OS CAMINHOS DA NIAGARA

Tu­ris­mo. Ro­ta da Uva de Jun­di­ai, a ape­nas 58 km da ca­pi­tal de Sao Pau­lo, pos­sui 28 pon­tos pa­ra uma imer­sao nos sa­bo­res e his­to­ri­as do fru­to

Metro Brazil (Espirito Santo) - - ROTA DA UVA -

Um be­lo mar ver­de de plan­ta­ção de uva niá­ga­ra e uma pe­que­na es­tra­da de ter­ra anun­ci­am que vo­cê es­tá pres­tes a aden­trar um pa­raí­so for­ma­do por vi­nhos e ou­tros pro­du­tos fei­tos a par­tir do fru­to da par­rei­ra: a Ro­ta da Uva, em Jun­di­aí (a 58 km da ca­pi­tal de São Pau­lo), com 28 pon­tos tu­rís­ti­cos, en­tre ade­gas, res­tau­ran­tes e lo­jas es­pe­ci­ais.

O des­ta­que do ro­tei­ro fi­ca por con­ta das di­ver­sas op­ções de vi­nhos pro­du­zi­dos na ci­da­de de for­ma ar­te­sa­nal por pe­que­nos agri­cul­to­res. A be­bi­da es­tá dis­po­ní­vel a to­dos os gos­tos: pa­ra qu­em pre­fe­re o sa­bor su­a­ve ou o ras­gan­te do se­co. A niá­ga­ra ro­sa­da, que sur­giu na ci­da­de, é o car­ro-che­fe das uvas uti­li­za­das na pro­du­ção do vi­nho. No ge­ral, as 10 ade­gas da ro­ta ven­dem a gar­ra­fa de 750 ml en­tre R$ 19 e R$ 35, en­tre vi­nhos de me­sa, co­mo o da niá­ga­ra, e os fi­nos, fei­tos com ou­tras uvas, co­mo ca­ber­net sau­vig­non e mer­lot.

Com som am­bi­en­te de música clás­si­ca ita­li­a­na, o Va­le Bru­nho­li é uma óti­ma op­ção pa­ra ini­ci­ar a imer­são pe­los sa­bo­res e his­tó­ri­as da uva. O ca­fé da ma­nhã ofe­re­ci­do no res­tau­ran­te tem cer­ca de 80 op­ções di­fe­ren­tes pa­ra con­su­mo no es­ti­lo self-ser­vi­ce. O des­ta­que fi­ca por con­ta do pu­dim de uva, com sa­bor do­ce na me­di­da cer­ta. A en­tra­da no lo­cal cus­ta R$ 39 por pes­soa. Tam­bém há no es­pa­ço um mu­seu do vi­nho com fer­ra­men­tas an­ti­gas uti­li­za­das pa­ra pro­du­zir a be­bi­da - a en­tra­da é gra­tui­ta.

An­tes do al­mo­ço, uma boa di­ca de pa­ra­da é a Ca­cha­ça­ria Ca­sa Gran­de. O lo­cal tem cer­ca de 60 sa­bo­res dis­po­ní­veis pa­ra de­gus­ta­ção gra­tui­ta an­tes da com­pra – é re­co­men­dá­vel apre­ci­ar com mo­de­ra­ção. A mais ven­di­da, cla­ro, é a de uva. No en­tan­to, o es­ta­be­le­ci­men­to con­ta com ca­cha­ças de be­ter­ra­ba, aba­ca­xi e gen­gi­bre. A gar­ra­fa de 500 ml sai por R$ 15.

O res­tau­ran­te Be­ral­do di Ca­le é uma op­ção pa­ra al­mo­çar após a de­gus­ta­ção das ca­cha­ças. O es­ta­be­le­ci­men­to ofe­re­ce de­li­ci­o­so ta­lha­rim com ra­gu de lin­gui­ça e alho po­ró. Co­mo en­tra­da, a tran­ça de mu­ça­re­la cur­ti­da no vi­nho é um dos des­ta­ques. Um al­mo­ço, que ser­ve tran­qui­la­men­te qua­tro pes­so­as, cus­ta , em mé­dia, R$125.

O tem­po ide­al pa­ra cur­tir boa par­te da ro­ta é de dois di­as, mas pa­ra qu­em tem ape­nas um dia de vi­si­ta po­de apro­vei­tar o fi­nal da tar­de pa­ra pas­sar no hor­ti­fru­ti Mi­os­si e com­prar ver­du­ras e le­gu­mes com a op­ção de co­lher di­re­to do pé. To­dos os ali­men­tos são or­gâ­ni­cos. Mais in­for­ma­ções no si­te ww­wro­ta­dau­va.com.br.

FO­TOS: DIVULGAÇÃO

Jun­di­aí é um dos po­los de plan­ta­ção de uva Ca­fé da ma­nhã com 80 itens ofe­re­ce pu­dim de uva Ro­tei­ro tem vi­nhos pa­ra to­dos os gos­tos

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.