CNMP in­ves­ti­ga­rá pro­mo­to­res dos ca­sos Alck­min, Had­dad e Ri­cha

Metro Brazil (Campinas) - - Brasil -

O CNMP ( Con­se­lho Na­ci­o­nal do Mi­nis­té­rio Pú­bli­co) abriu in­ves­ti­ga­ção pre­li­mi­nar para apu­rar a sus­pei­ta de “in­ter­fe­rên­cia in­de­vi­da” por par­te de pro­mo­to­res que apre­sen­ta­ram de­nún­cia con­tra três po­lí­ti­cos em ple­na cam­pa­nha eleitoral.

Os candidatos à pre­si­dên­cia Fer­nan­do Had­dad ( PT) e Ge­ral­do Alck­min ( PSDB), além do can­di­da­to ao Se­na­do Be­to Ri­cha ( PSDB) fo­ram de­nun­ci­a­dos nos úl­ti­mos di­as.

A de­ci­são foi do cor­re­ge­dor- ge­ral do CNMP, Or­lan­do Ro­cha­del, que aca­tou o pe­di­do do con­se­lhei­ro Luiz Fer­nan­do Ban­dei­ra de Mel­lo.

No do­cu­men­to, ele pe­de que se­ja in­ves­ti­ga­do o tem­po en­tre a prá­ti­ca de­li­tu­o­sa e as ações para sa­ber se hou­ve pres­sa para pro­mo­ver “im­pac­to nas elei­ções’.

No me­mo­ran­do, Ban­dei­ra de Mel­lo afir­ma os ca­sos são in­ves­ti­ga­dos há pe­lo me­nos qua­tro anos.

Os in­te­gran­tes do Mi­nis­té­rio Pú­bli­co en­vol­vi­dos nos ca­sos se­rão ofi­ci­a­dos e te­rão que apre­sen­tar jus­ti­fi­ca­ti­va.

O cor­re­ge­dor vai ana­li­sar e po­de­rá ar­qui­var ou en­ca­mi­nhar o caso para o ple­ná­rio do CNMP que vai de sus­pen­são até a apo­sen­ta­do­ria com­pul­só­ria.

A for­ça- ta­re­fa da La­va Ja­to em Cu­ri­ti­ba cha­mou a de­ci­são de “ten­ta­ti­va de mordaça”.

“Não po­de re­a­ti­var um inqué­ri­to que dor­miu por me­ses ou pra­ti­car atos em atro­pe­lo ape­nas com o objetivo de ga­nhar os ho­lo­fo­tes du­ran­te o pe­río­do eleitoral.”

LUIZ FER­NAN­DO BAN­DEI­RA DE MEL­LO, CON­SE­LHEI­RO E AU­TOR DO PE­DI­DO

“O tem­po da in­ves­ti­ga­ção e o tem­po da acu­sa­ção in­de­pen­dem do tem­po da po­lí­ti­ca. Ne­nhu­ma mordaça po­de ago­ra ser im­pos­ta por um ór­gão ad­mi­nis­tra­ti­vo.”

NO­TA PÚ­BLI­CA DA FOR­ÇA-TA­RE­FA DA LA­VA JA­TO EM CU­RI­TI­BA

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.