Ca­ril­le re­tor­na com a mis­são de re­cu­pe­rar o ti­me

Di­re­to­ria ofi­ci­a­li­zou a vol­ta do trei­na­dor, que vai as­si­nar por dois anos; apre­sen­ta­ção de­ve fi­car so­men­te pa­ra 2019

O Estado de S. Paulo - - Esportes - João Pra­ta

O Co­rinthi­ans ofi­ci­a­li­zou on­tem a con­tra­ta­ção do téc­ni­co Fá­bio Ca­ril­le, que dei­xou o clu­be no iní­cio do ano pa­ra “ga­nhar um ca­mi­nhão de di­nhei­ro”, co­mo ele mes­mo dis­se, na Ará­bia Sau­di­ta. O trei­na­dor vol­ta com vín­cu­lo até o fim de 2020. Ele subs­ti­tui­rá Jair Ventura, de­mi­ti­do na se­gun­da-fei­ra após fra­ca cam­pa­nha nos úl­ti­mos me­ses.

A di­re­to­ria do clu­be pau­lis­ta pa­gou a mul­ta res­ci­só­ria de US$ 700 mil (cerca de R$ 2,7 mi­lhões) ao Al-Weh­da. Ca­ril­le dei­xou o Co­rinthi­ans em maio, após ser bi­cam­peão pau­lis­ta (2017 e 2018) e tam­bém ter fa­tu­ra­do o Cam­pe­o­na­to Bra­si­lei­ro do ano pas­sa­do. Nos bas­ti­do­res, co­men­ta-se que um dos mo­ti­vos pa­ra a vol­ta de Ca­ril­le ao Brasil foi a de­cep­ção com os di­ri­gen­tes ára­bes, que não cum­pri­ram a pro­mes­sa de mon­tar um ti­me for­te. O trei­na­dor de­ve per­ma­ne­cer até o fim do ano na Ará­bia– até que o Al-Weh­da de­fi­na seu subs­ti­tu­to. Mes­mo as­sim, já co­me­çou a pen­sar no elen­co.

O Co­rinthi­ans não in­for­mou a da­ta de apre­sen­ta­ção do téc­ni­co. Por meio de no­ta, avi­sou que “a re­a­pre­sen­ta­ção do elen­co e da co­mis­são téc­ni­ca es­tá mar­ca­da pa­ra 3 de ja­nei­ro”. A as­ses­so­ria de Ca­ril­le tam­bém dis­se que não há da­ta pa­ra a pri­mei­ra en­tre­vis­ta do téc­ni­co e que ele se­gui­rá na Ará­bia até 28 de de­zem­bro, qu­an­do o Al-Weh­da faz seu úl­ti­mo jo­go no ano, em ca­sa, con­tra o Al-Ah­li.

Ca­ril­le tra­rá qua­se to­da a co­mis­são téc­ni­ca de vol­ta ao Co­rinthi­ans. Es­tão con­fir­ma­dos o au­xi­li­ar téc­ni­co Le­an­dro Silva, o ob­ser­va­dor Mau­ro da Silva, o pre­pa­ra­dor fí­si­co Wal­mir Cruz e o ana­lis­ta de de­sem­pe­nho De­nis Lu­up. A ex­ce­ção se­rá o pre­pa­ra­dor de go­lei­ros Mau­ri Li­ma, por não ter boa re­la­ção com o pre­si­den­te An­drés San­chez. Mau­ri ain­da não de­fi­niu se vol­ta­rá pa­ra o Brasil ou se per­ma­ne­ce­rá tra­ba­lhan­do no Al-Weh­da.

Ca­ril­le re­as­su­me um ou­tro Co­rinthi­ans, com me­nos di­nhei­ro em cai­xa, com pro­je­ção de in­ves­ti­men­to mais mo­des­ta pa­ra 2019, sem al­guns jo­ga­do­res com os quais foi cam­peão e mais co­bran­ça da tor­ci­da. Jair dei­xou o ti­me com re­tros­pec­to de re­bai­xa­do e apro­vei­ta­men­to de 31,6%. Em 19 jo­gos, fo­ram ape­nas qu­a­tro vi­tó­ri­as, com seis em­pa­tes e no­ve der­ro­tas.

His­tó­ri­co. Ca­ril­le foi con­tra­ta­do pe­lo Co­rinthi­ans pe­la pri­mei­ra vez em 2009, pa­ra for­mar a co­mis­são téc­ni­ca per­ma­nen­te do clu­be. Na épo­ca, Ma­no Me­ne­zes era o trei­na­dor. Qu­an­do Ma­no dei­xou o clu­be pa­ra as­su­mir a se­le­ção, Ca­ril­le se tor­nou au­xi­li­ar de Adíl­son Bap­tis­ta. Na sequên­cia, veio Tite e o pe­río­do de prin­ci­pais con­quis­tas da his­tó­ria do clu­be. En­tre 2011 e 2013, co­mo au­xi­li­ar, con­quis­tou o Bra­si­lei­rão, Li­ber­ta­do­res, Mun­di­al de Clu­bes, Pau­lis­tão e Re­co­pa Sul-Ame­ri­ca­na.

Em 2014, Ma­no re­tor­nou ao clu­be. De­pois, mais uma vez, Tite as­su­miu. Cristóvão Bor­ges co­man­dou o ti­me em 2016. Ca­ril­le as­su­miu in­te­ri­na­men­te pe­la pri­mei­ra vez até a che­ga­da de Oswal­do de Oli­vei­ra. Em 2017, ele foi efe­ti­va­do. Fez 114 jo­gos à fren­te do ti­me, com 59 vi­tó­ri­as, 32 em­pa­tes e 23 der­ro­tas.

AMAN­DA PEROBELLI/ESTADÃO-23/3/2018

No­va re­a­li­da­de. Ca­ril­le en­con­tra­rá um Co­rinthi­ans bem di­fe­ren­te da­que­le que dei­xou

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.