Fló­ri­da en­fren­ta pi­or fu­ra­cão do sé­cu­lo

Ven­tos al­can­ça­ram até 250 km/h on­tem e ame­a­ça­ram 375 mil pes­so­as

Metro Brazil (Rio) - - MUNDO -

Ao me­nos 375 mil pes­so­as re­ce­be­ram aler­tas pa­ra dei­xar su­as ca­sas em cin­co es­ta­dos nor­te-ame­ri­ca­nos por con­ta da pas­sa­gem do fu­ra­cão Mi­cha­el, con­si­de­ra­do por au­to­ri­da­des o mai­or a pas­sar pe­la re­gião da Fló­ri­da em 100 anos.

O ci­clo­ne tro­pi­cal atin­giu o so­lo dos Es­ta­dos Uni­dos na tar­de de on­tem com ven­tos de até 250 km/h. Ele te­ve iní­cio na Amé­ri­ca Cen­tral na ca­te­go­ria 1, on­de foi res­pon­sá­vel pe­la mor­te de 13 pes­so­as. Mas ga­nhou for­ça e al­can­çou a área dos Es­ta­dos Uni­dos do Gol­fo do México na ca­te­go­ria 4, pou­co abai­xo da considerada ex­tre­ma­men­te ra­ra ca­te­go­ria 5. No es­tá­gio 4, há ris­co de des­trui­ção de ca­sas e fal­ta de água e luz por se­ma­nas.

“Não ve­mos um fu­ra­cão de ca­te­go­ria 4 por aqui des­de 1851, en­tão es­ta é uma si­tu­a­ção pe­ri­go­sís­si­ma e as pes­so­as cor­rem ris­co de mor­te”, afir­mou o di­re­tor do Cen­tro Na­ci­o­nal con­tra Fu­ra­cões, Ken Graham.

A tem­pes­ta­de, que causou in­ter­rup­ção da pro­du­ção de pe­tró­leo e gás no Gol­fo do México, po­de ele­var os ní­veis do mar até 4,3 me­tros aci­ma do nor­mal em al­gu­mas áre­as, dis­se o Cen­tro Na­ci­o­nal.

On­tem, ví­de­os pos­ta­dos nas re­des so­ci­ais mos­tra­vam ár­vo­res sen­do ar­ran­ca­das e ca­sas des­truí­das. Mui­ta gen­te que não ha­via dei­xa­do as áre­as afe­ta­das pre­ci­sou pro­cu­rar por abri­go.

O ci­clo­ne que pas­sou pe­la Fló­ri­da se mo­vi­men­ta­va em di­re­ção a Geór­gia na noi­te de on­tem e es­pe­ra-se que cru­ze as Ca­ro­li­nas ho­je com me­nos for­ça an­tes de sair pa­ra o Atlân­ti­co.

JOE RAEDLE/GETTY IMAGES

Ár­vo­res e pos­tes ar­ran­ca­dos em Pa­na­ma City, na Fló­ri­da

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.