Quin­toAn­dar já é ava­li­a­da em US$ 1 bi

Ro­da­da de apor­te, li­de­ra­da pe­lo gru­po ja­po­nês SoftBank e pe­lo fun­do ame­ri­ca­no Dra­go­ne­er, ele­va va­lor de mer­ca­do da star­tup de alu­guel de re­si­dên­ci­as pa­ra mais de R$ 1 bi­lhão; re­cur­sos se­rão usa­dos pa­ra con­so­li­dar pre­sen­ça no País e ini­ci­ar ex­pan­são glo­bal

O Estado de S. Paulo - - Primeira página - Bru­no Ca­pe­las

Star­tup de alu­guéis anun­cia apor­te de US$ 250 mi­lhões, tor­nan­do-se um uni­cór­nio, em­pre­sa de tec­no­lo­gia de US$ 1 bi­lhão.

O mer­ca­do bra­si­lei­ro de star­tups ga­nhou mais um uni­cór­nio – em­pre­sa de tec­no­lo­gia ava­li­a­da em pe­lo me­nos US$ 1 bi­lhão. É o Quin­toAn­dar, star­tup es­pe­ci­a­li­za­da em alu­guel de re­si­dên­ci­as: a em­pre­sa anun­cia ho­je uma no­va ro­da­da de in­ves­ti­men­tos de US$ 250 mi­lhões (R$ 1 bi­lhão). Os apor­tes são li­de­ra­dos pe­lo fun­do ame­ri­ca­no Dra­go­ne­er, que já in­ves­tiu no Uber e no Nu­bank, e pe­lo SoftBank, gru­po ja­po­nês só­cio de star­tups co­mo Cre­di­tas, Rap­pi, Log­gi e Gym­pass.

Co­nhe­ci­do por in­ter­me­di­ar a lo­ca­ção de apar­ta­men­tos, dis­pen­san­do fi­a­dor ou cau­ção, o Quin­toAn­dar con­fir­mou ter atin­gi­do o sta­tus de uni­cór­nio, em­bo­ra não re­ve­le seu va­lor de mer­ca­do. O in­ves­ti­men­to ocor­re dez me­ses de­pois de a em­pre­sa ter re­ce­bi­do R$ 250 mi­lhões do fun­do ame­ri­ca­no Ge­ne­ral Atlan­tic, que tam­bém par­ti­ci­pou des­sa ro­da­da.

“Não pre­ci­sá­va­mos do ca­pi­tal nes­te mo­men­to, mas sen­ti­mos que era uma boa opor­tu­ni­da­de pa­ra ace­le­rar o cres­ci­men­to”, diz ao Es­ta­do Ga­bri­el Bra­ga, pre­si­den­te do Quin­toAn­dar, em­pre­sa fun­da­da por ele e An­dré Pe­nha em 2013. “Os no­vos in­ves­ti­do­res são par­cei­ros es­tra­té­gi­cos e es­pe­ci­a­li­za­dos em aju­dar em­pre­sas a cres­cer.”

Na vi­são de Da­vid Kal­lás, co­or­de­na­dor do Cen­tro de Es­tu­dos em Ne­gó­ci­os do Ins­per, ace­le­rar a ex­pan­são é ne­ces­si­da­de cla­ra de ne­gó­ci­os co­mo o Quin­toAn­dar, que co­nec­tam du­as pon­tas de um se­tor. “Co­mo a star­tup fa­tu­ra com co­mis­são, o ne­gó­cio pre­ci­sa ser gi­gan­te pa­ra ser lu­cra­ti­vo”, diz o es­pe­ci­a­lis­ta. “Se há espaço pa­ra cres­cer, o me­lhor a fa­zer é ace­le­rar.”

Ob­je­ti­vos. Se­gun­do o pre­si­den­te do Quin­toAn­dar, os re­cur­sos se­rão apli­ca­dos em três fren­tes: am­pli­ar a equi­pe de tec­no­lo­gia, con­so­li­dar a ex­pan­são no País e tra­çar os pla­nos pa­ra ini­ci­ar a atu­a­ção no ex­te­ri­or. “Ain­da es­ta­mos fa­zen­do a li­ção de ca­sa, mas a me­ta é ini­ci­ar ope­ra­ções internacio­nais em 2020”, afir­ma o exe­cu­ti­vo.

Ho­je, o Quin­toAn­dar es­tá pre­sen­te em 25 cidades, nas Re­giões Sul, Su­des­te e Cen­tro-Oes­te. Seu prin­ci­pal mer­ca­do ain­da é o Es­ta­do de São Pau­lo, mas is­so tem mu­da­do – se­gun­do a em­pre­sa, 30% dos 4,5 mil no­vos con­tra­tos as­si­na­dos ao mês já são re­la­ti­vos a ou­tros Es­ta­dos. “Va­mos in­ten­si­fi­car a par­ti­ci­pa­ção nos mer­ca­dos on­de es­ta­mos e de­pois ex­pan­dir pa­ra o res­tan­te do País, in­cluin­do Nor­te e Nor­des­te”, diz Bra­ga.

Pa­ra Luís Gus­ta­vo Li­ma, só­cio da em­pre­sa de ino­va­ção Ace, es­co­lher en­tre a con­so­li­da­ção ou a ex­pan­são ter­ri­to­ri­al é uma ta­re­fa di­fí­cil pa­ra a star­tup. “O que aju­da é que o mo­de­lo já es­tá bem pro­va­do. Ago­ra é pre­ci­so se­guir a re­cei­ta de bo­lo que eles mes­mos cri­a­ram”, afir­ma. Na vi­são do es­pe­ci­a­lis­ta, o Quin­toAn­dar es­tá bem po­si­ci­o­na­do pa­ra a ex­pan­são in­ter­na­ci­o­nal. “O mer­ca­do la­ti­no-ame­ri­ca­no so­fre de pro­ble­mas pa­re­ci­dos quan­to ao alu­guel”, diz.

Nos úl­ti­mos me­ses, a em­pre­sa tem cres­ci­do bas­tan­te: o vo­lu­me de con­tra­tos as­si­na­dos en­tre janeiro e agos­to de 2019 cres­ceu cin­co ve­zes, na com­pa­ra­ção com o mes­mo pe­río­do do ano pas­sa­do. A com­pa­nhia sal­tou de 300 fun­ci­o­ná­ri­os, no iní­cio de 2018, pa­ra mais de 1 mil. Pa­ra ca­da imó­vel alu­ga­do, a em­pre­sa fi­ca com o pri­mei­ro alu­guel (ta­xa de cor­re­ta­gem pa­drão no mer­ca­do) e com uma co­mis­são que va­ria en­tre 6,9% e 8% do va­lor pa­go pe­lo in­qui­li­no.

Ou­tra fren­te que o Quin­toAn­dar pre­ten­de ata­car são as par­ce­ri­as com imo­bi­liá­ri­as. Nes­se mo­de­lo, as em­pre­sas tra­di­ci­o­nais fi­cam res­pon­sá­veis por aten­der os pro­pri­e­tá­ri­os e cap­tar imó­veis, en­quan­to à star­tup ca­be a ta­re­fa de se­le­ci­o­nar in­qui­li­nos – com a di­vi­são da co­mis­são acer­ta­da ca­so a ca­so. “Já te­mos 15 par­ce­ri­as nes­se sen­ti­do e te­mos ti­do uma óti­ma res­pos­ta. Va­mos am­pli­ar is­so”, diz Bra­ga.

TIAGO QUEIROZ/ES­TA­DÃO

Lá fo­ra. Star­tup de Bra­ga mira atu­a­ção no ex­te­ri­or em 2020

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.