Trump ocul­ta de­ta­lhes de reu­niões com Pu­tin

Si­gi­lo. Em uma das oca­siões, pre­si­den­te te­ria to­ma­do as ano­ta­ções fei­tas por sua in­tér­pre­te e a proi­bi­do de re­ve­lar da­dos a au­to­ri­da­des de Washing­ton; che­fe de Es­ta­do qua­li­fi­ca no­tí­cia de ‘ri­dí­cu­la’, mas fun­ci­o­ná­ri­os con­fir­mam que não há re­gis­tros dos enc

O Estado de S. Paulo - - Primeira página - WASHING­TON / W. POST

O pre­si­den­te Do­nald Trump foi a ex­tre­mos pa­ra es­con­der de­ta­lhes de su­as con­ver­sas com o pre­si­den­te rus­so, Vla­di­mir Pu­tin, até mes­mo to­man­do as ano­ta­ções de seu in­tér­pre­te e ins­truin­do-o a não dis­cu­tir com ou­tras au­to­ri­da­des o que ha­via si­do con­ver­sa­do du­ran­te a reu­nião, dis­se­ram fun­ci­o­ná­ri­os ao jor­nal The Washing­ton Post.

Em uma en­tre­vis­ta te­lefô­ni­ca ao ca­nal Fox News, Trump qua­li­fi­cou de “ri­dí­cu­la” a no­tí­cia do Post e ata­cou o jor­nal e seu do­no, Jeff Be­zos. Ele as­se­gu­rou que te­ve “uma ex­ce­len­te con­ver­sa­ção” com Pu­tin em Hel­sin­que em ju­lho. “Não es­tou ocul­tan­do na­da, is­so é ri­dí­cu­lo. Qual­quer um po­de­ria ter es­cu­ta­do o que se fa­lou nes­se en­con­tro, ele es­tá dis­po­ní­vel pa­ra quem qui­ser”, afir­mou.

Trump to­mou as ano­ta­ções do tra­du­tor após uma reu­nião com Pu­tin em 2017 em Ham­bur­go, que te­ve tam­bém a pre­sen­ça do en­tão se­cre­tá­rio de Es­ta­do, Rex Til­ler­son. Au­to­ri­da­des ame­ri­ca­nas fi­ca­ram sa­ben­do da ação de Trump quan­do um con­sul­tor da Ca­sa Bran­ca e um fun­ci­o­ná­rio do De­par­ta­men­to de Es­ta­do pro­cu­ra­ram in­for­ma­ções com o in­tér­pre­te, além de uma lei­tu­ra com­par­ti­lha­da por Til­ler­son.

As res­tri­ções im­pos­tas por Trump fa­zem par­te de um pa­drão mais am­plo, ado­ta­do pe­lo pre­si­den­te pa­ra pro­te­ger su­as co­mu­ni­ca­ções com Pu­tin e im­pe­dir que até mes­mo fun­ci­o­ná­ri­os de al­to es­ca­lão de seu go­ver­no sou­bes­sem de tu­do que ele dis­se a um dos prin­ci­pais ad­ver­sá­ri­os dos EUA. Co­mo re­sul­ta­do, au­to­ri­da­des ame­ri­ca­nas dis­se­ram que não há re­gis­tros, nem mes­mo em ar­qui­vos con­fi­den­ci­ais, das in­te­ra­ções pes­so­ais de Trump com o lí­der rus­so em cin­co lo­cais nos úl­ti­mos dois anos. Tal la­cu­na se­ria in­co­mum em qual­quer pre­si­dên­cia, ain­da mais em uma na qual a Rús­sia se­ria res­pon­sá­vel por “uma cam­pa­nha sem pre­ce­den­tes de in­ter­fe­rên­cia elei­to­ral”, se­gun­do as agên­ci­as de in­te­li­gên­cia dos EUA.

Acre­di­ta-se que o pro­cu­ra­dor es­pe­ci­al Ro­bert Mu­el­ler es­te­ja nos es­tá­gi­os fi­nais de uma in­ves­ti­ga­ção que se con­cen­trou prin­ci­pal­men­te em saber se Trump ou seus as­so­ci­a­dos cons­pi­ra­ram com a Rús­sia du­ran­te a cam­pa­nha pre­si­den­ci­al de 2016.

Ex-fun­ci­o­ná­ri­os dos EUA dis­se­ram que o com­por­ta­men­to de Trump es­tá em de­sa­cor­do com as prá­ti­cas co­nhe­ci­das de pre­si­den­tes an­te­ri­o­res, que con­fi­a­ram em as­ses­so­res pa­ra tes­te­mu­nhar reu­niões e to­mar no­tas que, em se­gui­da, com­par­ti­lha­ram com ou­tros fun­ci­o­ná­ri­os.

O si­gi­lo de Trump em tor­no de Pu­tin “não é só ex­tra­or­di­ná­rio pe­los pa­drões his­tó­ri­cos, é es­can­da­lo­so”, dis­se Stro­be Tal­bott, ex-vi­ce-se­cre­tá­rio de Es­ta­do e ana­lis­ta da Bro­o­kings Ins­ti­tu­ti­on, que par­ti­ci­pou de mais de uma dú­zia de reu­niões en­tre o pre­si­den­te Bill Clin­ton e o en­tão pre­si­den­te rus­so, Bo­ris Yelt­sin, na dé­ca­da de 90. “Is­so pre­ju­di­ca o go­ver­no dos EUA – os es­pe­ci­a­lis­tas e con­se­lhei­ros de gabinete que es­tão lá pa­ra ser­vir (ao pre­si­den­te) – e cer­ta­men­te dá a Pu­tin mui­to mais es­pa­ço pa­ra ma­ni­pu­lar Trump.”

Ali­a­dos de Trump dis­se­ram que o pre­si­den­te acre­di­ta que a pre­sen­ça de su­bor­di­na­dos afe­ta sua ca­pa­ci­da­de de es­ta­be­le­cer um re­la­ci­o­na­men­to com Pu­tin, e seu de­se­jo por se­gre­do tam­bém po­de ser cau­sa­do por va­za­men­tos em­ba­ra­ço­sos que ocor­re­ram no iní­cio de sua pre­si­dên­cia. Em Hel­sin­que, Trump e Pu­tin se en­con­tra­ram por du­as ho­ras em par­ti­cu­lar, acom­pa­nha­dos ape­nas por seus in­tér­pre­tes. A in­tér­pre­te de Trump, Marina Gross, foi vis­ta sain­do do en­con­tro com pá­gi­nas de ano­ta­ções.

As pre­o­cu­pa­ções fo­ram agra­va­das por ações e po­si­ções que Trump ado­tou co­mo pre­si­den­te, con­si­de­ra­das fa­vo­rá­veis ao Krem­lin. Ele re­jei­tou a acu­sa­ção de in­ter­fe­rên­cia elei­to­ral da Rús­sia co­mo uma “far­sa”, su­ge­riu que a Rús­sia ti­nha o di­rei­to de ane­xar a Cri­meia, ata­cou re­pe­ti­da­men­te os ali­a­dos da Otan, re­sis­tiu aos es­for­ços pa­ra im­por san­ções a Mos­cou e co­me­çou a re­ti­rar as for­ças ame­ri­ca­nas da Sí­ria – um mo­vi­men­to que os crí­ti­cos en­ca­ram efe­ti­va­men­te co­mo ce­der ter­re­no pa­ra a Rús­sia.

Ao mes­mo tem­po, a de­ci­são de Trump de de­mi­tir o di­re­tor do FBI Ja­mes Co­mey e ou­tras ten­ta­ti­vas de con­ter a in­ves­ti­ga­ção rus­sa em an­da­men­to le­vou a agên­cia, em maio de 2017, a in­ves­ti­gar se es­ta­va que­ren­do aju­dar a Rús­sia e, em ca­so afir­ma­ti­vo, por que, um pas­so re­la­ta­do pri­mei­ra­men­te pe­lo New York Ti­mes.

“Não es­tou ocul­tan­do na­da, is­so é ri­dí­cu­lo. Qual­quer um po­de­ria ter es­cu­ta­do o que se fa­lou nes­se en­con­tro, ele es­tá dis­po­ní­vel pa­ra quem qui­ser” Do­nald Trump

PRE­SI­DEN­TE DOS EUA

KEVIN LAMARQUE/REUTERS-16/7/2018

En­con­tro. Trump e Pu­tin em Hel­sin­que; pre­si­den­te ga­ran­te que da­dos es­tão dis­po­ní­veis

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.