Go­ver­no acei­ta re­ver pon­tos da re­for­ma

Se­cre­tá­rio da Pre­vi­dên­cia ad­mi­te al­te­ra­ções pa­ra vi­a­bi­li­zar vo­ta­ção na CCJ, pre­vis­ta pa­ra ho­je

Metro Brazil (Espirito Santo) - - PRIMEIRA PÁGINA -

Em mais um es­for­ço pa­ra ten­tar apro­var a re­for­ma da Pre­vi­dên­cia, o go­ver­no de­ci­diu acei­tar “pe­que­nas mo­di­fi­ca­ções” no tex­to em ne­go­ci­a­ções com par­la­men­ta­res pa­ra a vo­ta­ção na CCJ (Co­mis­são de Cons­ti­tui­ção e Jus­ti­ça). Se­gun­do o se­cre­tá­rio es­pe­ci­al de Pre­vi­dên­cia e Tra­ba­lho, Ro­gé­rio Ma­ri­nho, as even­tu­ais al­te­ra­ções não irão di­mi­nuir a eco­no­mia bus­ca­da pe­lo go­ver­no com a re­for­ma de R$ 1 tri­lhão em 10 anos.

“Não ha­ve­rá ne­nhum im­pac­to fis­cal e nem se me­xe­rá na es­pi­nha dor­sal do pro­je­to no que tan­ge à ques­tão pre­vi­den­ciá­ria”, afir­mou Ma­ri­nho.

Com as mo­di­fi­ca­ções, a ex­pec­ta­ti­va é que o pa­re­cer da re­for­ma se­ja vo­ta­do ho­je na CCJ. A pre­vi­são ori­gi­nal era de que a vo­ta­ção fos­se re­a­li­za­da na se­ma­na pas­sa­da, mas di­an­te da ame­a­ça re­al de so­frer uma der­ro­ta no co­le­gi­a­do o go­ver­no aten­deu a de­man­das de par­ti­dos de cen­tro e ace­nou com al­te­ra­ções no tex­to da pro­pos­ta.

En­tre os pon­tos a se­rem mu­da­dos cons­tam o fim da ex­tin­ção da mul­ta de 40% do FGTS na de­mis­são sem jus­ta cau­sa de apo­sen­ta­dos e a re­ti­ra­da da ex­clu­si­vi­da­de do Exe­cu­ti­vo pa­ra pro­por mu­dan­ças na re­for­ma. De­ve ser man­ti­da ain­da a re­gra atu­al pa­ra o fo­ro ju­di­ci­al com­pe­ten­te pa­ra jul­ga­men­to de ações pre­vi­den­ciá­ri­as.

Sus­pen­são do si­gi­lo

O pre­si­den­te da Câ­ma­ra, Ro­dri­go Maia (DEM/RJ), fe­chou um acor­do pa­ra que o go­ver­no apre­sen­te na quin­ta-fei­ra os nú­me­ros que em­ba­sam a re­for­ma da Pre­vi­dên­cia.

O anún­cio foi fei­to em meio a mo­bi­li­za­ção da opo­si­ção pa­ra ten­tar adi­ar a vo­ta­ção por mais uma se­ma­na, até que se­ja der­ru­ba­do o si­gi­lo dos da­dos, re­ve­la­do no do­min­go pe­la Folha de S.Pau­lo.

On­tem, o de­pu­ta­do fe­de­ral Ali­el Ma­cha­do Bark (PSB-PR) en­trou com um man­da­do de segurança no STF (Su­pre­mo Tri­bu­nal Fe­de­ral), pe­din­do a sus­pen­são da vo­ta­ção. Mas o mi­nis­tro Gil­mar Men­des in­de­fe­riu o pe­di­do.

| MAR­CE­LO CAMARGO/AGÊNCIA BRA­SIL

Ma­ri­nho diz que mu­dan­ças não te­rão im­pac­to fis­cal

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.