ON­DE ESTÃO AS MU­LHE­RES?

Em­bo­ra se­jam qua­se 52% da po­pu­la­ção, elas estão lon­ge des­sa re­pre­sen­ta­ti­vi­da­de no mer­ca­do de tra­ba­lho. Em car­gos de al­ta di­re­ção nas em­pre­sas, são ape­nas 5%. Até qu­an­do vai ser as­sim?

Metro Brasil (Brasília) - - PRIMEIRA PÁGINA -

Em 2014, qu­an­do as­su­miu a di­re­to­ria de Co­mu­ni­ca­çao e Re­la­ço­es Pú­bli­cas pa­ra a Amé­ri­ca La­ti­na, a jor­na­lis­ta Nei­via Jus­ta foi a pri­mei­ra mu­lher em qua­se um sé­cu­lo de his­tó­ria da Go­odye­ar a con­quis­tar um car­go de di­re­to­ra. “Foi só aí que me dei con­ta da re­a­li­da­de, que eu es­ta­va cer­ca­da ape­nas por ho­mens”, con­ta. As es­ta­tís­ti­cas mu­dam, de­pen­den­do da pes­qui­sa. Mas, em mé­dia, elas mos­tram que as mu­lhe­res ocu­pam ape­nas 5% dos car­gos de al­ta ges­tão (pre­si­dên­cia e di­re­to­ria) nas em­pre­sas bra­si­lei­ras. A ex­pe­ri­ên­cia pes­so­al foi o es­to­pim pa­ra Nei­via cri­ar o mo­vi­men­to #On­deEs­tãoAsMu­lhe­res?. Ela pas­sou a pos­tar nas re­des so­ci­ais, to­dos os di­as, uma fo­to de reu­niões e even­tos cor­po­ra­ti­vos on­de só ha­via ho­mens. Is­so foi em 2016. A exe­cu­ti­va pla­ne­ja­va um mês de pos­ta­gens, mas já es­tá nes­sa há qua­tro anos.

Ho­je, Nei­via Jus­ta é uma das Top Voi­cers da re­de Lin­ke­din, o que sig­ni­fi­ca que é con­si­de­ra­da uma das in­flu­en­ci­a­do­ras mais re­le­van­tes da pla­ta­for­ma. Além de pos­tar fo­tos que re­ce­be do país to­do - de mu­lhe­res e tam­bém de ho­mens que apói­am a cau­sa -, vi­ve cu­tu­can­do lí­de­res de com­pa­nhi­as qu­an­do eles pos­tam elo­gi­os a equi­pes to­tal­men­te mas­cu­li­nas. Ela não per­de tem­po em di­gi­tar nos co­men­tá­ri­os: “On­de estão as mu­lhe­res, fu­la­no?”. Mui­tas ve­zes, re­ce­be a res­pos­ta de que não ha­via can­di­da­tas com qua­li­fi­ca­ção ade­qua­da pa­ra a fun­ção. E de­vol­ve: “não es­tá pro­cu­ran­do no lu­gar cer­to.

A jor­na­lis­ta aca­bou se tor­nan­do con­sul­to­ra de em­pre­sas que que­rem co­lo­car em prá­ti­ca o dis­cur­so do res­pei­to à di­ver­si­da­de. E o con­se­lho de­la é sem­pre o mes­mo: co­me­ce in­cluin­do as mu­lhe­res. “Co­mo fa­lar de po­lí­ti­ca de di­ver­si­da­de em em­pre­sas que não têm mu­lhe­res na di­re­to­ria, no con­se­lho de ad­mi­nis­tra­ção?” No ran­king da equi­da­de de gê­ne­ros, o Bra­sil ocu­pa ho­je a de­son­ro­sa 92ª po­si­ção. E as­su­miu com o G20, gru­po do qu­al é sig­na­tá­rio, o com­pro­mis­so de ado­tar po­lí­ti­cas pa­ra re­du­zir a de­si­gual­da­de en­tre ho­mens e mu­lhe­res até 2025.

FO­TOS: REPRODUÇÃO/RE­DE SO­CI­AL

Nei­via Jus­ta

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.