Pa­co­te de con­ces­sões do go­ver­no de­ve­rá in­cluir o aqua­viá­rio

An­tes de ado­tar pro­gra­ma no mo­dal, es­ta­do vai con­ce­der 10 ter­mi­nais do Trans­col à in­ci­a­ti­va pri­va­da

Metro Brazil (Espirito Santo) - - PRIMEIRA PÁGINA - LETÍCIA ORLANDI

O aqua­viá­rio, um dos pro­je­tos pri­o­ri­tá­ri­os do go­ver­no do es­ta­do pa­ra a mo­bi­li­da­de da Gran­de Vi­tó­ria, de­ve en­trar no pro­gra­ma de con­ces­sões, anunciado on­tem pe­lo go­ver­na­dor Renato Ca­sa­gran­de (PSB). A in­ten­ção é co­lo­car o mo­dal em fun­ci­o­na­men­to e de­pois de dois anos fa­zer uma li­ci­ta­ção com­ple­ta do aqua­viá­rio. O ob­je­ti­vo des­se pra­zo de dois anos é fa­zer uma ‘ca­li­bra­gem’ do sis­te­ma. Mas ain­da não há pra­zo de­fi­ni­do pa­ra a im­plan­ta­ção do aqua­viá­rio.

Na lis­ta ini­ci­al do pro­gra­ma de par­ce­ri­as es­tão o Pa­vi­lhão de Ca­ra­pi­na, na Ser­ra, e os 10 ter­mi­nais do Trans­col. A ex­pec­ta­ti­va do go­ver­no é con­ce­der os ter­mi­nais até o fim de 2020, já que ain­da exis­tem vá­ri­os pra­zos pa­ra aná­li­ses dos es­tu­dos, in­for­mou o se­cre­tá­rio de Trans­por­tes e Obras Pú­bli­cas, Fá­bio Da­mas­ce­no.

A em­pre­sa par­cei­ra fa­rá re­for­mas e ajus­tes em no­ve ter­mi­nais, além de cons­truir uma no­va uni­da­de em Ca­ra­pi­na, na Ser­ra. Ele fi­ca­rá pró­xi­mo à es­tra­da de fer­ro que pas­sa pe­la re­gião.

As obras no ter­mi­nal de Ita­pa­ri­ca - fe­cha­do há qua­se um ano por pro­ble­mas na es­tru­tu­ra da co­ber­tu­ra - con­ti­nu­a­rão sen­do res­pon­sa­bi­li­da­de do go­ver­no do es­ta­do, in­for­mou Da­mas­ce­no, que tam­bém não deu pra­zo pa­ra o iní­cio das in­ter­ven­ções.

Opor­tu­ni­da­des

Além das re­for­mas, a em­pre­sa que for ad­mi­nis­trar os ter­mi­nais po­de usar a área pa­ra cons­truir cen­tros co­mer­ci­ais. As­sim, po­de ter re­cei­ta com ofe­re­ci­men­to de Wi-Fi, pro­pa­gan­da e tam­bém com alu­guel des­ses es­pa­ços.

“O que a gen­te espera com is­so é mu­dar a ex­pe­ri­ên­cia das pes­so­as com a mo­bi­li­da­de. E on­de co­me­ça a vi­a­gem? No ter­mi­nal. Com um es­pa­ço atra­ti­vo, bons ser­vi­ços e veí­cu­los com ar-con­di­ci­o­na­do e pre­vi­são de ho­rá­rio, o ôni­bus pas­sa a ser mais atra­ti­vo do pon­to de vis­ta de trans­por­te pú­bli­co. Por is­so, o ter­mi­nal é fun­da­men­tal”, de­ta­lha Da­mas­ce­no.

Pa­vi­lhão

O di­re­tor-pre­si­den­te do Ban­des, Mau­rí­cio Du­que, ex­pli­cou que a con­ces­são da área de 130 mil m2 do Pa­vi­lhão de Ca­ra­pi­na, na Ser­ra, se­rá fei­ta me­di­an­te obri­ga­to­ri­e­da­de de cons­truir um cen­tro de con­ven­ções no lo­cal. O uso do res­tan­te da área fi­ca­rá a car­go da em­pre­sa. Po­de ser cons­truí­do um ho­tel, por exem­plo.

Qu­es­ti­o­na­do so­bre o re­tor­no fi­nan­cei­ro ao es­ta­do com as ou­tor­gas da con­ces­são, Renato Ca­sa­gran­de dis­se que ain­da não há es­ti­ma­ti­va de va­lor, pois es­se de­ta­lha­men­to ain­da se­rá ob­je­to de es­tu­do.

O ob­je­ti­vo do go­ver­no do es­ta­do é de­sen­vol­ver a ati­vi­da­de econô­mi­ca. “Pas­sa­mos por um mo­men­to di­fí­cil da eco­no­mia bra­si­lei­ra: de­sem­pre­go al­to no país e no Es­pí­ri­to San­to, pes­so­as com ne­ces­si­da­de de bus­car ren­da. E te­mos que apon­tar to­dos os ca­mi­nhos que nos de­em a chan­ce de ter ati­vi­da­de econô­mi­ca em nos­so es­ta­do”, res­sal­tou o go­ver­na­dor.

| CHICO GUEDES/ ARQUIVO METRO ES

Aqua­viá­rio é um dos pro­je­tos pri­o­ri­tá­ri­os do go­ver­no

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.