Cul­ti­vo de ba­na­na ga­nha des­ta­que em Ma­rin­gá

O Diário do Norte do Paraná - - MARINGÁ - Da Re­da­ção re­da­[email protected]­a­rio.com

Ma­rin­gá tem se des­ta­ca­do na pro­du­ção de ba­na­na ti­po pra­ta, na­ni­ca e ma­çã pe­lo sa­bor e tex­tu­ra di­fe­ren­ci­a­dos das fru­tas. O agrô­no­mo e téc­ni­co do Ins­ti­tu­to Ema­ter, Paulo Ro­ber­to Mi­la­gres, ex­pli­ca que o cli­ma e o ti­po de so­lo con­fe­rem uma ca­rac­te­rís­ti­ca úni­ca à fru­ta. “É mais do­ce, com tex­tu­ra su­a­ve e cas­ca de co­lo­ra­ção in­ten­sa”, des­cre­ve.

O in­te­res­se pe­la cul­tu­ra foi des­per­ta­do com o apoio do Ins­ti­tuo Ema­ter, que de­sen­vol­veu pes­qui­sas de so­lo pa­ra de­ter­mi­nar o ti­po de cul­ti­vo e adu­bos cor­re­tos pa­ra me­lho­rar a qua­li­da­de dos ba­na­nais. Atu­al­men­te o cul­ti­vo en­vol­ve 15 pro­du­to­res e a pro­du­ção ain­da é tí­mi­da, de 1,2 to­ne­la­das ao ano. Mas a qua­li­da­de fez com que o va­lor agre­ga­do cres­ces­se em mé­dia 40% nos úl­ti­mos 10 anos.

“O pre­ço fi­nal da fru­ta se­gue o mer­ca­do. Mas com o uso de adu­bos cor­re­tos e téc­ni­cas de plan­tio pa­ra o ti­po de so­lo e cli­ma, o pro­du­to se tor­nou com­pe­ti­ti­vo e a pro­cu­ra tem si­do mai­or”, ex­pli­ca o téc­ni­co.

O mu­ni­cí­pio é o 10º pro­du­tor do Es­ta­do. Das 15 fa­mí­li­as que se de­di­cam ex­clu­si­va­men­te ao cul­ti­vo de ba­na­na, oi­to se es­pe­ci­a­li­za­ram na pro­du­ção da fru­ta or­gâ­ni­ca e co­mer­ci­a­li­zam, uni­ca­men­te, na fei­ra do pro­du­tor de Ma­rin­gá.

“A ren­da des­sas fa­mí­li­as é ge­ra­da ex­clu­si­va­men­te pe­lo cul- ti­vo da ba­na­na, elas não tra­ba­lham com ou­tra cul­tu­ra. A fru­ta tem si­do uma boa al­ter­na­ti­va pa­ra ge­rar ren­da em Ma­rin­gá”, diz Mi­la­gres.

O agrô­no­mo ex­pli­ca tam­bém que o que di­fe­re as fru­tas de Ma­rin­gá das pro­du­zi­das no Li­to­ral, por exem­plo, é a frequên­cia de ge­a­das no mu­ni­cí­pio. “Is­so di­mi­nui a in­ci­dên­cia de pra­gas, co­mo a si­ga­to­ka ne­gra nas plan­ta­ções”, dis­se.

No Li­to­ral, a pro­du­ção de ba­na­nas al­can­ça as 4 mil to­ne­la­das ao ano. Gu­a­ra­tu­ba é a mai­or pro­du­to­ra (3,6 mil to­ne­la­das), se­gun­do o De­par­ta­men­to Ru­ral (De­ral), da Se­cre­ta­ria da Agri­cul­tu­ra.

Ho­me­ro Ma­es­tro Bor­ges Ju­ni­or é um dos que op­tou pe­lo cul­ti­vo de ba­na­na. O ne­gó­cio fa­mi­li­ar vem da dé­ca­da de 90, mas a op­ção de con­ti­nu­ar com a cul­tu­ra co­mo úni­ca op­ção de plan­tio é mais re­cen­te.

“Meu pai co­me­çou com a plan­ta­ção, mas a pro­du­ção nun­ca foi mui­to ex­pres­si­va na re­gião, ago­ra com as op­ções de adu­ba­ção e cor­re­ção de so­lo fi­cou mais in­te­res­san­te”, dis­se.

O apoio do Ins­ti­tu­to Ema­ter pe­sou na to­ma­da de de­ci­são, afir­ma o pro­du­tor. A Ema­ter con­tri­bui tam­bém com no­vas tec­no­lo­gi­as pa­ra au­men­tar a pro­du­ti­vi­da­de. No ca­so da pro­pri­e­da­de de Bor­ges Jú­ni­or, os qua­tro hec­ta­res são apro­vei­ta­dos to­tal­men­te pa­ra o plan­tio. “De­pois de co­nhe­cer as no­vi­da­des, in­ves­ti­mos pa­ra pro­du­zir mais em uma área pe­que­na e tem da­do cer­to”, afir­mou.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.