De­pen­dên­cia mai­or do mer­ca­do in­ter­no

O Estado de S. Paulo - - Economia -

No­vem­bro cos­tu­ma­va ser um mês bom pa­ra a pro­du­ção da in­dús­tria au­to­mo­ti­va, tan­to que ela cres­ceu no mês 13,7% em 2017 e 26% em 2016. Mas es­te ano foi di­fe­ren­te. Em no­vem­bro de 2018 fo­ram fa­bri­ca­dos 245,1 mil veí­cu­los, re­gis­tran­do-se que­da de 6,8% em re­la­ção a ou­tu­bro e de 1,6% em com­pa­ra­ção com o mes­mo mês de 2017, se­gun­do da­dos in­for­ma­dos pe­la As­so­ci­a­ção Na­ci­o­nal de Fa­bri­can­tes de Veí­cu­los Au­to­mo­to­res (An­fa­vea).

O re­cuo es­tá di­re­ta­men­te li­ga­do à cri­se na Ar­gen­ti­na, que obri­gou o go­ver­no do país vi­zi­nho a to­mar du­ras me­di­das de aus­te­ri­da­de pa­ra con­ter a de­pre­ci­a­ção de sua mo­e­da. A si­tu­a­ção po­de­ria ter si­do pi­or se não fos­se o aque­ci­men­to da de­man­da in­ter­na, fa­vo­re­ci­da pe­la ele­va­ção do cré­di­to pa­ra a com­pra de veí­cu­los, a ju­ros con­si­de­ra­dos ra­zoá­veis.

Con­tu­do, não se po­de di­zer que es­te te­nha si­do um ano mau pa­ra a in­dús­tria. De ja­nei­ro a no­vem­bro, a pro­du­ção já al­can­ça 2,7 mi­lhões de uni­da­des, um cres­ci­men­to de 8,8% em con­fron­to com idên­ti­co pe­río­do do ano pas­sa­do. Ape­sar dis­so, di­fi­cil­men­te se­rá cum­pri­da a me­ta de cres­ci­men­to de 11,1% da pro­du­ção em 2018, co­mo pre­via a An­fa­vea. A de­sa­ce­le­ra­ção le­vou à de­mis­são de 120 tra­ba­lha­do­res, mas o sal­do do em­pre­go no se­tor con­ti­nua po­si­ti­vo, com a cri­a­ção de 3.260 va­gas nos úl­ti­mos 12 me­ses fin­dos em no­vem­bro. Al­gu­mas in­dús­tri­as já re­sol­ve­ram dar fé­ri­as co­le­ti­vas a seus em­pre­ga­dos.

As pers­pec­ti­vas pa­ra 2019 são bo­as pa­ra o se­tor, com a con­ti­nui­da­de do pro­ces­so de re­to­ma­da da eco­no­mia. Não se de­ve dei­xar de no­tar que a in­dús­tria se com­pro­me­teu a agre­gar no­vos avan­ços tec­no­ló­gi­cos em ra­zão dos be­ne­fí­ci­os com que passou a con­tar com a apro­va­ção do programa Ro­ta 2030. O programa pre­vê a con­ces­são de R$ 1,5 bi­lhão de cré­di­tos tri­bu­tá­ri­os aos fa­bri­can­tes que in­ves­ti­rem ao me­nos R$ 5 bi­lhões em pes­qui­sa e de­sen­vol­vi­men­to ao lon­go dos pró­xi­mos anos, com vis­tas, prin­ci­pal­men­te, à mai­or efi­ci­ên­cia ener­gé­ti­ca e se­gu­ran­ça dos veí­cu­los pro­du­zi­dos.

É de es­pe­rar, por­tan­to, que a in­dús­tria au­to­mo­ti­va ins­ta­la­da no Brasil ga­nhe mais com­pe­ti­ti­vi­da­de tan­to pa­ra fa­zer fa­ce à con­cor­rên­cia dos im­por­ta­dos no mer­ca­do in­ter­no quan­to pa­ra ter con­di­ções de dis­pu­tar no­vos mer­ca­dos no ex­te­ri­or, de mo­do a com­pen­sar os efei­tos da cri­se na Ar­gen­ti­na, que nor­mal­men­te ab­sor­ve 70% das ven­das ex­ter­nas bra­si­lei­ras de veí­cu­los.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.