‘Cri­me ób­vio’, diz Na­ji­la so­bre di­fu­são de su­as fo­tos ín­ti­mas

O Estado de S. Paulo - - Esportes - / FÁBIO GRELLET

• A modelo Na­ji­la Trin­da­de com­pa­re­ceu à De­le­ga­cia de Re­pres­são aos Cri­mes de In­for­má­ti­ca (DRCI) do Rio on­tem à tar­de pa­ra pres­tar de­poi­men­to so­bre um inqué­ri­to em que o jo­ga­dor Ney­mar é acu­sa­do de divulgar ima­gens ín­ti­mas de­la na in­ter­net.

A di­vul­ga­ção ocor­reu em 1.º de ju­nho, um dia de­pois que Na­ji­la de­nun­ci­ou Ney­mar à Po­lí­cia Ci­vil de São Pau­lo acu­san­do o jo­ga­dor de tê-la es­tu­pra­do, em Pa­ris. O ví­deo em que Ney­mar se de­fen­de in­clui ima­gens ín­ti­mas da modelo e foi pu­bli­ca­do en­quan­to o atle­ta es­ta­va em Te­re­só­po­lis, na Re­gião Ser­ra­na do Rio, trei­nan­do com a se­le­ção.

A acusação a Ney­mar por es­tu­pro foi ar­qui­va­da pe­la Po­lí­cia Ci­vil de São Pau­lo, que in­di­ci­ou Na­ji­la por de­nun­ci­a­ção ca­lu­ni­o­sa, ex­tor­são e frau­de pro­ces­su­al.

Ao sair, Na­ji­la afir­mou que sua vi­da es­tá “de­vas­ta­da”: “Já con­se­gui­ram pro­var que eu não fui vi­o­len­ta­da, mas não con­se­gui­ram in­di­ci­ar ele por es­se cri­me que ele fez. Ele es­tá tra­ba­lhan­do igual no fu­te­bol: dri­blan­do e cain­do”, iro­ni­zou. “É um cri­me ób­vio que ele co­me­teu na fren­te de to­dos, es­se cri­me de ex­po­si­ção, pa­ra me hu­mi­lhar. Eu não au­to­ri­zei na­da e ja­mais ima­gi­nei que ele (Ney­mar) fos­se ca­paz de fa­zer is­so”.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.