Ney traz ‘Blo­co na Rua’

Aos 77 anos, o in­tér­pre­te es­treia show em que reú­ne al­gu­mas de su­as can­ções pre­fe­ri­das, de com­po­si­to­res de to­das as épo­cas

Metro Brazil (Espirito Santo) - - CULTURA -

O fi­nal de se­ma­na se­rá de re­en­con­tro com Ney Ma­to­gros­so em Vi­tó­ria. Aos 77 anos (mas com cor­po e jo­vi­a­li­da­de de pe­lo me­nos me­ta­de des­sa ida­de), o in­tér­pre­te es­tá na es­tra­da com um show no­vi­nho em fo­lha.

Se com “Aten­to aos Si­nais” (que fi­cou em car­taz du­ran­te cin­co anos) Ney pas­se­a­va por um re­per­tó­rio ins­ti­gan­te de no­vos com­po­si­to­res, com mui­tas mú­si­cas iné­di­tas, ago­ra ele apos­ta em can­ções co­nhe­ci­das e que es­tão en­tre su­as pre­fe­rên­ci­as pes­so­ais.

O re­per­tó­rio foi se­le­ci­o­na­do en­quan­to Ney ex­cur­si­o­na­va com o es­pe­tá­cu­lo an­te­ri­or. “Não é um show de su­ces­sos meus, mas quis abrir mais pa­ra o meu re­per­tó­rio. Des­sa vez, eu mis­tu­rei coi­sas que já gra­vei com mú­si­cas de ou­tras pes­so­as. Não ti­ve ne­nhu­ma pre­o­cu­pa­ção com o ine­di­tis­mo”, pon­tua Ney. O set list re­ve­la a di­ver­si­da­de do re­per­tó­rio e jus­ti­fi­ca o tí­tu­lo do show – “Blo­co na Rua” – que, se­gun­do ele, dá

uma ideia de mo­vi­men­to, de co­lo­car o blo­co na rua. “Tu­do tam­bém é mui­to afe­ti­vo, tem a ver com lem­bran­ças de vá­ri­as épo­cas”, acres­cen­ta.

A fai­xa-tí­tu­lo saiu de “Eu Qu­e­ro é Bo­tar meu Blo­co na Rua”, um sam­ba clás­si­co de Ser­gio Sam­paio dos anos 1970. En­tre ou­tras bo­as es­co­lhas – e que cer­ta­men­te vão cair mui­to bem na voz do ar­tis­ta – es­tão “A Ma­çã”, de Raul Sei­xas; “O Be­co”, dos Pa­ra­la­mas do Su­ces­so – e que Ney já ha­via gra­va­do no fi­nal dos anos 1980; além de “Mu­lher Bar­ri­gu­da”, do pri­mei­ro ál­bum dos Se­cos e Mo­lha­dos, de 1973.

Ou­tras du­as can­ções fo­ram pin­ça­das do com­pac­to du­plo “Ney Ma­to­gros­so e Fag­ner”, lan­ça­do em 1975: “Pos­tal do Amor” e “Pon­ta do Lá­pis”. En­tre as mú­si­cas que pe­la pri­mei­ra vez ga­nham a in­ter­pre­ta­ção de Ney es­tão “Co­mo 2 e 2”, de Ca­e­ta­no Ve­lo­so, e “Fei­ra Mo­der­na”, da tur­ma do Clu­be da Es­qui­na.

O fi­gu­ri­no, que é sem­pre um show à par­te, tem a as­si­na­tu­ra de Li­no Vil­la­ven­tu­ra. A ban­da é for­ma­da por Sa­cha Am­back ( di­re­ção mu­si­cal e teclado), Mar­cos Su­za­no e Fe­li­pe Ro­se­no ( per­cus­são), Dun­ga ( bai­xo), Mau­ri­cio Ne­gão ( gui­tar­ra), Aqui­les Mo­ra­es (trom­pe­te) e Ever­son Mo­ra­es (trom­bo­ne).

| VAN CAM­POS/FOTOARENA/FOLHAPRESS

In­tér­pre­te vol­ta sá­ba­do à ca­pi­tal, com show re­no­va­do

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.