Gabigol em bus­ca da con­sa­gra­ção

Apre­sen­ta­do ofi­ci­al­men­te, ata­can­te elo­gia o clu­be, a tor­ci­da e só pen­sa em fa­zer gols e ser cam­peão

O Dia - - SERVIDOR -

Um ga­ro­to de ape­nas 22 anos. Ape­sar da pou­ca ida­de, Gabigol de­mons­tra ma­tu­ri­da­de de ve­te­ra­no den­tro e fo­ra de cam­po. Mi­li­o­ná­rio (vai re­ce­ber R$ 1,25 mi­lhão por mês) e com a vi­da ga­nha, es­tá fe­liz no Fla­men­go. Em sua apre­sen­ta­ção ofi­ci­al, no Ni­nho do Uru­bu, ele enal­te­ceu a for­ça da Na­ção ru­bro-ne­gra. Sem me­do de ca­ra feia, ain­da deu um dri­ble nos pes­si­mis­tas, man­dou pa­ra es­can­teio a pres­são de ves­tir o Man­to Sa­gra­do e avi­sou: “Que­ro fa­zer gols e ser cam­peão”.

Ao la­do do di­re­tor Bru­no Spin­del, do no­vo ge­ren­te ge­ral, Rei­nal­do Be­lot­ti, e do vi­ce de fu­te­bol, Mar­cos Braz, Gabigol che­gou ao au­di­tó­rio com a ca­mi­sa 12 — em ho­me­na­gem à tor­ci­da —, mas, go­le­a­dor que é, vai en­trar em cam­po com a 9 tra­di­ci­o­nal. Ar­ti­lhei­ro do úl­ti­mo Cam­pe­o­na­to Bra­si­lei­ro (18 gols pe­lo San­tos), Gabigol pro­je­ta uma tem­po­ra­da de su­ces­so não só pa­ra ele, mas pa­ra seus com­pa­nhei­ros de ti­me e to­dos os ru­bro-ne­gros.

“Que­ro agra­de­cer a to­dos por es­tar em um gran­de clu­be. A to­dos que aju­da­ram o so­nho a vi­rar re­a­li­da­de. Es­tou mui­to fe­liz e agra­de­ci­do. Es­pe­ro re­tri­buir com uma gran­de en­tre­ga. Que­ro fa­zer gols e ser cam­peão. A mi­nha his­tó­ria com a ca­mi­sa do Fla­men­go co­me­ça a ser es­cri­ta ago­ra. E es­pe­ro que ela se­ja mui­to fe­liz”, dis­se o ata­can­te, que brin­cou com o fa­to de ser tão no­vo.

“Eu te­nho vin­te e dois ain­da. Mi­nha ca­ri­nha tá cha­ta e pa­re­ce que te­nho trin­ta anos (ri­sos). Mas me sin­to bem pre­pa­ra­do. O que pos­so pas­sar é mi­nha fe­li­ci­da­de de es­tar aqui, tem si­do es­pe­ta­cu­lar. Não es­pe­ra­va. Que­ro mes­mo é mos­trar den­tro de cam­po. O Fla­men­go re­al­men­te é enor­me. Nem jo­guei ain­da e já sen­ti. Es­pe­ro po­der re­tri­buir to­do ca­ri­nho. Que se­ja um ano fe­liz pa­ra mim e pa­ra o clu­be”, pro­je­tou, mi­ni­mi­zan­do a pres­são por re­sul­ta­dos que um ti­me tão ba­da­la­do so­fre­rá.

“Os jo­ga­do­res que che­gam, sa­bem do pe­so. É uma pres­são sau­dá­vel. Cla­ro que exis­te o pe­so, mas po­de­mos le­var pa­ra o la­do bom, ter a tor­ci­da ao nos­so la­do. A pres­são não é só so­bre mim, é so­bre o elen­co. Quem tem que fa­zer gol é o ti­me inteiro, não só o Ga­bri­el. Mas quan­do es­ta­mos sol­tos, as coi­sas acon­te­cem mais fá­cil”, fri­sou.

O Fla re­al­men­te é enor­me. Nem jo­guei ain­da e já sen­ti. Es­pe­ro re­tri­buir es­se ca­ri­nho e que se­ja um ano mui­to fe­liz

ELOGIOS A ABEL

Pa­ra Gabigol, o que de­ve pre­va­le­cer na bus­ca por re­sul­ta­dos é o co­le­ti­vo: “Quem tem que ga­nhar é o Fla­men­go. Não é o Ga­bri­el ser o ar­ti­lhei­ro, ser o me­lhor. O Fla­men­go es­tá aci­ma de tu­do e de to­dos”.

Gabigol, que trei­nou so­zi­nho an­tes da apre­sen­ta­ção ofi­ci­al, não vê a ho­ra de co­nhe­cer o téc­ni­co Abel Bra­ga e os jo­ga­do­res, que de­ci­dem com o Ein­tra­cht Frank­furt -ALE, ho­je, às 19h (de Bra­sí­lia), em Or­lan­do, o tí­tu­lo da Flo­ri­da Cup. “Acho que vou apren­der bas­tan­te com o Abel. Es­ta­mos an­si­o­sos pa­ra co­me­çar lo­go”, dis­se.

So­li­dá­rio, Gabigol avi­sou que vai cum­prir as fun­ções que o trei­na­dor de­ter­mi­nar. Tu­do pe­lo Fla­men­go. “Pre­ten­do aju­dar em qu­al­quer po­si­ção. No San­tos jo­guei em to­das, sou ver­sá­til. No que ele pre­ci­sar, vou es­tar à dis­po­si­ção”, ob­ser­vou.

Gabigol ain­da en­cheu a bo­la do uru­guaio Ar­ras­ca­e­ta, ou­tro reforço de pe­so do ti­me, e do gru­po do Fla­men­go. “Ar­ras­ca­e­ta é mui­to gen­te boa e tam­bém es­tá an­si­o­so. As­sis­ti­mos ao jo­go (con­tra o Ajax). Fi­quei fe­liz. É só o pri­mei­ro jo­go. Eu che­go pa­ra so­mar, o Fla­men­go tem gran­des jo­ga­do­res. Uri­be, Dou­ra­do, Lin­coln... Is­so é bom pa­ra acir­rar a dis­pu­tar e o ti­me ven­cer”, ava­li­ou Gabigol. Pa­la­vra de ‘ve­te­ra­no’.

Ar­ras­ca­e­ta, aliás, só se­rá apre­sen­ta­do ofi­ci­al­men­te na se­gun­da-fei­ra. Quan­to a De­dé, a di­re­to­ria não jo­gou a to­a­lha, mas o Cru­zei­ro só o li­be­ra com o pa­ga­men­to da mul­ta res­ci­só­ria, no va­lor de R$ 330 mi­lhões.

ELIMINAÇÃO NA COPINHA

Atu­al cam­peão, o Fla­men­go de­cep­ci­o­nou na Co­pa São Pau­lo de Fu­te­bol Jú­ni­or: per­deu por 1 a 0 pa­ra o Fi­guei­ren­se (gol de João Di­o­go) e caiu na se­gun­da fa­se da com­pe­ti­ção.

MAR­CE­LO CORTEZ/FLA­MEN­GO

An­si­o­so: Gabigol ad­mi­te que não vê a ho­ra de tra­ba­lhar com Abel Bra­ga e de re­tri­buir o apoio da tor­ci­da GABIGOL, Ata­can­te

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.