Qu­a­dri­lha en­vi­a­va dro­gas em na­vi­os

PF pren­de 11 in­te­gran­tes de um gru­po es­pe­ci­a­li­za­do em trá­fi­co in­ter­na­ci­o­nal de co­caí­na. No Rio fo­ram no­ve presos, en­tre eles, qua­tro pes­so­as que tra­ba­lha­vam no por­to

Metro Brazil (Rio) - - FOCO -

De­pois de mais de um ano de in­ves­ti­ga­ção, a PF (Po­lí­cia Fe­de­ral) iden­ti­fi­cou e pren­deu 11 in­te­gran­tes de uma qu­a­dri­lha que en­vi­a­va dro­gas pa­ra a Eu­ro­pa den­tro de na­vi­os. A Ope­ra­ção Ae­gir, ini­ci­a­da on­tem, vi­sa cum­prir 18 man­da­dos de pri­são e 22 de bus­ca e apre­en­são. O esquema fun­ci­o­na­va nos por­tos do Rio de Ja­nei­ro, Pa­raí­ba e Rio Gran­de do Nor­te. No Rio, no­ve pes­so­as fo­ram de­ti­das. Tam­bém fo­ram apre­en­di­dos 78 kg de co­caí­na pu­ra e US$ 32 mil.

Se­gun­do a PF, fun­ci­o­ná­ri­os que ti­nham aces­so ao Por­to do Rio, en­tre eles es­ti­va­do­res, fa­ci­li­ta­vam a en­tra­da de co­caí­na em con­têi­ne­res. Pa­ra con­se­guir em­bar­car a dro­ga, os cri­mi­no­sos uti­li­za­vam a téc­ni­ca cha­ma­da de “pes­ca­ria”.

“A qu­a­dri­lha vi­nha em pe­que­nas em­bar­ca­ções, na­ve­ga­va pe­la Baía de Gu­a­na­ba­ra, se co­lo­ca­va a bor­do dos na­vi­os e fa­zia o iça­men­to dos en­tor- pe­cen­tes. Com as dro­gas den­tro do na­vio, já ti­nham pre­vi­a­men­te o pla­no de car­gas e o con­têi­ner es­co­lhi­do. En­tão, fa­zi­am a con­ta­mi­na­ção dos con­têi­ne­res com pro­du­tos ile­gais”, de­ta­lhou o de­le­ga­do An­dré Santana, res­pon­sá­vel pe­las in­ves­ti­ga­ções.

En­tre os presos no Rio, es­tão qua­tro pes­so­as que tra­ba­lha­vam no por­to e que ti­nham aces­so a in­for­ma­ções so­bre a ro­ta das car­gas que se­ri­am trans­por­ta­das. A qu­a­dri­lha, en­tão, es­co­lhia em qual con­têi­ner es­con­der a dro­ga de acor­do com o des­ti­no. O la­cre era rom­pi­do e, de­pois, subs­ti­tuí­do. Os do­nos da car­ga não sa­bi­am de na­da.

Um in­te­gran­te do gru­po foi pre­so em João Pes­soa, na Pa­raí­ba, e o sus­pei­to de che­fi­ar a qu­a­dri­lha, em Na­tal, no Rio Gran­de do Nor­te.

“A ope­ra­ção, tam­bém em ou­tros es­ta­dos, nos per­mi­te co­lher mais ele­men­tos de pro­va da atu­a­ção dos in­te­gran­tes da qu­a­dri­lha, re­for­çar o que a gen­te tem e des­co­brir no­vos au­to­res, no­vos per­so­na­gens no gru­po, se­ja de em­pre­sá­ri­os, se­ja de fun­ci­o­ná­ri­os, ou pes­so­as que tra­ba­lham no Por­to do Rio”, dis­se o de­le­ga­do.

A qu­a­dri­lha já foi al­vo de ou­tra ope­ra­ção que apre­en­deu um car­re­ga­men­to de 4 to­ne­la­das de co­caí­na, ava­li­a­do em qua­se R$ 1 bi­lhão. Nos pri­mei­ros no­ve me­ses des­te ano, a PF apre­en­deu 54 to­ne­la­das da dro­ga em to­do o país – me­ta­de se­ria trans­por­ta­da pe­lo mar.

| RE­PRO­DU­ÇÃO/ BAND

Presos fo­ram le­va­dos pa­ra a se­de da PF, no Cen­tro

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.