Is­ra­el qu­er de­por­tar pa­les­ti­no pa­ra o Bra­sil

Abu Ha­fez nas­ceu no País, mas mi­grou aos 2 anos; pre­so há 20 me­ses, ele ale­ga não fa­lar por­tu­guês, não ter pas­sa­por­te e não co­nhe­cer bra­si­lei­ros

O Estado de S. Paulo - - Internacional -

Ele não fa­la por­tu­guês, diz não co­nhe­cer nin­guém no Bra­sil e nem ter um pas­sa­por­te vá­li­do do País, mas po­de ser de­por­ta­do pa­ra cá por uma de­ci­são de Is­ra­el.

Ma­en Abu Ha­fez, de 24 anos, mo­ra­va no cam­po de re­fu­gi­a­dos de Je­nin des­de que ti­nha qua­se 3 anos. Ele es­tá há 20 me­ses em uma prisão is­ra­e­len­se com ou­tros imi­gran­tes ile­gais de­pois de ser de­ti­do em um pos­to de fron­tei­ra en­tre as ci­da­des de Tul Karm e Je­nin, na Cis­jor­dâ­nia.

Se­gun­do o jor­nal Ha­a­retz, Abu Ha­fez foi en­vi­a­do pa­ra es­te cen­tro de de­ten­ção de­pois que as au­to­ri­da­des is­ra­e­len­ses cons­ta­ta­ram que o úni­co do­cu­men­to que ele ti­nha era uma car­ta da Au­to­ri­da­de Pa­les­ti­na afir­man­do que há um pe­di­do de reu­ni­fi­ca­ção fa­mi­li­ar aber­to em seu no­me. Des­de en­tão, um tri­bu­nal que mo­ni­to­ra a si­tu­a­ção de pes­so­as de­ti­das em Is­ra­el sem do­cu­men­tos re­no­va sua prisão men­sal­men­te.

Re­cen­te­men­te, a or­ga­ni­za­ção de de­fe­sa de di­rei­tos hu­ma­nos Ha­mo­ked – Cen­tro pa­ra a De­fe­sa de In­di­ví­du­os as­su­miu o ca­so de Abu Ha­fez já que a fa­mí­lia do ra­paz não po­dia mais pa­gar por um ad­vo­ga­do. Na se­ma­na pas­sa­da, a or­ga­ni­za­ção fez um ape­lo con­tra sua de­ten­ção.

Abu Ha­fez nas­ceu no Bra­sil, mas se mu­dou pa­ra a Cis­jor­dâ­nia em 1997, quan­do ti­nha 2 anos e 10 me­ses, com seu pai pa­les­ti­no, sua mãe uru­guaia e ou­tros três ir­mãos. A mãe e as qua­tro cri­an­ças en­tra­ram com vis­tos de turista, vá­li­dos por três me­ses e, pou­co de­pois, se mu­da­ram pa­ra o cam­po de Je­nin.

Al­guns me­ses de­pois, o pa­les­ti­no aban­do­nou a uru­guaia e os fi­lhos. Ele te­ria vol­ta­do pa­ra o Bra­sil, mas seu pa­ra­dei­ro é in­cer­to já que a fa­mí­lia não man­te­ve con­ta­to. Ele não che­gou a re­gis­trar os fi­lhos no ban­co de da­dos de cri­an­ças pa­les­ti­nas nem fez um pe­di­do de reu­ni­fi­ca­ção fa­mi­li­ar pa­ra a mu­lher.

A uru­guaia e os fi­lhos vi­vem des­de en­tão na Cis­jor­dâ­nia sem do­cu­men­tos le­gais de re­si­dên­cia o que os im­pe­de de so­li­ci­tar uma au­to­ri­za­ção a Is­ra­el pa­ra vi­si­tar Abu Ha­fez na prisão.

Ma­en Abu Ha­fez e seus ir­mãos fo­ram cri­a­dos pe­la mãe com a aju­da de um tio no cam­po de re­fu­gi­a­dos. Ele es­tu­dou em es­co­las man­ti­das por uma agên­cia da ONU e pe­la Au­to­ri­da­de Pa­les­ti­na. An­tes de ser pre­so, tra­ba­lha­va em uma ofi­ci­na de re­pa­ro de au­to­mó­veis.

No mo­men­to da sua de­ten­ção, em fe­ve­rei­ro de 2017, os is­ra­e­len­ses ti­nham sus­pei­tas re­la­ci­o­na­das à se­gu­ran­ça con­tra Abu Ha­fez. Ao Ha­a­retz, Na­dia Daqqa, ad­vo­ga­da da Ha­mo­ked que de­fen­de o de­fen­de, dis­se que se as dú­vi­das das au­to­ri­da­des con­tra o pa­les­ti­no ti­ves­sem si­do con­fir­ma­das, ou am­pa­ra­das por evi­dên­ci­as, ele te­ria si­do in­di­ci­a­do e jul­ga­do sem pro­ble­ma. Ela ga­ran­te, no en­tan­to, que na­da dis­so ocor­reu.

Em ju­lho de 2017, um tri­bu­nal re­jei­tou a ape­la­ção ini­ci­al de Abu Ha­fez con­tra sua or­dem de de­por­ta­ção ao Bra­sil e seu pe­di­do pa­ra vol­tar pa­ra ter­ri­tó­ri­os ad­mi­nis­tra­dos pe­los pa­les­ti­nos. A juí­za Mi­chal Ag­mon-Go­nen afir­mou que Abu Ha­fez es­ta­va ile­gal­men­te na Cis­jor­dâ­nia e que o tri­bu­nal não tem au­to­ri­da­de pa­ra or­de­nar a de­por­ta­ção de uma pes­soa pa­ra um Es­ta­do no qu­al ela não é uma ci­da­dã do pon­to de vis­ta le­gal.

Na mais re­cen­te au­di­ên­cia do ca­so, na quar­ta-fei­ra, o re­pre­sen­tan­te do Mi­nis­té­rio do In­te­ri­or is­ra­e­len­se Ya­ron Brin­der rei­te­rou que Abu Ha­fez de­ve­ria re­tor­nar ao Bra­sil já que Is­ra­el não po­de en­viá-lo a um ter­ri­tó­rio ou a um país em que ele não te­nha au­to­ri­za­ção de re­si­dên­cia.

“O Es­ta­do de Is­ra­el só é res­pon­sá­vel pe­las pes­so­as que re­si­dem ne­le e, por is­so, de­ci­diu ine­qui­vo­ca­men­te, com ba­se na or­dem de de­por­ta­ção (con­tra Abu Ha­fez), que ele de­ve re­tor­nar ao Bra­sil”, afir­mou Brin­der.

Se­gun­do o jor­nal is­ra­e­len­se, no en­tan­to, o go­ver­no bra­si­lei­ro afir­mou que não re­ce­be­rá o pa­les­ti­no con­tra sua von­ta­de.

ARQUIVO PES­SO­AL

Ape­lo. Abu Ha­fez qu­er vol­tar pa­ra ter­ri­tó­rio pa­les­ti­no

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.