De­fen­so­ra das mu­lhe­res é mor­ta a ti­ros no Afe­ga­nis­tão

Metro Brazil (Espirito Santo) - - MUNDO -

A jor­na­lis­ta afe­gã de­fen­so­ra dos di­rei­tos hu­ma­nos e das mu­lhe­res Me­na Man­gal foi mor­ta no úl­ti­mo fim de se­ma­na quan­do ia pa­ra o tra­ba­lho, em Ca­bul, ca­pi­tal do Afe­ga­nis­tão. Nas­rat Rahi­mi, por­ta-voz do Mi­nis­té­rio do In­te­ri­or, dis­se que os agres­so­res fu­gi­ram do lo­cal e ain­da não fo­ram iden­ti­fi­ca­dos.

Até on­tem, nin­guém ha­via as­su­mi­do a res­pon­sa­bi­li­da­de pe­lo ata­que, e a po­lí­cia dis­se não es­tar cla­ro se o as­sas­si­na­to foi uma ação ter­ro­ris­ta ou um ata­que com mo­ti­va­ção pes­so­al.

“Ela já ha­via com­par­ti­lha­do que sua vi­da es­ta­va em pe­ri­go. Por que na­da foi fei­to? Pre­ci­sa­mos de res­pos­tas”, dis­se Wazh­ma Frogh, ad­vo­ga­do afe­gão de di­rei­tos hu­ma­nos e de­fen­sor dos di­rei­tos das mu­lhe­res. Se­gun­do Frogh, a jor­na­lis­ta re­cen­te­men­te pos­tou em uma re­de so­ci­al que es­ta­va re­ce­ben­do ameaças e te­mia por sua vi­da.

A Anis­tia Internacio­nal clas­si­fi­ca o Afe­ga­nis­tão co­mo o pi­or lu­gar do mun­do pa­ra ser mu­lher, on­de elas po­dem ser ata­ca­das por­que vão à es­co­la ou ao tra­ba­lho. O país tam­bém tem al­tos ní­veis de es­tu­pro e vi­o­lên­cia doméstica.

| REPRODUÇÃO

Me­na Man­gal: re­la­to de ameaças fei­to pe­las re­des so­ci­ais

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.