Após gre­ve, Co­vas as­si­na con­tra­tos de ôni­bus de R$ 63 bi­lhões

Po­lí­cia vai in­ves­ti­gar pos­sí­vel lo­cau­te; Pre­fei­tu­ra diz que no­vos con­tra­tos ren­de­rão me­nos às em­pre­sas

O Estado de S. Paulo - - Primeira página - Pa­lo­ma Co­tes Bru­no Ri­bei­ro PA­RA­LI­SA­ÇÃO

O pre­fei­to de São Pau­lo, Bru­no Co­vas (PSDB), as­si­nou 32 con­tra­tos pa­ra ope­ra­ção do trans­por­te pú­bli­co, no va­lor de R$ 63 bi­lhões. Vá­li­dos por 15 anos, os con­tra­tos vi­nham sen­do con­tes­ta­dos pe­lo Mi­nis­té­rio Pú­bli­co e pe­lo TJ-SP des­de 2013 e fo­ram as­si­na­dos de­pois da sus­pen­são da gre­ve par­ci­al de dois di­as de mo­to­ris­tas de ôni­bus, que afe­tou 30% da frota, so­bre­tu­do no cen­tro. A mo­bi­li­za­ção ocor­reu no mo­men­to em que vi­a­ções de ôni­bus da zo­na sul per­de­ram cer­ca de 28% dos pas­sa­gei­ros pa­ra a Li­nha 5 do Me­trô, e às vés­pe­ras da im­ple­men­ta­ção de mu­dan­ças na re­de – par­te das em­pre­sas de­fen­dia no­va li­ci­ta­ção e re­no­va­ção dos con­tra­tos de emer­gên­cia, mais ca­ros pa­ra o Mu­ni­cí­pio. Com o no­vo con­tra­to, a ta­xa de re­tor­no (ga­nho) do se­tor cai de 9,8% pa­ra 9,1%. A po­lí­cia in­ves­ti­ga se hou­ve lo­cau­te – pa­ra­li­sa­ção apoi­a­da por pa­trões. Sin­di­ca­tos de tra­ba­lha­do­res e das em­pre­sas ne­ga­ram.

Após a sus­pen­são da gre­ve par­ci­al de mo­to­ris­tas de ôni­bus da ca­pi­tal, o pre­fei­to de São Pau­lo, Bru­no Co­vas (PSDB), as­si­nou on­tem 32 no­vos con­tra­tos pa­ra ope­ra­ção do trans­por­te pú­bli­co da ca­pi­tal pau­lis­ta, que vi­nham sen­do bar­ra­dos por con­tes­ta­ções na Jus­ti­ça e no Tri­bu­nal de Con­tas do Mu­ni­cí­pio (TCM) des­de 2013. Ago­ra no va­lor de R$ 63 bi­lhões, es­sa é uma das mai­o­res li­ci­ta­ções do País. Em re­la­ção à pa­ra­li­sa­ção, a po­lí­cia ain­da in­ves­ti­ga lo­cau­te – pa­ra­li­sa­ção pa­tro­ci­na­da pe­los em­pre­ga­do­res.

Os con­tra­tos as­si­na­dos, por 15 anos, não al­te­ram as em­pre­sas que já ope­ram nem as es­ti­ma­ti­vas de gas­to anu­al do ser­vi­ço. Nos bas­ti­do­res, al­guns em­pre­sá­ri­os do se­tor de­fen­di­am a re­no­va­ção dos atu­ais con­tra­tos de emer­gên­cia, que cus­tam mais ca­ro aos co­fres pú­bli­cos, até que os do­nos das em­pre­sas e a Pre­fei­tu­ra che­gas­se­ma um acor­do so­bre o pra­zo de vi­gên­cia e os va­lo­res en­vol­vi­dos. A re­sis­tên­cia a es­ses no­vos con­tra­tos é apon­ta­da pe­los au­xi­li­a­res mais pró­xi­mos do pre­fei­to co­mo uma das cau­sas da pa­ra­li­sa­ção, que afe­tou 30% da frota.

Es­sa mo­bi­li­za­ção ocor­re em um mo­men­to em que em­pre­sas de ôni­bus da zo­na sul per­de­ram cer­ca de 28% dos pas­sa­gei­ros pa­ra a Li­nha 5 do Me­trô. E às vés­pe­ras da im­ple­men­ta­ção de mu­dan­ças na re­de. As li­nhas mais afe­ta­das fo­ram jus­ta­men­te das em­pre­sas Sam­baí­ba e San­ta Brí­gi­da, na zo­na nor­te. Com a no­va or­ga­ni­za­ção do sis­te­ma, os iti­ne­rá­ri­os es­tru­tu­rais das vi­a­ções fi­ca­ram me­no­res.

O ce­ná­rio de cri­se es­ta­ria por trás da fal­ta de cai­xa que im­pe­diu o pa­ga­men­to da Par­ti­ci­pa­ção nos Lu­cros e Re­sul­ta­dos (PLR) pa­ra os mo­to­ris­tas e co­bra­do­res, que de­ci­di­ram cru­zar os bra­ços. A ava­li­a­ção dos ali­a­dos do pre­fei­to é que es­se ce­ná­rio ruim pa­ra os em­pre­sá­ri­os se as­so­ci­ou à von­ta­de po­lí­ti­ca do sin­di­ca­to de fa­zer a gre­ve.

Ofí­cio as­si­na­do pe­lo se­cre­tá­rio mu­ni­ci­pal de Se­gu­ran­ça Ur­ba­na, Jo­sé Ro­ber­to Ro­dri­gues de Oli­vei­ra, foi en­vi­a­do à De­le­ga­cia de Po­lí­cia de Proteção à Ci­da­da­nia (DPPC) pa­ra fa­zer re­pre­sen­ta­ção for­mal so­bre sus­pei­tas de lo­cau­te. A de­le­ga­da Fa­bío­la de Oli­vei­ra Al­ves de­ci­diu abrir inqué­ri­to ain­da on­tem. “Ca­be à po­lí­cia (di­zer se foi lo­cau­te). Quem in­ves­ti­ga prá­ti­ca de cri­mes é a Po­lí­cia Ci­vil”, afir­mou o pre­fei­to.

O pre­si­den­te do Sin­di­ca­to das Em­pre­sas de Trans­por­te Co­le­ti­vo Ur­ba­no de Pas­sa­gei­ros, Fran­cis­co Ch­ris­to­vam, des­car­tou pos­si­bi­li­da­de de lo­cau­te. “Não pro­ce­de, é uma in­for­ma­ção equi­vo­ca­da que foi pas­sa­da pa­ra ele (Co­vas).” Val­de­van No­ven­ta, pre­si­den­te do sin­di­ca­to dos mo­to­ris­tas e de­pu­ta­do fe­de­ral pe­lo PSC de Ser­gi­pe, tam­bém ne­gou ação con­jun­ta.

Co­vas re­la­tou ter fei­to di­ver­sas reu­niões com mo­to­ris­tas e co­bra­do­res. Es­ses pro­fis­si­o­nais ale­ga­vam te­mor de que, com os no­vos con­tra­tos, a quan­ti­da­de de co­le­ti­vos em ope­ra­ção se­ja re­du­zi­da e os co­bra­do­res aca­bem de­mi­ti­dos. O pre­fei­to des­ta­cou que a as­si­na­tu­ra dos ter­mos ocor­reu após aval da Pro­cu­ra­do­ria-Ge­ral do Mu­ni­cí­pio (PGM), e não te­ve re­la­ção com a gre­ve. Ele dis­se tam­bém que a Pre­fei­tu­ra se com­pro­me­teu a não fa­zer de for­ma ime­di­a­ta a re­vi­são da frota ou do pa­pel dos co­bra­do­res.

O pre­fei­to des­car­tou atra­so em re­pas­ses às em­pre­sas do se­tor e dis­se que ha­ve­rá uma an­te­ci­pa­ção de R$ 40 mi­lhões nos pa­ga­men­tos que po­de aju­dar na Par­ti­ci­pa­ção nos Lu­cros e Re­sul­ta­dos (PLR) aos fun­ci­o­ná­ri­os. “O re­sul­ta­do é po­si­ti­vo. Des­de 2013, das ges­tões do PT, a ci­da­de vi­via com con­tra­tos emer­gen­ci­ais, o que aju­dou a su­ca­te­ar o sis­te­ma.”

A Pre­fei­tu­ra ar­gu­men­ta que, além de re­du­zir o tem­po de du­ra­ção dos con­tra­tos, os em­pre­sá­ri­os te­rão me­nos lu­cro. A ta­xa de re­tor­no do se­tor de­ve mu­dar de 9,8% pa­ra 9,1% do in­ves­ti­do. O va­lor dos con­tra­tos, que pa­ra um pra­zo de 20 anos era de R$ 71 bi­lhões, pas­sa­rá pa­ra R$ 63 bi­lhões. A mu­dan­ça de pra­zo aten­deu ao Ór­gão Es­pe­ci­al do Tri­bu­nal de Jus­ti­ça, que en­ten­deu que a lei que ha­via de­ter­mi­na­do du­ra­ção de 20 anos pa­ra os con­tra­tos foi apro­va­da na Câ­ma­ra de for­ma ir­re­gu­lar.

Fu­tu­ro. Ques­ti­o­na­do se es­sa de­ci­são po­de le­var a no­vas ações, Co­vas dis­se que sim. “To­da de­ci­são po­de ser ques­ti­o­na­da pe­lo Po­der Ju­di­ciá­rio, is­so faz par­te do re­gi­me de­mo­crá­ti­co. Mas é pa­ra is­so que a gen­te con­sul­ta a Pro­cu­ra­do­ria.”

FELIPE RAU/ESTADÃO

1. Cen­tro. Ôni­bus pa­ra­dos na fren­te da Pre­fei­tu­ra, on­de hou­ve pro­tes­to

FELIPE RAU/ESTADÃO

2. Lo­ta­ção. Pau­lis­ta­nos ti­ve­ram di­fi­cul­da­de em em­bar­car on­tem

ALOI­SIO MAURICIO/FOTOARENA

4. Rua da Con­so­la­ção. Ci­da­de re­gis­trou trân­si­to aci­ma da mé­dia no fim da ma­nhã

TABA BENEDICTO/ESTADÃO

3. Ter­mi­nal. Veí­cu­los vol­ta­ram a cir­cu­lar às 16 ho­ras no Par­que D. Pe­dro II

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.