VO­CÊ TRA­TA OS PE­QUE­NOS CO­MO SE FOS­SEM JO­VENS?

Metro Brasil (ABC) - - PUBLIMETRO -

“Ima­gi­ne o que sig­ni­fi­ca ter to­das as in­for­ma­ções a res­pei­to de to­das as ma­ze­las da vi­da hu­ma­na, cri­an­ças sa­ben­do do as­sas­si­na­to de ou­tras cri­an­ças, do sui­cí­dio de co­le­gas.” O con­vi­te à re­fle­xão é da psi­có­lo­ga Ro­sely Sayão, uma das prin­ci­pais re­fe­rên­ci­as no país quan­do o as­sun­to é edu­ca­ção. Ver pe­que­nos tra­ta­dos co­mo se já fos­sem jo­vens tem si­do uma das gran­des pre­o­cu­pa­ções da es­pe­ci­a­lis­ta, uma das con­vi­da­das do Se­mi­ná­rio Edu­ca­ção In­fan­til 2019, even­to que se­rá pro­mo­vi­do pe­lo Me­tro Jor­nal no dia 19 de ou­tu­bro, em São Pau­lo.

Se­gun­do Ro­sely, não faz sen­ti­do di­zer pa­ra uma cri­an­ça “não su­ba aí” e es­pe­rar que ela fi­que no mes­mo lu­gar em que es­ta­va. “Ela é pe­que­na, não tem a au­tor­re­gu­la­ção e au­to­con­tro­le, tem im­pul­si­vi­da­de, cu­ri­o­si­da­de”, ex­pli­ca a es­pe­ci­a­lis­ta. “Cla­ro que vai su­bir on­de não de­ve.” Dar uma bronca na cri­an­ça por fa­zer is­so é co­brar de­la uma ati­tu­de ab­so­lu­ta­men­te ju­ve­nil.

O PA­PEL DA ES­CO­LA E O PA­PEL DA FA­MÍ­LIA

Ro­sely diz que o ex­ces­so de exi­gên­ci­as tem si­do bas­tan­te pre­ju­di­ci­al às cri­an­ças. No dia 19, a es­pe­ci­a­lis­ta fa­la­rá so­bre o pa­pel da es­co­la e da fa­mí­lia – e, so­bre­tu­do, so­bre co­mo tra­ba­lhar em par­ce­ria – em prol do de­sen­vol­vi­men­to dos pe­que­nos. O bate-pa­po con­ta­rá com a par­ti­ci­pa­ção da jornalista Thaís Di­as, apresentad­ora do pro­gra­ma “Seus Fi­lhos”, na rá­dio BandNews FM.

UMA JA­NE­LA DE OPOR­TU­NI­DA­DE ÚNI­CA

Os pri­mei­ros seis anos de vi­da são fun­da­men­tais pa­ra o de­sen­vol­vi­men­to do in­di­ví­duo. Nes­ta fa­se, o cé­re­bro tem al­tís­si­ma ca­pa­ci­da­de de ab­sor­ção e res­pos­ta aos es­tí­mu­los. Tra­ta-se de uma ja­ne­la de opor­tu­ni­da­de úni­ca pa­ra o de­sen­vol­vi­men­to neu­ro­ló­gi­co, cog­ni­ti­vo, psi­co­mo­tor e emo­ci­o­nal das cri­an­ças.

As ex­pe­ri­ên­ci­as du­ran­te a pri­mei­ra in­fân­cia (dos 0 aos 6 anos de ida­de) in­flu­en­ci­am, por to­da a vi­da, a cri­an­ça e sua re­la­ção com as pes­so­as que a ro­dei­am. Por is­so é tão im­por­tan­te dis­cu­tir a edu­ca­ção in­fan­til. Se vo­cê se in­te­res­sa pe­lo te­ma, não per­ca a opor­tu­ni­da­de de par­ti­ci­par des­se de­ba­te. In­for­ma­ções so­bre a pro­gra­ma­ção com­ple­ta e ins­cri­ções es­tão no www.se­mi­na­ri­o­e­du­ca­ca­oin­fan­til.com.br.

ZANONE FRAISSAT/FO­LHA­PRESS

A psi­có­lo­ga Ro­sely Sayão

iva­na.mo­rei­[email protected]­gu­ru­on­li­ne.com.br

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.