Po­lí­cia in­di­cia Na­ji­la Trin­da­de por ex­tor­são e ca­lú­nia

Justiça. Após acu­sa­ção de es­tu­pro da mo­de­lo con­tra Ney­mar ter si­do ar­qui­va­da, ela te­rá de res­pon­der pe­los cri­mes

O Estado de S. Paulo - - Esportes - Ci­ro Cam­pos Gon­ça­lo Ju­ni­or

A Po­lí­cia Ci­vil de São Pau­lo anun­ci­ou on­tem o in­di­ci­a­men­to da mo­de­lo Na­ji­la Trin­da­de pe­los cri­mes de de­nun­ci­a­ção ca­lu­ni­o­sa, frau­de pro­ces­su­al e ex­tor­são no ca­so em que ela acu­sou o ata­can­te Ney­mar, do Paris Saint-Ger­main e da se­le­ção bra­si­lei­ra, de es­tu­pro. O ex-ma­ri­do de Na­ji­la, Es­ti­vens Al­ves, foi de­nun­ci­a­do por frau­de pro­ces­su­al e divulgação de con­teú­do eró­ti­co.

O in­di­ci­a­men­to dos dois foi de­ci­di­do após a con­clu­são dos inqué­ri­tos re­la­ci­o­na­dos à acu­sa­ção de es­tu­pro. A in­ves­ti­ga­ção já ha­via si­do ar­qui­va­da no dia 8 de agos­to pe­la juí­za Ana Pau­la Go­mes Gal­vão, da Va­ra da Re­gião Sul 2 de Vi­o­lên­cia Do­més­ti­ca Fa­mi­li­ar. A de­le­ga­da Ju­li­a­na Lo­pes Bus­sa­cos, da 6.ª De­le­ga­cia de Defesa da Mu­lher, de San­to Ama­ro, afir­mou não ter en­con­tra­do pro­vas pa­ra in­di­ci­ar Ney­mar na in­ves­ti­ga­ção. A de­le­ga­da in­for­mou que não po­de­ria ofe­re­cer de­ta­lhes da de­ci­são, pois o inqué­ri­to cor­re sob se­gre­do de Justiça. A defesa de Na­ji­la ten­tou a re­a­ber­tu­ra do ca­so, mas o pe­di­do foi ne­ga­do.

Ou­tras du­as in­ves­ti­ga­ções es­ta­vam em cur­so a par­tir do su­pos­to es­tu­pro. Uma de­las, so­li­ci­ta­da pe­la defesa de Ney­mar, ale­gou de­nun­ci­a­ção ca­lu­ni­o­sa e ex­tor­são de Na­ji­la. O in­di­ci­a­men­to da mo­de­lo ocor­reu nes­sa pe­ça de in­ves­ti­ga­ção. De­nun­ci­a­ção ca­lu­ni­o­sa é um cri­me pre­vis­to no Có­di­go Pe­nal que atin­ge a hon­ra de ou­tra pes­soa, de ma­nei­ra di­re­ta ou in­di­re­ta. O ou­tro inqué­ri­to foi aber­to pe­los de­le­ga­dos pa­ra apu­rar o de­sa­pa­re­ci­men­to de ob­je­tos ele­trô­ni­cos da ca­sa da mo­de­lo.

O ex-ma­ri­do de Na­ji­la tam­bém foi in­di­ci­a­do por ter par­ti­ci­pa­do do ca­so, de acor­do com a Po­lí­cia Ci­vil, por con­ta da divulgação de con­teú­do eró­ti­co da mo­de­lo pa­ra um re­pór­ter em tro­ca de espaço na im­pren­sa. Os inqué­ri­tos con­ti­nu­am sob se­gre­do de Justiça e fo­ram en­ca­mi­nha­dos ao Tri­bu­nal de Justiça pa­ra apre­ci­a­ção dos re­pre­sen­tan­tes do Mi­nis­té­rio Pú­bli­co e do Po­der Ju­di­ciá­rio.

Em con­ta­to com a re­por­ta­gem do Es­ta­do, Cos­me Araú­jo, de­fen­sor de Na­ji­la, afir­mou que ain­da não te­ve co­nhe­ci­men­to do re­la­tó­rio da de­le­ga­da Mo­ni­que Li­ma, do 11.º DP, res­pon­sá­vel pe­lo in­di­ci­a­men­to.

RE­NA­TO S. CER­QUEI­RA/FU­TU­RA PRESS- 18/06/2019

Defesa. Na­ji­la ten­tou re­a­brir o ca­so; pe­di­do foi ne­ga­do

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.