Me­nos mu­lhe­res so­bem no Ju­di­ciá­rio

Re­tra­to. Le­van­ta­men­to do Con­se­lho Na­ci­o­nal de Jus­ti­ça apon­ta que mu­lhe­res são 44% dos juí­zes subs­ti­tu­tos, mas ape­nas 16% entre mi­nis­tros de tribunais su­pe­ri­o­res

Metro Brazil (Sao Paulo) - - Brasil -

O CNJ ( Con­se­lho Na­ci­o­nal de Jus­ti­ça) di­vul­gou on­tem um le­van­ta­men­to que apon­ta um pre­do­mí­nio mas­cu­li­no na ma­gis­tra­tu­ra. Além de se­rem mi­no­ria no nú­me­ro ab­so­lu­to (38%), as mu­lhe­res per­dem re­pre­sen­ta­ti­vi­da­de con­for­me se avan­ça na car­rei­ra: elas são 44% entre os juí­zes subs­ti­tu­tos e a par­ce­la cai gra­da­ti­va­men­te até che­gar a 16% entre mi­nis­tros de tribunais su­pe­ri­o­res e do STF (Su­pre­mo Tri­bu­nal Fe­de­ral).

“Mu­lhe­res e ho­mens com­pe­tem por meio de provas. No en­tan­to, al­gu­mas pro­gres­sões de­pen­dem de in­di­ca­ções. Mas não creio que se­ja só is­so. As mu­lhe­res ain­da têm mui­tas atri­bui­ções do­més­ti­cas e is­so ge­ra im­pac­to pro­fis­si­o­nal”, avalia Ma­ria Te­re­za Sa­dek, di­re­to­ra de Pes­qui­sas Ju­di­ciá­ri­as do CNJ.

“De qualquer for­ma, é um da­do que pre­ci­sa ser es­tu­da­do, já que não fo­mos a fun­do em re­la­ção aos mo­ti­vos des­sa di­fe­ren­ça e ela po­de ser ob­ser­va­da tam­bém em ou­tras car­rei­ras”, com­ple­ta.

O Bra­sil tem ho­je 18.168 juí­zes. Fei­ta de 9 de abril a 30 de maio des­te ano, a pes­qui­sa en­tre­vis­tou 11.348 de­les (62,5% do to­tal) e foi o se­gun­do le­van­ta­men­to de abran­gên­cia na­ci­o­nal do CNJ – o primeiro ha­via sido em 2013.

Na com­pa­ra­ção entre as du­as pes­qui­sas, a fa­tia de mu­lhe­res no Ju­di­ciá­rio su­biu li­gei­ra­men­te (foi de 36% pa­ra 38%), mas a par­ce­la no pon­to mais al­to da car­rei­ra, o de mi­nis­tros de tribunais su­pe­ri­o­res, caiu de 18% pa­ra 16%. No STF há ho­je du­as mu­lhe­res – Cár­men Lú­cia e Ro­sa We­ber – entre os 11 mi­nis­tros.

Ra­ça

De cada 10 ma­gis­tra­dos bra­si­lei­ros, 8 são bran­cos. Entre 2013 e 2018, a par­ce­la de pre­tos e par­dos so­ma­dos su­biu de 15,6% pa­ra 18,1%.

Em ne­nhum es­ta­do da Fe­de­ra­ção os pre­tos e par­dos são mai­o­ria entre os juí­zes. No Pi­auí, os dois seg­men­tos so­ma­dos re­pre­sen­tam 45%. No ou­tro extremo, ape­nas 3% dos juí­zes são pre­tos ou par­tos em San­ta Ca­ta­ri­na e Rio Gran­de do Sul.

RA­FA­EL NE­VESME­TRO BRA­SÍ­LIA

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.