TU­DO O QUE ELE QUE­RIA SER

Ver­são mais equi­pa­da do Toyo­ta Ya­ris tem bons atri­bu­tos - co­mo o es­pa­ço in­ter­no mais am­plo - qu­an­do com­pa­ra­do ao Eti­os, da mes­ma mar­ca, mas não es­ca­pa de co­me­ter al­guns des­li­zes

Metro Brazil (ABC) - - MOTOR -

O Toyo­ta Ya­ris hat­ch tem um ir­mão gê­meo: o Eti­os. Em­bo­ra se­jam fi­si­ca­men­te dis­tin­tos, os dois com­par­ti­lham me­câ­ni­ca e pla­ta­for­ma. Ape­sar das se­me­lhan­ças de DNA, eles têm per­so­na­li­da­des bas­tan­te dis­tin­tas. En­quan­to o pri­mei­ro se pre­o­cu­pa com a apa­rên­cia e tem há­bi­tos um pou­co mais so­fis­ti­ca­dos, o se­gun­do é mais des­pre­ten­si­o­so e des­po­ja­do.

Não por aca­so, pou­cos me­ses após ser lan­ça­do, o Toyo­ta Ya­ris hat­ch já su­pe­rou o ir­mão por lar­ga mar­gem. Em se­tem­bro úl­ti­mo, ele em­pla­cou 2.943 uni­da­des, an­te ape­nas 1.165 de seu gê­meo. Nos­so tes­te com­pro­va: es­se re­sul­ta­do é jus­to!

In­te­ri­or am­plo e prá­ti­co

O Toyo­ta Ya­ris hat­ch tem as qua­li­da­des pre­sen­tes em seu ir­mão, às quais agre­ga mais pre­di­ca­dos. Va­le ci­tar o in­te­ri­or, que é am­plo em am­bos. Na fren­te, as di­men­sões do ha­bi­tá­cu­lo são pra­ti­ca­men­te as mes­mas. Po­rém, no mo­de­lo mais re­cen­te, o vão pa­ra as per­nas no ban­co tra­sei­ro é mai­or, de­vi­do à dis­tân­cia en­tre-ei­xos mais ge­ne­ro­sa, idên­ti­ca à da ver­são se­dã do Eti­os. Há ain­da uma van­ta­gem adi­ci­o­nal: o as­so­a­lho pla­no, que fa­ci­li­ta a vi­da do quin­to ocu­pan­te, que tam­bém con­ta com cin­to de três pon­tos e en­cos­to de ca­be­ça. Pa­ra um com­pac­to, há bas­tan­te es­pa­ço a bor­do.

A er­go­no­mia do Toyo­ta Ya­ris hat­ch tam­bém evo­luiu, gra­ças ao po­si­ci­o­na­men­to mais con­ven­ci­o­nal dos ins­tru­men­tos, à fren­te do mo­to­ris­ta. O clus­ter tem óti­ma lei­tu­ra, ain­da que fi­que de­ven­do o termô­me­tro do flui­do de ar­re­fe­ci­men­to. Ou­tro des­li­ze é o por­ta-lu­vas sem ilu­mi­na­ção. No con­so­le cen­tral, po­de­ri­am exis­tir mais por­ta-ob­je­tos.

De­sem­pe­nho cor­re­to

Me­ca­ni­ca­men­te, a gran­de di­fe­ren­ça en­tre o Toyo­ta Ya­ris hat­ch e a li­nha Eti­os es­tá no câm­bio. No lu­gar da ul­tra­pas­sa­da cai­xa de qua­tro mar­chas, há um me­ca­nis­mo do ti­po CVT, se­me­lhan­te ao do atu­al Co­rol­la. Bem-ca­sa­da com o mo­tor, a trans­mis­são res­pon­de com agi­li­da­de, en­quan­to as se­te mar­chas si­mu­la­das que­bram um pou­co a mo­no­to­nia tí­pi­ca des­se ti­po de sis­te­ma. Se o mo­to­ris­ta qui­ser, po­de tro­cá-las se­quen­ci­al­men­te, por meio de ale­tas no vo­lan­te. Tra­ta-se de um re­cur­so útil e ra­ro en­tre os car­ros com­pac­tos.

O de­sem­pe­nho pro­por­ci­o­na­do pe­lo con­jun­to me­câ­ni­co do Toyo­ta Ya­ris hat­ch es­tá lon­ge de ser em­pol­gan­te, mas tam­pou­co fi­ca aquém do que se es­pe­ra. Na ci­da­de, há fô­le­go su­fi­ci­en­te pa­ra ar­ran­car ra­pi­da­men­te em se­má­fo­ros ou en­ca­rar su­bi­das com al­gu­ma dis­po­si­ção. Na es­tra­da, o mo­de­lo vai bem ape­nas se es­ti­ver va­zio. Qu­an­do car­re­ga­do, já co­me­ça a exi­gir mais pa­ci­ên­cia em ul­tra­pas­sa­gens.

Con­su­mo ra­zoá­vel

Nas afe­ri­ções re­a­li­za­das pe­lo Au­toPa­po, o Toyo­ta Ya­ris hat­ch ob­te­ve bo­as mé­di­as de con­su­mo na es­tra­da, mas não na ci­da­de. Abas­te­ci­do com eta­nol, o mo­de­lo cra­vou 10,4 km/l no ci­clo ro­do­viá­rio e 6,3 km/l no ur­ba­no. Va­le des­ta­car que o tanque com­por­ta ape­nas 45 li­tros. A ca­pa­ci­da­de li­mi­ta a au­to­no­mia a 468 km com o com­bus­tí­vel ve­ge­tal.

Tal­vez em fun­ção das con­di­ções de trá­fe­go, o Pro­gra­ma Bra­si­lei­ro de Eti­que­ta­gem Vei­cu­lar (PBE) do In­me­tro re­gis­trou nú­me­ros di­fe­ren­tes na se­gun­da si- tu­a­ção, em­bo­ra pa­re­ci­dos na pri­mei­ra: 10,6 km/l e 8,9 km/l, res­pec­ti­va­men­te, com o mes­mo com­bus­tí­vel. Com ga­so­li­na, o PBE in­di­ca 14,4 km/l e 13 km/l, na or­dem.

O mais equi­pa­do da ga­ma

A ver­são XLS é a mais equi­pa­da da ga­ma do Toyo­ta Ya­ris hat­ch. Con­se­quen­te­men­te, é tam­bém a mais ca­ra: o pre­ço su­ge­ri­do é de R$ 78.990. En­tre os itens de se­gu­ran­ça, há se­te air­bags (fron­tais, la­te­rais, do ti­po cor­ti­na e pa­ra os jo­e­lhos do mo­to­ris­ta), con­tro­les de es­ta­bi­li­da­de e tra­ção, gan­chos Iso­fix pa­ra fi­xa­ção de ca­dei­ri­nhas no ban­co tra­sei­ro e freios ABS com EBD.

Ao gos­to do bra­si­lei­ro

En­tre os dois gê­me­os, um mais des­po­ja­do e o ou­tro mais so­fis­ti­ca­do, não é di­fí­cil apon­tar um pre­fe­ri­do. O Toyo­ta Ya­ris hat­ch man­tém as qua­li­da­des do ir­mão e agre­ga ou­tras. É ver­da­de, seus pre­ços são mais ele­va­dos – os va­lo­res do Eti­os hat­ch vão de R$ 49.490 a R$ 60.990 -, mas is­so se jus­ti­fi­ca pe­lo pa­drão de aca­ba­men­to e pe­lo ní­vel de equi­pa­men­tos. A jul­gar pe­las si­mi­la­ri­da­des de pro­je­to e pe­lo de­sem­pe­nho co­mer­ci­al, não se­rá sur­pre­sa se um dos ger­ma­nos “ma­tar” o ou­tro den­tro de al­guns anos, tor­nan­do-se o úni­co com­pac­to da mar­ca ja­po­ne­sa no país.

ALE­XAN­DRE CAR­NEI­RO/AU­TOPA­PO

In­te­ri­or tem mais es­pa­ço que o ou­tro com­pac­to da mes­ma mar­ca

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.