Mo­men­to de re­fle­xão pa­ra mi­ni­mi­zar efei­tos do fim de uma ge­ra­ção

O Estado de S. Paulo - - Esportes - Mar­cius Aze­ve­do EDITOR AS­SIS­TEN­TE DE ESPORTES

Omo­men­to é de re­fle­xão pa­ra o bas­que­te bra­si­lei­ro. O de­sem­pe­nho no Mun­di­al foi além do que se ima­gi­na­va, mas não o su­fi­ci­en­te pa­ra con­se­guir uma va­ga pa­ra os Jo­gos de Tó­quio. Não há mui­to o que mu­dar pa­ra o Pré-Olím­pi­co do ano que vem. Se­rão qua­tro tor­nei­os com seis se­le­ções ca­da e o Brasil pre­ci­sa ser o cam­peão pa­ra se clas­si­fi­car. A re­fle­xão se faz ne­ces­sá­ria pa­ra o fu­tu­ro após o fim da ge­ra­ção de Va­re­jão, Alex, Le­an­dri­nho, Hu­er­tas e Mar­qui­nhos. Os jo­ga­do­res que to­ma­ram fren­te na Chi­na vão se afas­tar na me­lhor das hi­pó­te­ses após a Olim­pía­da.

A com­pe­ti­ção na Chi­na ser­viu pa­ra mos­trar que Be­ni­te (29 anos) e Ra­fa­el Luz (27) po­dem as­su­mir um pro­ta­go­nis­mo mai­or, mas me pa­re­ce pou­co. Fe­lí­cio (27) es­tá lon­ge de ser um subs­ti­tu­to à al­tu­ra de Va­re­jão. Au­gus­to Li­ma (27) tam­bém. Bru­no Ca­bo­clo (23) foi bem, prin­ci­pal­men­te na defesa, mas fal­tou ser mais efe­ti­vo no ata­que. Em re­la­ção aos mais jo­vens, co­mo Di­di (20) e Ya­go (20), o Mun­di­al ser­viu pa­ra ga­nhar ba­ga­gem. Di­di jo­gou mais, co­me­teu er­ros pe­la fal­ta de ex­pe­ri­ên­cia em tor­nei­os gran­des e vai apren­der mui­to nos pró­xi­mos anos, qu­an­do pas­sa­rá pe­lo bas­que­te da Aus­trá­lia an­tes de jo­gar na NBA.

A cur­to pra­zo não há mui­to que o fa­zer. Mas há pre­o­cu­pa­ção pa­ra o fu­tu­ro. É ne­ces­sá­rio tra­ba­lhar já pa­ra mi­ni­mi­zar os efei­tos da tran­si­ção lá na fren­te.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.