Di­fe­ren­ci­a­da pa­ra mi­li­ta­res

O Estado de S. Paulo - - Espaço aberto -

Ad­mi­ra­dor das nos­sas For­ças Ar­ma­das e lei­tor in­te­res­sa­do da nos­sa História, ve­jo emer­gir das pá­gi­nas des­ta, nes­te nos­so país tão pa­ra­do­xal, ape­nas dois gran­des es­ta­dis­tas, am­bos re­al­men­te pa­tri­o­tas: um im­pe­ra­dor, dom Pe­dro II, e um pre­si­den­te do re­gi­me mi­li­tar, o general Hum­ber­to de Alen­car Cas­te­lo Bran­co. Fei­to es­se in­troi­to, de­vo di­zer que não con­cor­do, em ab­so­lu­to, com o dis­cur­so da cor­po­ra­ção mi­li­tar acer­ca do di­rei­to a um re­gi­me pre­vi­den­ciá­rio di­fe­ren­ci­a­do, lis­tan­do co­mo ra­zões uma sé­rie de be­ne­fí­ci­os que mem­bros de ou­tras pro­fis­sões têm e aos quais os mi­li­ta­res não po­dem ace­der. Es­que­ce, no en­tan­to, de lis­tar a sé­rie de be­ne­fí­ci­os de que a carreira dis­põe, na­da des­pre­zí­veis, e ou­tras ca­te­go­ri­as pro­fis­si­o­nais, não.

EDUARDO ANTUNES, ofi­ci­al da re­ser­va de Ar­ti­lha­ria [email protected]­ra.com.br São Pau­lo

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.