Novo ti­po de lei­lão atraiu es­tre­an­tes pa­ra o se­tor

O Estado de S. Paulo - - Economia -

A Agên­cia Na­ci­o­nal do Pe­tró­leo, Gás Na­tu­ral e Bi­o­com­bus­tí­veis (ANP) con­se­guiu atrair es­tre­an­tes pa­ra o se­tor com a re­a­li­za­ção da ofer­ta per­ma­nen­te de áre­as. Ao to­do, se­te em­pre­sas de pe­que­no por­te, a mai­o­ria de­las com ex­pe­ri­ên­cia em ou­tras ati­vi­da­des, le­va­ram cam­pos em terra, so­bre­tu­do no Nor­des­te, o que le­van­tou R$ 6,98 mi­lhões em bô­nus de as­si­na­tu­ra.

A mais atu­an­te no lei­lão foi a ame­ri­ca­na Pe­tro-Vic­tory, do Te­xas, que le­vou blo­cos em terra e em águas ra­sas. Em seu si­te, a em­pre­sa des­ta­cou o mo­men­to da economia bra­si­lei­ra, que con­si­de­ra po­si­ti­vo, por con­ta dos des­do­bra­men­tos da Ope­ra­ção Lava Jato e das mu­dan­ças re­gu­la­tó­ri­as pro­mo­vi­das pe­lo governo.

Além de­la, saí­ram ven­ce­do­ras em­pre­sas com ex­pe­ri­ên­cia na área de en­ge­nha­ria, co­mo a Pe­rí­cia En­ge­nha­ria, e de ener­gi­as re­no­vá­veis, co­mo a Cre­a­ti­ve Energy. Há ou­tras que já par­ti­ci­pa­ram de con­cor­rên­ci­as da ANP, mas não che­gam a ter uma tra­di­ção no se­tor, co­mo a Ge­o­park e a Ime­ta­me.

“É cla­ro que há o ris­co de em­pre­sas fi­ca­rem pe­lo ca­mi­nho. Exis­te o ca­so de em­pre­sas su­per­ca­pi­ta­li­za­das, co­mo a OGX (que per­ten­ceu ao em­pre­sá­rio Eike Ba­tis­ta), que não fo­ram pa­ra fren­te. É na­tu­ral nes­sa in­dús­tria. O im­por­tan­te é que ou­tras irão pa­ra fren­te e, com is­so, es­tá sen­do cri­a­da uma no­va in­dús­tria pe­tro­lei­ra no Brasil”, ava­li­ou Jo­sé Ro­ber­to Fa­ve­ret, só­cio do Fa­ve­ret Lam­pert Ad­vo­ga­dos, es­pe­ci­a­lis­ta na área de Pe­tró­leo e Gás Na­tu­ral.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.