Re­cla­ma­ções de usuá­ri­os con­tra os trans­por­tes pú­bli­cos se mul­ti­pli­cam na Age­transp

Re­cla­ma­ções con­tra mo­dais au­men­tam até 2.500%

O Dia - - FRONT PAGE - GUSTAVO RIBEIRO [email protected]

Ain­sa­tis­fa­ção dos usuá­ri­os de trans­por­tes pú­bli­cos da ci­da­de e do Es­ta­do do Rio au­men­tou em 2018 em com­pa­ra­ção a 2017. Os ba­lan­ços das ou­vi­do­ri­as dos ór­gãos de con­tro­le do se­tor mos­tram per­cen­tu­ais de de­sa­pro­va­ção que, em al­guns ca­sos, al­can­ça­ram um cres­ci­men­to de 2.500%. Es­se é o ca­so, por exem­plo, das re­cla­ma­ções fei­tas à Se­cre­ta­ria Mu­ni­ci­pal de Trans­por­tes a res­pei­to de ‘di­re­ção pe­ri­go­sa de vans’. Mas os de­mais mo­dais tam­bém con­ti­nu­am dan­do mui­ta dor de ca­be­ça. Ve­lho pro­ble­ma dos pas­sa­gei­ros, os ôni­bus re­gis­tra­ram, na ci­da­de do Rio, 74% a mais de qu­ei­xas em re­la­ção a es­cas­sez de veí­cu­los e 84% quan­do o as­sun­to é con­ser­va­ção.

“Tem mui­to ôni­bus aban­do­na­do e que­bra­do per­to da mi­nha ca­sa. As li­nhas são lo­ta­das e de­mo­ra­das”, re­cla­mou a atriz Thais Aqui­no, 24 anos, mo­ra­do­ra de Cam­po Gran­de.

No ge­ral, a Age­transp (agên­cia re­gu­la­do­ra do es­ta­do) re­ce­beu au­men­to de 14% de re­cla­ma­ções em re­la­ção a trens, me­trô e bar­cas, se com­pa­ra­do a 2017. No ano pas­sa­do, os trens li­de­ra­ram es­se ran­king, com 701 re­gis­tros. Me­trô te­ve 148 e bar­cas, 89. Ao to­do, por­tan­to, fo­ram 938 no­ti­fi­ca­ções con­tra 820 em 2017, ano em que os três mo­dais re­ce­be­ram 614, 127 e 79 qu­ei­xas res­pec­ti­va­men­te. “Es­sas re­cla­ma­ções re­pre­sen­tam as de­man­das mais sig­ni­fi­ca­ti­vas,

Em re­la­ção aos trans­por­tes pú­bli­cos, a sub­no­ti­fi­ca­ção de re­cla­ma­ções ain­da é mui­to gran­de MURILO LEAL,pre­si­den­te da Age­transp

A li­nha fér­rea é su­jei­ta a pro­ble­mas co­mo usuá­ri­os que aces­sam in­de­vi­da­men­te a via, e o trem tem que pa­rar. IVANA JUNQUEIRA,se­cre­tá­ria exe­cu­ti­va da Age­transp

Pas­sa­gei­ros so­frem com cons­tan­te des­cum­pri­men­to de ho­rá­ri­os nas bar­cas do Rio

mas a sub­no­ti­fi­ca­ção ain­da é mui­to gran­de”, co­men­tou o pre­si­den­te da Age­transp, Murilo Leal. Ou se­ja, ain­da po­de ser pi­or.

Se­gun­do a se­cre­tá­ria exe­cu­ti­va da Age­transp, Ivana Junqueira, o incô­mo­do dos usuá­ri­os de trens e me­trô ba­si­ca­men­te se re­fe­re a atra­sos e fal­ta de co­mu­ni­ca­ção por par­te das con­ces­si­o­ná­ri­as. Já nos me­ses quen­tes, a bron­ca prin­ci­pal no se­tor fer­ro­viá­rio diz re­pei­to a fa­lhas no sis­te­ma de re­fri­ge­ra­ção. Nas bar­cas, o des­cum­pri­men­to dos ho­rá­ri­os é o as­pec­to mais crí­ti­co. Ivana atri­bui o de­sem­pe­nho da Su­perVia às ca­rac­te­rís­ti­cas da re­de, e não à qua­li­da­de do ser­vi­ço:

“A ma­lha fer­ro­viá­ria é mui­to ex­ten­sa, com 102 es­ta­ções e seis ra­mais, e aten­de vá­ri­os mu­ni­cí­pi­os. A via fér­rea é to­da em su­per­fí­cie e é su­jei­ta a mui­tas in­ter­cor­rên­ci­as, co­mo usuá­ri­os que aces­sam in­de­vi­da­men­te a via, e, as­sim, o trem tem que pa­rar. Além dis­so, a tem­pe­ra­tu­ra fi­ca mai­or por­que não é sub­ter­râ­neo co­mo a mai­or par­te do me­trô”, ava­li­ou Ivana.

FERNANDA DI­AS/ AGÊN­CIA O DIA

A atriz Thais Aqui­no tem pro­ble­mas fre­quen­tes com ôni­bus em pés­si­mo es­ta­do na Zo­na Oes­te

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.