Sub­ma­ri­nos ‘ma­de in’ Bra­sil

Pro­gra­ma que de­sen­vol­ve es­se ti­po de em­bar­ca­ção avan­ça no com­ple­xo na­val de Ita­guaí, ala­van­can­do a in­dús­tria na­val na­ci­o­nal

Metro Brazil (Rio) - - { BRASIL} - MARIANA PROCÓPIO/ BAND

“Sub­ma­ri­no fa­bri­ca­do no Bra­sil”. A ins­cri­ção es­tá es­pa­lha­da pe­lo com­ple­xo na­val de Ita­guaí, um dos mais mo­der­nos do mun­do, lo­ca­li­za­do na re­gião me­tro­po­li­ta­na do Rio de Ja­nei­ro, e on­de se de­sen­vol­ve um dos mai­o­res pro­je­tos na área de de­fe­sa do país. Pas­sa­dos dez anos des­de a sua cri­a­ção, o Pro­gra­ma de De­sen­vol­vi­men­to de Sub­ma­ri­nos avan­ça e, com ele, a in­dús­tria na­val na­ci­o­nal.

Des­de en­tão, cer­ca de 700 em­pre­sas bra­si­lei­ras já par­ti­ci­pa­ram em al­gum mo­men­to do pro­ces­so pro­du­ti­vo. Fo­ram ge­ra­dos 14 mil em­pre­gos di­re­tos e 25 mil in­di­re­tos.

Os nú­me­ros con­sis­tem do acor­do fir­ma­do com a Fran­ça, que pre­vê a trans­fe­rên­cia de tec­no­lo­gia pa­ra cons­tru­ção de qu­a­tro sub­ma­ri­nos con­ven­ci­o­nais e um mo­vi­do a pro­pul­são nu­cle­ar – o pri­mei­ro des­te ti­po no país.

Ape­nas uma pe­que­na par­te de um dos sub­ma­ri­nos foi cons­truí­da no ex­te­ri­or. O res-

tan­te se­gue sen­do pro­du­zi­do no Bra­sil sob su­per­vi­são dos fran­ce­ses, em nú­me­ro ca­da vez me­nor por aqui. No iní­cio, eram cer­ca de 250, ho­je são oi­to es­tran­gei­ros.

O pri­mei­ro sub­ma­ri­no a fi­car pron­to foi o Ri­a­chu­e­lo, lan­ça­do ao mar em de­zem­bro do ano pas­sa­do. Ho­je, os tes­tes na em­bar­ca­ção são fei­tos no es­ta­lei­ro em fun­ção das al­tas tem­pe­ra­tu­ras do ve­rão no Rio, que pre­ju­di­ca­ram o ren­di­men­to do tra­ba­lho.

Em mar­ço, o sub­ma­ri­no vol­ta pa­ra a água e fa­rá no­vos tes­tes no mar. Es­sa eta­pa se­rá con­cluí­da em me­a­dos de 2010 com o lan­ça­men­to de tor­pe­dos. O sub­ma­ri­no, en­tão, se­rá en­tre­gue ao se­tor ope­ra­ci­o­nal da Ma­ri­nha do Bra­sil

A tri­pu­la­ção de 35 militares se­gue trei­nan­do nos si­mu­la­do­res cons­truí­dos pa­ra o pro­gra­ma. São cin­co equi­pa­men­tos que re­pro­du­zem di­ver­sas si­tu­a­ções: des­de a apro­xi­ma­ção de uma em­bar­ca­ção até a rotina da vi­da no con­fi­na­men­to, on­de a di­fe­ren­ça en­tre dia e noi­te é mar­ca­da pe­la mu­dan­ça de lâm­pa­das.

O úl­ti­mo sub­ma­ri­no a ser cons­truí­do é o con­si­de­ra­do a “joia da co­roa” do pro­gra­ma: mo­vi­do a pro­pul­são nu­cle­ar. Ape­nas seis paí­ses no mun­do de­tém es­sa tec­no­lo­gia: Es­ta­dos Uni­dos, Rús­sia, Fran­ça, Rei­no Uni­do, Chi­na e Ín­dia.

“Quem pos­sui ho­je um sub­ma­ri­no com pro­pul­são nu­cle­ar, ba­si­ca­men­te im­pe­de que ou­tros paí­ses in­ter­fi­ram em su­as águas”, diz o al­mi­ran­te da Ma­ri­nha Hum­ber­to Cal­das da Sil­vei­ra.

O pro­je­to bá­si­co já foi en­cer­ra­do e en­tra ago­ra na fa­se de de­ta­lha­men­to. A pre­vi­são é de que a cons­tru­ção se­ja con­cluí­da em até dez anos, mas o an­da­men­to de­pen­de do de­sen­vol­vi­men­to do re­a­tor nu­cle­ar, to­do fei­to no Bra­sil, e da en­tra­da de re­cur­sos.

O or­ça­men­to to­tal pre­vis­to do pro­gra­ma é de R$ 35 bi­lhões. Mas, com a cri­se dos úl­ti­mos anos, hou­ve cor­tes na ver­ba que é re­pas­sa­da anu­al­men­te: de R$ 2,3 bi­lhões, caiu pa­ra R$ 1,2 bi­lhão. Ho­je, qu­a­tro mil ope­rá­ri­os tra­ba­lham no es­ta­lei­ro, mas a ca­pa­ci­da­de é três ve­zes mai­or.

A cons­tru­ção do sub­ma­ri­no com pro­pul­são nu­cle­ar é con­si­de­ra­da es­tra­té­gi­ca pa­ra a de­fe­sa na­ci­o­nal: “É a prin­ci­pal ar­ma de guer­ra no mar. É de ex­tre­ma im­por­tân­cia que o país pos­sua mei­os de pa­tru­lhar as águas de nos­sa Amazô­nia Azul [ter­ri­tó­rio ma­rí­ti­mo]. Ela equi­va­le a me­ta­de do ter­ri­tó­rio na­ci­o­nal, por ela são trans­por­ta­das 95% de nos­sas ex­por­ta­ções, 85% de nos­so pe­tró­leo é ex­traí­do da Amazô­nia Azul, as­sim co­mo 75% do gás na­tu­ral”, afir­ma o al­mi­ran­te.

| RE­PRO­DU­ÇÃO/ BAND

Cons­tru­ção de sub­ma­ri­no com pro­pul­são nu­cle­ar é es­tra­té­gi­ca pa­ra a de­fe­sa do ter­ri­tó­rio ma­rí­ti­mo na­ci­o­nal

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.