COMEMORE!

Metro Brazil (Espirito Santo) - - PUBLIMETRO - VÂNIA GOULART WWW.VANIAGOULART.COM.BR Vânia Goulart é psi­có­lo­ga for­ma­da pe­la Ufes; mes­tre em Ad­mi­nis­tra­ção Es­tra­té­gi­ca pe­la Fu­ca­pe; es­pe­ci­a­lis­ta em Psi­co­lo­gia Or­ga­ni­za­ci­o­nal, do Tra­ba­lho e do Trân­si­to; co­a­ch pro­fis­si­o­nal pe­lo Per­so­nal and Pro­fes­si­o­nal Co

A vi­da de­ve­ria ser uma eter­na co­me­mo­ra­ção. To­dos os di­as, as con­quis­tas de­ve­ri­am ser re­fe­ren­ci­a­das e co­me­mo­ra­das. Ser gra­to ou agra­de­ci­do pe­las vi­tó­ri­as é um si­nal de in­te­li­gên­cia emo­ci­o­nal.

Quan­do o in­di­ví­duo cres­ce, ele pas­sa a cri­ar cons­ci­ên­cia e ma­tu­ri­da­de. O ní­vel de exi­gên­cia au­men­ta e as con­quis­tas da vi­da pre­ci­sam ser mais vul­tu­o­sas pa­ra me­re­cer um agra­de­ci­men­to ou al­gu­ma re­ve­rên­cia.

Quan­do cri­an­ça, se co­me­mo­ra qual­quer pas­so ou pa­la­vra pro­nun­ci­a­da, to­do fei­to é re­ce­bi­do com aplau­sos da­que­les que es­tão à vol­ta. E é es­se in­cen­ti­vo que faz com que a cri­an­ça se de­sen­vol­va e con­quis­te ca­da dia mais apren­di­za­do. Ela se de­sa­fia a ca­da dia pa­ra re­a­li­zar al­go di­fe­ren­te.

A medida que se cres­ce, vo­cê vai se di­fe­ren­ci­an­do, o po­der e a com­pe­ti­ção vão mo­di­fi­can­do sua ma­nei­ra de valorizar as con­quis­tas. O exem­plo co­me­ça em ca­sa, é pre­ci­so man­ter es­te in­cen­ti­vo e co­me­mo­ra­ção, no en­tan­to, não se elo­gia mais da mes­ma for­ma. Na es­co­la, por exem­plo, uma boa no­ta é co­mu­men­te re­ce­bi­da com um “não fez mais do que obri­ga­ção, vo­cê só es­tu­da”. As­sim, co­me­ça a cons­tru­ção da cons­ci­ên­cia da exi­gên­cia e com­pe­ti­ção. Pa­ra me­re­cer um elo­gio, é pre­ci­so se di­fe­ren­ci­ar, cri­ar al­go aci­ma, mui­to aci­ma da mé­dia ou do ines­pe­ra­do.

As co­me­mo­ra­ções se tor­nam qua­se anuais – o ani­ver­sá­rio que, às ve­zes, nem é ce­le­bra­do, pois al­guns acre­di­tam que é ne­ces­sá­rio di­nhei­ro pa­ra uma gran­de fes­ta. Es­sa exi­gên­cia al­ta tem cau­sa­do mui­to es­tres­se e afe­ta­do em mui­to as re­la­ções. A de­pres­são é uma das do­en­ças que mais cres­ce nos úl­ti­mos anos.

Bus­que ali­men­tar sua sa­tis­fa­ção, te­nha co­me­mo­ra­ções e in­cen­ti­vos diá­ri­os. Não de­pen­da de nin­guém, re­co­nhe­ça vo­cê mes­mo su­as con­quis­tas!

Dê pas­sos pequenos pa­ra con­quis­tar di­a­ri­a­men­te e, ao fi­nal de ca­da dia, per­mi­ta-se co­me­mo­rar. Di­vir­ta-se, com­par­ti­lhe com as pes­so­as à sua vol­ta. Se­ja gra­to por ca­da dia! Abra­ce, aplau­da, pa­ra­be­ni­ze... to­das es­sas ações pro­mo­vem be­ne­fí­ci­os mú­tu­os que, com sua re­pro­du­ção diá­ria, lhe au­xi­li­a­rão no cres­ci­men­to e de­sen­vol­vi­men­to que pre­ci­sa pa­ra ca­mi­nhar no mun­do.

Con­quis­te vo­cê o re­co­nhe­ci­men­to que de­se­ja!

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.