Po­lí­cia Fe­de­ral pren­de ex-de­pu­ta­do In­dio da Costa.

Pri­são pre­ven­ti­va foi au­to­ri­za­da na ope­ra­ção Pos­tal Off, que apu­ra su­pos­to es­que­ma que te­ria cau­sa­do pre­juí­zo de R$ 13 mi nos Cor­rei­os

O Estado de S. Paulo - - Política - Pe­pi­ta Or­te­ga Pe­dro Pra­ta Mar­cio Dol­zan / RIO

A Po­lí­cia Fe­de­ral pren­deu on­tem, no Rio, o ex-de­pu­ta­do fe­de­ral In­dio da Costa (sem par­ti­do) du­ran­te a Ope­ra­ção Pos­tal Off, que in­ves­ti­ga su­pos­to es­que­ma que te­ria cau­sa­do pre­juí­zo de R$ 13 mi­lhões à Em­pre­sa Brasileira de Cor­rei­os e Te­lé­gra­fos. O ex-de­pu­ta­do foi pre­so pre­ven­ti­va­men­te e trans­fe­ri­do à noi­te pa­ra um pre­sí­dio na zo­na nor­te do Es­ta­do.

In­dio foi can­di­da­to a vi­ce-pre­si­den­te em 2010 na cha­pa en­ca­be­ça­da pe­lo ho­je se­na­dor Jo­sé Ser­ra (PSDB-SP). Ele tam­bém con­cor­reu à pre­fei­tu­ra do Rio em 2016 e ao go­ver­no flu­mi­nen­se em 2018. Na Câ­ma­ra dos De­pu­ta­dos, se des­ta­cou co­mo re­la­tor de um gru­po de tra­ba­lho da Lei da Ficha Lim­pa.

Ao to­do fo­ram cum­pri­dos 12 man­da­dos de pri­são e 25 de bus­ca e apre­en­são em três Es­ta­dos – Rio de Ja­nei­ro, São Pau­lo e Mi­nas Ge­rais. As or­dens fo­ram ex­pe­di­das pe­la 7.ª Va­ra Fe­de­ral de Flo­ri­a­nó­po­lis. Na ca­pi­tal flu­mi­nen­se, a PF tam­bém pren­deu o su­pe­rin­ten­den­te es­ta­du­al de Ope­ra­ções dos Cor­rei­os, Clé­ber Isaías Ma­cha­do.

Em São Pau­lo a ação foi re­a­li­za­da nos mu­ni­cí­pi­os de Tam­bo­ré, Co­tia, Bau­ru e São Ca­e­ta­no. A PF não di­vul­gou os no­mes dos de­mais al­vos pa­ra não atra­pa­lhar as in­ves­ti­ga­ções, se­gun­do a cor­po­ra­ção.

A Jus­ti­ça de­ter­mi­nou ain­da o blo­queio de R$ 40 mi­lhões das con­tas e bens dos in­ves­ti­ga­dos, in­cluí­dos car­ros de lu­xo e du­as em­bar­ca­ções – uma de­las é um ia­te ava­li­a­do em R$ 3 mi­lhões.

A in­ves­ti­ga­ção da Po­lí­cia Fe­de­ral, que te­ve iní­cio em San­ta Ca­ta­ri­na em no­vem­bro de 2018, apu­rou que um gru­po cri­mi­no­so, com a par­ti­ci­pa­ção de fun­ci­o­ná­ri­os dos Cor­rei­os, fa­zia com que gran­des car­gas pos­tais fos­sem dis­tri­buí­das no flu­xo pos­tal sem fa­tu­ra­men­to ou com fa­tu­ra­men­to mui­to in­fe­ri­or ao re­al.

De acor­do com in­ves­ti­ga­do­res, um dos prin­ci­pais mo­dos de atu­a­ção dos al­vos da ope­ra­ção Pos­tal Off era iden­ti­fi­car e pro­cu­rar gran­des cli­en­tes dos Cor­rei­os pa­ra fa­zer uma ofer­ta: que eles rom­pes­sem seus con­tra­tos com a em­pre­sa pú­bli­ca e pas­sas­sem a ter su­as en­co­men­das pos­ta­das pe­las em­pre­sas do gru­po cri­mi­no­so.

“As gran­des em­pre­sas que ne­ces­si­tam des­se ser­vi­ço de pos­ta­gem – en­tre­ga de fa­tu­ras, do­cu­men­tos em ge­ral – têm um vo­lu­me mui­to gran­de de cor­res­pon­dên­ci­as. Elas pre­ci­sam de em­pre­sas que fa­çam a pro­du­ção, a pre­pa­ra­ção de pos­ta­gem e en­tre­ga no Cor­reio, pa­ra que en­tre no flu­xo pos­tal”, afir­mou o de­le­ga­do Ch­ris­ti­an Luz Barth, da Po­lí­cia Fe­de­ral em San­ta Ca­ta­ri­na, em en­tre­vis­ta co­le­ti­va após a ope­ra­ção. “Eles ti­nham vá­ri­as for­mas de bur­lar, às ve­zes com a aju­da de fun­ci­o­ná­ri­os dos Cor­rei­os, e co­lo­ca­vam no flu­xo pos­tal sem pa­ga­men­to.”

A in­ves­ti­ga­ção iden­ti­fi­cou ain­da so­li­ci­ta­ções e pa­ga­men­tos de van­ta­gens in­de­vi­das en­vol­ven­do em­pre­sá­ri­os, fun­ci­o­ná­ri­os pú­bli­cos e agen­tes po­lí­ti­cos. Se­gun­do a PF, os in­ves­ti­ga­dos po­de­rão ser in­di­ci­a­dos pe­los cri­mes de cor­rup­ção pas­si­va e ati­va, con­cus­são, es­te­li­o­na­to, cri­mes tri­bu­tá­ri­os, la­va­gem de di­nhei­ro e for­ma­ção de or­ga­ni­za­ção cri­mi­no­sa.

Da­dos pre­li­mi­na­res da PF apon­tam que o su­pos­to pre­juí­zo cau­sa­do pe­lo gru­po cri­mi­no­so, de R$ 13 mi­lhões, se re­fe­re ape­nas às pos­ta­gens ilí­ci­tas já iden­ti­fi­ca­das, “não com­pu­ta­do o pre­juí­zo diá­rio que es­ta­va sen­do cau­sa­do pe­lo gru­po in­ves­ti­ga­do”, diz a PF.

A Em­pre­sa Brasileira de Cor­rei­os e Te­lé­gra­fos é uma das es­ta­tais con­si­de­ra­das pri­o­ri­tá­ri­as pe­lo go­ver­no Jair Bolsonaro pa­ra se­rem pri­va­ti­za­das.

De­fe­sas. A re­por­ta­gem en­trou em con­ta­to com as de­fe­sas do ex-de­pu­ta­do In­dio da Costa e do su­pe­rin­ten­den­te es­ta­du­al de Ope­ra­ções dos Cor­rei­os no Rio, Clé­ber Isaías Ma­cha­do, mas não ob­te­ve res­pos­ta até a con­clu­são des­ta edi­ção.

“Com re­la­ção aos man­da­dos cum­pri­dos pe­la Po­lí­cia Fe­de­ral na ma­nhã des­ta sex­ta-fei­ra (6), em São Pau­lo, Rio de Ja­nei­ro, San­ta Ca­ta­ri­na e Mi­nas Ge­rais, os Cor­rei­os in­for­mam que es­tão co­la­bo­ran­do ple­na­men­te com as au­to­ri­da­des. A em­pre­sa per­ma­ne­ce­rá con­tri­buin­do com as in­ves­ti­ga­ções pa­ra a apu­ra­ção dos fa­tos. Os Cor­rei­os re­a­fir­mam o seu com­pro­mis­so com a éti­ca, a in­te­gri­da­de e a trans­pa­rên­cia”, afir­mou os Cor­rei­os em no­ta.

NILSON BASTIAN/AGENCIA CA­MA­RA-15/4/2016

Câ­ma­ra. In­dio da Costa em 2016, quan­do era de­pu­ta­do

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.