Ca­so Nar­do­ni. De­fe­sa de Ale­xan­dre pe­de semi-aber­to

Metro Brazil (Sao Paulo) - - Foco -

A de­fe­sa de Ale­xan­dre Nar- do­ni, con­de­na­do pe­la mor­te de sua fi­lha Isa­bel­la, en­tão com 5 anos, em 2008, en­trou com pe­di­do pa­ra que o réu pas­se a cum­prir a pe­na em re­gi­me semi-aber­to.

Ele foi con­de­na­do a 30 anos e dois me­ses de pri­são e es­tá pre­so des­de 2008 em Tre­mem­bé.

Os ad­vo­ga­dos en­ten­dem que ele já tem di­rei­to a um re­gi­me mais bran­do, por­que cum­priu o tem­po ne­ces­sá­rio pa­ra o be­ne­fí­cio – dois quin­tos da pe­na.

A de­fe­sa in­cluiu no pe­di­do que o de­ten­to tem bom com­por­ta­men­to, nun­ca co­me­teu fal­tas dis­ci­pli­na­res e nun­ca ten­tou fu­gir.

No se­mi­a­ber­to os de­ten­tos têm di­rei­to a saí­das tem­po­rá­ri­as, nor­mal­men­te con­ce­di­das em da­tas co­mo Dia dos Pais e Na­tal, por exem­plo.

O Mi­nis­té­rio Pú­bli­co já di­vul­gou um pa­re­cer con­trá­rio ao pe­di­do. No do­cu­men­to, o pro­mo­tor Luiz Mar­ce­lo Ne­gri­ni Mat­tos ale­ga que, da­da a na­tu­re­za do cri­me co­me­ti­do, ava­lia que se­ria ne­ces­sá­rio tam­bém um exa­me cri­mi­no­ló­gi­co an­tes da de­ci­são, com aná­li­se da per­so­na­li­da­de de Nar­do­ni, in­tro­je­ção de va­lo­res éti­cos e mo­rais, pre­sen-

ça de agres­si­vi­da­de e im­pul­si­vi­da­de, me­ca­nis­mos de con­ten­ção de im­pul­sos, ela­bo­ra­ção de crítica so­bre de­li­tos, pre­do­mí­nio de ati­vi­da­des im­pul­si­vas, to­le­rân­ci­as a frus­tra­ções e pos­si­bi­li­da­de de rein­ci­dên­cia.

An­na Ca­ro­li­na Ja­to­bá, mu­lher de Nar­do­ni e con­de­na­da pe­lo mes­mo cri­me, já te­ve acei­to seu pe­di­do de semi-aber­to e pas­sou por ava­li­a­ção se­me­lhan­te.

Ain­da não há prazo pa­ra jul­ga­men­to do pe­di­do na Va­ra de Exe­cu­ções Cri­mi­nais de Tau­ba­té. ME­TRO

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.