Ali­men­ta­ção or­gâ­ni­ca como mo­te de ne­gó­cio

O Estado de S. Paulo - - Caderno 2 - www.ins­ta­gram. com/en­joyor­ga­ni­cos

In­te­gran­te da ter­cei­ra tur­ma de ace­le­ra­ção da Anip, a En­joy Or­gâ­ni­cos bus­ca a so­lu­ção pa­ra uma de­man­da re­pri­mi­da que, até pou­co mais de um ano atrás, Joy­ce de Je­sus pen­sa­va que era só de­la: o di­fí­cil aces­so a ali­men­tos or­gâ­ni­cos por par­te dos mo­ra­do­res da pe­ri­fe­ria. De M’Boi Mi­rim, ela se tor­nou con­su­mi­do­ra de or­gâ­ni­cos por cir­cuns­tân­ci­as do tra­ba­lho. “Atu­a­va pe­la Pre­fei­tu­ra no de­sen­vol­vi­men­to lo­cal dos pro­du­to­res de Pa­re­lhei­ros. Fui de­mi­ti­da e me vi per­di­da com es­sa ques­tão, pois não sa­bia como iria con­ti­nu­ar con­su­min­do or­gâ­ni­cos. Não da­va pa­ra ir a Pa­re­lhei­ros to­da ho­ra.”

O que Joy­ce não ima­gi­na­va é que outros be­ne­fi­ci­a­dos pe­los or­gâ­ni­cos em sua pe­que­na re­de de con­ta­tos também se sen­ti­ri­am de­sam­pa­ra­dos, como vi­zi­nhos e fa­mi­li­a­res. Se­gun­do ela, é di­fí­cil ir a Pa­re­lhei­ros atrás de um sí­tio se você não co­nhe­ce pre­vi­a­men­te um pro­du­tor. “A ou­tra op­ção é cru­zar a ponte e, a par­tir de Mo­e­ma, aces­sar um mer­ca­do e pa­gar va­lo­res que não ca­bem no nos­so bol­so.”

As­sim sur­giu a En­joy Or­gâ­ni­cos, de­li­very de ces­tas de or­gâ­ni­cos cri­a­do por Joy­ce que co­bre o dis­tri­to de M’Boi Mi­rim, aten­den­do lo­ca­li­da­des como San­to Amaro, Ca­pe­la do So­cor­ro e Cam­po Lim­po. O pon­ta­pé fi­nan­cei­ro veio de um ca­pi­tal-se­men­te. “Com es­se recurso, com­pra­mos um car­ro pa­ra en­tre­gas.”

Ao la­do do ma­ri­do, Ro­bert Jo­sé, Joy­ce vai até Pa­re­lhei­ros to­das as terças-feiras pe­la ma­nhã bus­car os ali­men­tos pa­ra mon­tar as ces­tas. No mes­mo dia, pe­la noi­te, eles fa­zem as en­tre­gas. “Os ali­men­tos são co­lhi­dos en­tre do­min­go e se­gun­da. Não te­mos es­to­que. Pas­sa­mos uma lis­ta da pre­vi­são de colheita do pro­du­tor e as pes­so­as mar­cam o que elas que­rem”, diz.

A em­pre­sa tem como for­ne­ce­do­res cer­ca de 20 pro­du­to­res de Pa­re­lhei­ros e en­tre­ga pa­ra 50 cli­en­tes. Com pe­di­do mí­ni­mo de R$ 40, as ces­tas são fei­tas sob de­man­da. “É pos­sí­vel pe­dir qua­tro ba­ta­tas em vez de um qui­lo. As­sim, o cli­en­te com­pra re­al­men­te o vo­lu­me que con­so­me.” E a lis­ta de pe­di­dos só au­men­ta. “Es­ta­mos cres­cen­do, to­da se­ma­na te­mos cli­en­te no­vo.” / Leia mais so­bre pe­ri­fe­ria

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.