Co­a­la equi­li­bra o novo e o clás­si­co

Mú­si­ca. Mo­de­lo de fes­ti­vais mé­di­os pe­lo Brasil atraiu 26 mil pes­so­as, com shows de Ney Ma­to­gros­so, Djon­ga e Mes­tre An­der­son Miguel

O Estado de S. Paulo - - Caderno 2 - Gui­lher­me So­bo­ta

Mo­de­lo de fes­ti­vais in­de­pen­den­tes do Brasil na úl­ti­ma dé­ca­da, o Co­a­la Fes­ti­val re­a­li­zou sua sex­ta edi­ção no fim de se­ma­na com re­cor­de de pú­bli­co: fo­ram 14 mil pes­so­as no sá­ba­do e 12 mil no do­min­go ocu­pan­do o Me­mo­ri­al da Amé­ri­ca La­ti­na ape­nas com mú­si­ca bra­si­lei­ra, a as­si­na­tu­ra do even­to.

Se o nú­me­ro ele­va­do de pú­bli­co cau­sou a sen­sa­ção de um Me­mo­ri­al lo­ta­do um pou­co de­mais no sá­ba­do, não hou­ve pro­ble­mas de es­tru­tu­ra re­le­van­tes: o mo­de­lo do Co­a­la une cu­ra­do­ria aten­ta à no­va pro­du­ção contemporâ­nea (sem hi­e­rar­quia de ho­rá­ri­os e sem es­que­cer os clás­si­cos), in­fra­es­tru­tu­ra de ba­nhei­ros, ba­res e co­mi­das com pre­ços nor­mais (ca­ros, mas tu­do é ca­ro em São Pau­lo) e mo­bi­li­da­de urbana fa­ci­li­ta­da – ao la­do do ter­mi­nal de ôni­bus, me­trô e trens da Bar­ra Fun­da.

No do­min­go, quem en­cer­rou a noi­te foi Ney Ma­to­gros­so, com seu show Blo­co na Rua, apre­sen­ta­ção ro­quei­ra do can­tor que pas­seia por com­po­si­ções de Ri­ta Lee, Pa­ra­la­mas, e, cla­ro, Eu Que­ro é Bo­tar Meu Blo­co na Rua, de Sér­gio Sam­paio, que abre o show – se­gun­dos an­tes da mú­si­ca co­me­çar de fa­to, Ney ain­da es­tá “apri­si­o­na­do” na sua ar­ma­du­ra de me­tal (de­se­nha­da pe­lo es­ti­lis­ta Li­no Vil­la­ven­tu­ra), de on­de se li­ber­ta com uma pre­ci­são de mo­vi­men­tos ini­ma­gi­ná­vel em ou­tra pes­soa de 78 anos. De­pois do co­me­ço ar­ra­sa­dor, Ney em­bar­ca em uma lon­ga vi­a­gem ro­mân­ti­ca even­tu­al­men­te in­ter­rom­pi­da por su­ces­sos co­mo Pa­vão Mys­te­ri­o­zo e, ao fim, San­gue La­ti­no.

An­tes de­le, o rap­per mi­nei­ro Djon­ga su­ou pa­ra pas­sar sua men­sa­gem pa­ra um pú­bli­co ain­da não tão acos­tu­ma­do a shows de rap. Mas o que Djon­ga faz no pal­co é ir­re­sis­tí­vel mes­mo pa­ra quem não co­nhe­ce su­as le­tras. Tra­zen­do na ba­ga­gem o dis­co La­drão (2019), são su­ces­sos um pou­co mais an­ti­gos que en­ga­jam o pú­bli­co, es­pe­ci­al­men­te Olho de Ti­gre e seu re­frão ines­que­cí­vel (“fo­go nos ra­cis­tas!”, diz o rap­per de­pois de ver­sos no seu flow gri­ta­do). Do­min­go ain­da viu shows de Or­kes­tra Rum­pi­lezz, Chi­co Cé­sar & Ma­ria Ga­du, Afro­ci­da­de, Cu­ru­min e ou­tros.

No sá­ba­do, o Bai­a­naSys­tem en­cer­rou a noi­te com seu show de novo for­ma­to. É in­te­res­san­te tes­te­mu­nhar co­mo o gru­po bai­a­no, em­ba­la­do pe­lo dis­co O Fu­tu­ro Não De­mo­ra, bus­ca uma cons­tru­ção so­no­ra e vi­su­al di­fe­ren­te pa­ra o con­sa­gra­do show de al­ta vol­ta­gem po­pu­la­ri­za­do pe­la tur­nê an­te­ri­or, do ál­bum Du­as Cidades. Tal­vez fa­zen­do uma lei­tu­ra do mo­men­to con­tem­po­râ­neo, e ape­sar de ain­da en­tre­gar um show mar­ca­do pe­las ro­das e pe­la ener­gia in­ces­san­te da ban­da, o Bai­a­na pa­re­ce pro­cu­rar um ca­mi­nho mais cal­mo pa­ra su­as pró­pri­as cri­a­ções.

Mas tal­vez o mai­or pra­zer que o fã de mú­si­ca vai en­con­trar em um fes­ti­val é se de­pa­rar com uma apre­sen­ta­ção má­gi­ca de um ar­tis­ta ain­da pou­co co­nhe­ci­do.

Foi o que acon­te­ceu no fim da tar­de de sá­ba­do com o jo­vem Mes­tre An­der­son Miguel, per­nam­bu­ca­no li­ga­do ao ma­ra­ca­tu que pro­mo­ve uma lei­tu­ra atu­a­li­za­da de rit­mos tra­di­ci­o­nais e da ci­ran­da, com uma con­ci­são lí­ri­ca al­can­ça­da ape­nas pe­los mui­to ta­len­to­sos. Sua mú­si­ca não tem na­da de pas­sa­dis­ta, em­bo­ra se en­cai­xe nu­ma tra­di­ção olha­da mui­tas ve­zes com pre­con­cei­tos. Com um quin­te­to com­pac­to (des­ta­que pa­ra o trom­pe­tis­ta Ro­ber­to Ma­no­el; Si­ba to­ca gui­tar­ra e faz a di­re­ção mu­si­cal), Mes­tre An­der­son che­gou co­mo sur­pre­sa e foi em­bo­ra com o me­lhor show do Co­a­la 2019.

FOTOS WESLEY ALLEN

Ney. Aos 78 anos, o can­tor mos­tra dis­po­si­ção in­can­sá­vel e voz sob con­tro­le; Djon­ga foi ou­tro des­ta­que do do­min­go

Pú­bli­co. Fes­ti­val te­ve re­cor­de com 26 mil pes­so­as

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.