O tex­to ain­da pre­ci­sa pas­sar em se­gun­do tur­no pa­ra que pos­sa ser pro­mul­ga­do.

A vo­ta­ção foi con­cluí­da com a der­ru­ba­da de des­ta­ques que po­de­ri­am tra­zer no­vas mu­dan­ças no tex­to prin­ci­pal, apro­va­do na vés­pe­ra por 56 vo­tos a 19.

O úni­co des­ta­que apro­va­do, na noi­te de ter­ça-fei­ra, man­te­ve as re­gras pa­ra o abo­no sa­la­ri­al, em uma der­ro­ta pa­ra o go­ver­no. A res­tri­ção do pa­ga­men­to do be­ne­fí­cio ge­ra­ria eco­no­mia de R$ 76,2 bi­lhões ao go­ver­no nos pró­xi­mos dez anos, se­gun­do o Mi­nis­té­rio da Eco­no­mia.

Após a der­ro­ta do go­ver­no, o mi­nis­tro da Eco­no­mia, Pau­lo Gu­e­des, can­ce­lou três reu­niões que te­ria on­tem com se­na­do­res das ban­ca­das do PSD, PP e MDB. Se­na­do­res – en­tre eles des­ses três par­ti­dos – vo­ta­ram à fa­vor do tex­to prin­ci­pal, mas fo­ram con­trá­ri­os ao go­ver­no na ques­tão so­bre o abo­no sa­la­ri­al.

Se­gun­do agên­ci­as de no­tí­ci­as, a equi­pe econô­mi­ca vai re­fa­zer as con­tas do pro­je­to do no­vo pac­to fe­de­ra­ti­vo. Fon­tes do go­ver­no afir­mam que a or­dem de Gu­e­des é com­pen­sar o que foi per­di­do na Previdênci­a por meio do pro­je­to que re­faz a di­vi­são dos re­cur­sos ar­re­ca­da­dos en­tre União, es­ta­dos e mu­ni­cí­pi­os.

Se­gun­do tur­no

In­sa­tis­fei­tos com os ru­mos da di­vi­são dos re­cur­sos do me­ga­lei­lão de pe­tró­leo da ces­são one­ro­sa e com o de­sem­bol­so do go­ver­no às emen­das par­la­men­ta­res, se­na­do­res já ame­a­ça­vam atra­sar a vo­ta­ção em se­gun­do tur­no da reforma.

O pre­si­den­te do Se­na­do, Da­vi Al­co­lum­bre ( DEM-AP), ad­mi­tiu que o se­gun­do tur­no, pre­vis­to pa­ra o dia 10, po­de atra­sar e fi­car pa­ra a se­gun­da quin­ze­na de ou­tu­bro.

Al­co­lum­bre pre­ten­de en­trar em acor­do com os se­na­do­res pa­ra que­brar o in­ters­tí­cio (pra­zo re­gi­men­tal en­tre ses­sões do ple­ná­rio) e vo­tar a reforma em se­gun­do tur­no já na pró­xi­ma quar­ta-fei­ra.

“Se os se­na­do­res com­pre­en­de­rem que não é ra­zoá­vel que­brar o in­ters­tí­cio, a gen­te vai ter que adi­ar [a vo­ta­ção] da se­ma­na que vem pa­ra a pró­xi­ma se­ma­na”, dis­se.

“Se não fi­zer, que­bra o Bra­sil em dois anos. La­men­to, tem que apro­var, não ti­nha co­mo”

PRE­SI­DEN­TE JAIR BOL­SO­NA­RO A APOIADORES

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.