Mo­ro pre­pa­ra ‘Lei Rou­a­net’ pa­ra a se­gu­ran­ça pú­bli­ca

Tex­to da MP em ela­bo­ra­ção pre­vê aba­ti­men­to no Im­pos­to de Ren­da de do­a­ções de pes­so­as fí­si­cas e ju­rí­di­cas

O Estado de S. Paulo - - Primeira página - Tâ­nia Mon­tei­ro / BRA­SÍ­LIA

Sem re­cur­sos pa­ra ban­car as cres­cen­tes exi­gên­ci­as do se­tor, o Mi­nis­té­rio da Jus­ti­ça pre­pa­ra o tex­to de uma me­di­da pro­vi­só­ria pa­ra cri­ar a “Lei Rou­a­net da Se­gu­ran­ça Pú­bli­ca”, in­for­ma Tâ­nia

Mon­tei­ro. A MP pre­vê aba­ti­men­to no Im­pos­to de Ren­da de par­te das do­a­ções que pes­so­as fí­si­cas e ju­rí­di­cas fi­ze­rem ao Fun­do Na­ci­o­nal de Se­gu­ran­ça Pú­bli­ca. A equi­pe do mi­nis­tro Sér­gio Mo­ro pro­põe que pes­so­as fí­si­cas pos­sam aba­ter até 60% das do­a­ções e as ju­rí­di­cas, cer­ca de 40%. Os pos­sí­veis des­ti­nos pa­ra o di­nhei­ro in­clu­em a com­pra de ar­mas e equi­pa­men­tos pa­ra as po­lí­ci­as, a me­lho­ria das 1,1 mil Gu­ar­das Mu­ni­ci­pais exis­ten­tes e a cri­a­ção de no­vos con­tin­gen­tes. A men­ção à Lei Rou­a­net, de apoio à pro­du­ção cul­tu­ral, foi fei­ta pe­lo se­cre­tá­rio na­ci­o­nal de Se­gu­ran­ça Pú­bli­ca, Gui­lher­me The­ophi­lo. Ofi­ci­al­men­te, o pla­no re­ce­beu o no­me de Pro­gra­ma Na­ci­o­nal de Apoio à Se­gu­ran­ça Pú­bli­ca (Pro­nasp).

Com or­ça­men­to blo­que­a­do e au­men­to de gas­tos em ope­ra­ções da For­ça Na­ci­o­nal e do Exér­ci­to, o go­ver­no pre­ten­de ape­lar à ini­ci­a­ti­va pri­va­da pa­ra to­car pro­gra­mas de com­ba­te à cri­mi­na­li­da­de. O Mi­nis­té­rio da Jus­ti­ça pre­pa­ra me­di­da pro­vi­só­ria pa­ra cri­ar o que vem sen­do cha­ma­do de “Lei Rou­a­net da Se­gu­ran­ça Pú­bli­ca”, com o aba­ti­men­to no Im­pos­to de Ren­da de pes­so­as fí­si­cas e ju­rí­di­cas que fi­ze­rem do­a­ções ao Fun­do Na­ci­o­nal de Se­gu­ran­ça Pú­bli­ca.

A pro­pos­ta pre­li­mi­nar, ela­bo­ra­da pe­la equi­pe do mi­nis­tro da Jus­ti­ça, Sér­gio Mo­ro, es­ta­be­le­ce que pes­so­as fí­si­cas po­de­ri­am aba­ter até 60% das do­a­ções no Im­pos­to de Ren­da. O por­cen­tu­al pa­ra pes­so­as ju­rí­di­cas, por sua vez, fi­ca­ria em tor­no de 40%. A fai­xa per­mi­ti­da pa­ra de­du­ções e as con­tra­par­ti­das pa­ra os do­a­do­res do fun­do ain­da es­tão em es­tu­do, mas o mi­nis­té­rio já pôs no pa­pel a lis­ta de pos­sí­veis des­ti­nos do di­nhei­ro que es­pe­ra con­se­guir dos em­pre­sá­ri­os.

A re­la­ção in­clui a aju­da aos Es­ta­dos pa­ra a com­pra de ar­mas e equi­pa­men­tos des­ti­na­dos às po­lí­ci­as Ci­vil e Mi­li­tar, a me­lho­ria das 1.100 Gu­ar­das Mu­ni­ci­pais exis­ten­tes, além da cri­a­ção de no­vos con­tin­gen­tes nas ci­da­des. Di­an­te da von­ta­de de ob­ter no­vas fon­tes de re­cur­sos, a equi­pe de Mo­ro não se pre­o­cu­pa nem mes­mo em re­cor­rer ao no­me de uma lei do se­tor cul­tu­ral já ata­ca­da pe­lo pre­si­den­te Jair Bol­so­na­ro.

“A ideia é cri­ar uma es­pé­cie de Lei Rou­a­net de Se­gu­ran­ça Pú­bli­ca, on­de a ini­ci­a­ti­va pri­va­da fa­ria do­a­ções pa­ra aju­dar o se­tor”, dis­se ao Es­ta­do o se­cre­tá­rio na­ci­o­nal de Se­gu­ran­ça Pú­bli­ca, general Gui­lher­me The­ophi­lo. No pa­pel, po­rém, o go­ver­no ba­ti­zou a pro­pos­ta co­mo Pro­gra­ma Na­ci­o­nal de Apoio à Se­gu­ran­ça Pú­bli­ca (Pro­nasp).

Se­gun­do The­ophi­lo, o di­nhei­ro do fun­do e das lo­te­ri­as não é su­fi­ci­en­te pa­ra au­men­tar a con­tri­bui­ção do go­ver­no fe­de­ral no com­ba­te ao cri­me. Um le­van­ta­men­to apre­sen­ta­do na úl­ti­ma ter­ça-fei­ra pe­lo Fó­rum Bra­si­lei­ro da Se­gu­ran­ça Pú­bli­ca, a par­tir de da­dos ofi­ci­ais, mos­tra que o go­ver­no fi­cou en­ges­sa­do pa­ra in­ves­ti­men­tos em in­te­li­gên­cia e aju­da às po­lí­ci­as es­ta­du­ais. Um dos mo­ti­vos são os re­pas­ses pa­ra diá­ri­as e ma­nu­ten­ção das ope­ra­ções de Ga­ran­tia da Lei e da Or­dem (GLO) do Exér­ci­to, que to­ta­li­za­ram R$ 386 mi­lhões no ano pas­sa­do, e tam­bém da For­ça Na­ci­o­nal, que con­su­mi­ram ou­tros R$ 167 mi­lhões.

O Ins­ti­tu­to Sou da Paz in­di­cou que, ain­da em 2018, 41,9% dos re­cur­sos do Fun­do Na­ci­o­nal de Se­gu­ran­ça Pú­bli­ca fo­ram pa­ra a For­ça Na­ci­o­nal – an­te 62,9% em 2017 e 43% em 2016. Os re­pas­ses pa­ra o Exér­ci­to são en­vi­a­dos por meio do Mi­nis­té­rio da De­fe­sa.

Gu­ar­da Na­ci­o­nal. A apos­ta do go­ver­no é que o di­nhei­ro da “no­va Lei Rou­a­net” tam­bém sir­va pa­ra fa­ci­li­tar a cri­a­ção da Gu­ar­da Na­ci­o­nal. A no­va for­ça, po­rém, po­de não en­trar tão ce­do na lis­ta pa­ra ob­ter do­a­ções por­que de­pen­de de uma emen­da cons­ti­tu­ci­o­nal. A pro­pos­ta pre­ci­sa ser apro­va­da pe­lo Con­gres­so, re­fra­tá­rio às ações do Mi­nis­té­rio da Jus­ti­ça.

Com es­ti­ma­ti­va de em­pre­gar até dois mil agen­tes por con­cur­so, a Gu­ar­da Na­ci­o­nal subs­ti­tui­ria a For­ça Na­ci­o­nal de Se­gu­ran­ça Pú­bli­ca, for­ma­da ho­je por 2.050 po­li­ci­ais em­pres­ta­dos pe­los Es­ta­dos. A in­ten­ção é usar a no­va cor­po­ra­ção co­mo po­lí­cia os­ten­si­va pa­ra aju­dar na se­gu­ran­ça pú­bli­ca dos Es­ta­dos, nas ques­tões hu­ma­ni­tá­ri­as (res­pos­ta a de­sas­tres), nos dis­túr­bi­os ci­vis e po­li­ci­a­men­to am­bi­en­tal.

O pre­si­den­te do Fó­rum Bra­si­lei­ro de Se­gu­ran­ça Pú­bli­ca, Re­na­to Sér­gio de Li­ma, dis­se ver com ce­ti­cis­mo a apli­ca­ção da pro­pos­ta de par­ce­ria com em­pre­sá­ri­os. “A ideia é po­si­ti­va, mas es­bar­ra em dis­cus­sões fe­de­ra­ti­vas e or­ça­men­tá­ri­as”, ar­gu­men­tou. “Tra­ta-se de um es­for­ço le­gí­ti­mo, por­que é pre­ci­so di­nhei­ro no­vo, mas a equi­pe do Mi­nis­té­rio da Jus­ti­ça te­rá de for­çar a dis­cus­são pa­ra evi­tar que o di­nhei­ro se­ja con­tin­gen­ci­a­do.”

O pes­qui­sa­dor lem­brou que o di­nhei­ro das lo­te­ri­as – ga­ran­ti­do por uma de­ci­são do en­tão pre­si­den­te Mi­chel Te­mer, em 2018 – e os fun­dos da pas­ta da Jus­ti­ça fo­ram con­tin­gen­ci­a­dos. Li­ma dis­se que o mi­nis­té­rio tem bus­ca­do fi­nan­ci­a­men­to no Ban­co Mun­di­al, mas o pe­di­do sem­pre es­bar­ra na fal­ta de aval pa­ra ga­ran­tir que os re­cur­sos se­jam, de fa­to, apli­ca­dos na área. “O dra­ma é a fal­ta de aval.”

No ano pas­sa­do, o go­ver­no gas­tou R$ 4,6 mi­lhões com com­bus­tí­veis e R$ 3 mi­lhões na aqui­si­ção de veí­cu­los da For­ça Na­ci­o­nal. Não fal­tam quei­xas até mes­mo da Po­lí­cia Fe­de­ral, que viu es­va­zi­a­do seu Fun­do pa­ra Apa­re­lha­men­to e Ope­ra­ci­o­na­li­za­ção das Ati­vi­da­des (Fu­na­pol), des­de 2012 sem re­ce­ber re­cur­sos.

Os go­ver­na­do­res, por sua vez, re­cla­mam da fal­ta de in­ves­ti­men­to da União em se­gu­ran­ça pú­bli­ca, uma ru­bri­ca que in­clui po­li­ci­a­men­to, de­fe­sa ci­vil e in­te­li­gên­cia. Pe­la Cons­ti­tui­ção, a res­pon­sa­bi­li­da­de de com­ba­ter o cri­me é dos Es­ta­dos. Des­de 2011, a União re­pas­sa anu­al­men­te pa­ra o se­tor um mon­tan­te de R$ 11 bi­lhões. No mes­mo pe­río­do, os Es­ta­dos au­men­ta­ram as des­pe­sas com se­gu­ran­ça pú­bli­ca de R$ 62,8 bi­lhões pa­ra R$ 74 bi­lhões, en­quan­to os mu­ni­cí­pi­os pas­sa­ram de R$ 4,3 bi­lhões pa­ra R$ 5,8 bi­lhões. No Rio Gran­de do Sul, a As­sem­bleia Le­gis­la­ti­va apro­vou pro­je­to pa­ra aba­ter par­te do ICMS com as do­a­ções, mas ain­da há crí­ti­cas de em­pre­sá­ri­os (mais in­for­ma­ções nes­ta pá­gi­na).

Na Câmara, pe­lo me­nos dois pro­je­tos de uso de di­nhei­ro pri­va­do na se­gu­ran­ça pú­bli­ca es­tão em tra­mi­ta­ção. Um de­les, do de­pu­ta­do Ro­ber­to Al­ves (PRBSP), foi apro­va­do pe­la Co­mis­são de Se­gu­ran­ça Pú­bli­ca e Com­ba­te ao Cri­me Or­ga­ni­za­do. Au­to­ri­za o fi­nan­ci­a­men­to pri­va­do, mas não es­pe­ci­fi­ca qual por­cen­tu­al da do­a­ção po­de­ria re­ver­ter pa­ra aba­ti­men­to em im­pos­tos.

Ou­tro pro­je­to é do de­pu­ta­do Jo­sé Air­ton Ci­ri­lo (PT-CE) e per­mi­te que as pes­so­as fí­si­cas e ju­rí­di­cas uti­li­zem até 4% do IR de­vi­do pa­ra fi­nan­ci­ar, por meio de pa­tro­cí­nio ou do­a­ção, pro­je­tos do Mi­nis­té­rio da Jus­ti­ça.

“A ideia é cri­ar uma es­pé­cie de Lei Rou­a­net de Se­gu­ran­ça Pú­bli­ca, on­de a ini­ci­a­ti­va pri­va­da fa­ria do­a­ções pa­ra aju­dar o se­tor.”

Gui­lher­me The­ophi­lo SE­CRE­TÁ­RIO NA­CI­O­NAL DE SE­GU­RAN­ÇA PÚ­BLI­CA

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.