Edu­ar­do com­par­ti­lha ví­deo con­tra Lava To­ga

Pro­du­zi­do por you­tu­ber, ma­te­ri­al fa­la ain­da em im­pe­a­ch­ment de mi­nis­tros do STF; au­tor do pe­di­do de CPI cri­ti­ca fi­lho de Bol­so­na­ro

O Estado de S. Paulo - - Política - Bre­no Pires / BRA­SÍ­LIA

O de­pu­ta­do fe­de­ral Edu­ar­do Bol­so­na­ro (PSL-SP) com­par­ti­lhou on­tem, em uma re­de so­ci­al, ví­deo de uma you­tu­ber com crí­ti­cas à CPI da Lava To­ga, que par­te do Se­na­do de­fen­de pa­ra in­ves­ti­gar su­pos­to “ati­vis­mo ju­di­ci­al” de ma­gis­tra­dos – in­cluin­do in­te­gran­tes do Su­pre­mo Tribunal Fe­de­ral (STF). O mes­mo ví­deo de­fen­de ain­da o im­pe­a­ch­ment de mi­nis­tros da Cor­te.

“Mui­to tem se fa­la­do so­bre a CPI da Lava To­ga. Mui­tas dú­vi­das são res­pon­di­das nes­te ví­deo”, es­cre­veu Edu­ar­do em seu per­fil no Twit­ter.

No ví­deo, a you­tu­ber Pau­la Ma­ri­sa, que se de­fi­ne como “in­te­gran­te da mi­lí­cia virtual ja­co­bi­na”, diz que a CPI não fa­rá uma “lim­pa no Ju­di­ciá­rio”, po­de “tran­car a pau­ta da re­for­ma da Pre­vi­dên­cia no Se­na­do” e até “aca­bar com a Lava Jato”.

A au­to­ra cri­ti­cou ain­da se­na­do­res fa­vo­rá­veis à CPI, in­cluin­do os in­te­gran­tes do PSL Ma­jor Olim­pio (SP) e Juí­za Sel­ma (MT), além de Ales­san­dro Vi­ei­ra (Ci­da­da­nia-SE) e Re­guf­fe (DF-Po­de­mos). Na sequên­cia, de­fen­deu como pau­ta “mais efi­ci­en­te” o im­pe­a­ch­ment de mi­nis­tros do Su­pre­mo e o fim da PEC da Ben­ga­la, que ele­vou de 70 pa­ra 75 anos a ida­de em que in­te­gran­tes de Tri­bu­nais Su­pe­ri­o­res são com­pul­so­ri­a­men­te apo­sen­ta­dos.

An­tes da men­sa­gem de on­tem, o se­na­dor Flávio Bol­so­na­ro (PSL-RJ) já ha­via se ma­ni­fes­ta­do con­tra a ins­ta­la­ção da CPI. Como o Es­ta­do mos­trou, o se­na­dor re­ce­beu do pre­si­den­te na­ci­o­nal do partido, de­pu­ta­do Lu­ci­a­no Bi­var (PE), pe­di­do pa­ra entrar na ar­ti­cu­la­ção con­tra a cri­a­ção da co­mis­são. Fi­lho do pre­si­den­te Jair Bol­so­na­ro, Flávio é o úni­co dos qua­tro se­na­do­res do PSL que não as­si­nou a pe­ti­ção pe­la aber­tu­ra da CPI.

Uma par­te dos apoi­a­do­res bol­so­na­ris­tas nas re­des so­ci­ais co­bra­va que Flávio também as­si­nas­se o re­que­ri­men­to pa­ra aber­tu­ra de CPI. Pres­si­o­na­do, Flávio ci­tou em uma en­tre­vis­ta os mo­ti­vos pa­ra sua re­cu­sa. “Te­nho a cla­ra per­cep­ção que uma CPI com es­sa pau­ta to­ca fo­go no País”, dis­se.

No no­vo pe­di­do pa­ra cri­ar a CPI – o ter­cei­ro apre­sen­ta­do até ago­ra –, o prin­ci­pal ar­gu­men­to é a su­pos­ta ile­ga­li­da­de do inqué­ri­to aber­to pe­lo STF pa­ra in­ves­ti­gar ame­a­ças con­tra ma­gis­tra­dos. No bo­jo do “inqué­ri­to das fa­ke news”, como fi­cou co­nhe­ci­do, fo­ram de­ter­mi­na­dos pe­lo mi­nis­tro Alexandre de Mo­ra­es a sus­pen­são de pro­ce­di­men­tos de apu­ra­ção da Re­cei­ta e o afas­ta­men­to de au­di­to­res fis­cais.

Ci­ta­do no ví­deo com­par­ti­lha­do por Edu­ar­do, o se­na­dor Ales­san­dro Vi­ei­ra, au­tor do pe­di­do de cri­a­ção da CPI, res­pon­deu ao de­pu­ta­do, também por meio do Twit­ter, in­di­can­do que ele es­ta­ria “re­pas­san­do fa­ke news pa­ra ten­tar en­co­brir a co­var­dia e o acor­dão”. “Fal­ta de ver­go­nha na ca­ra”, es­cre­veu. “Qu­em quer mudar o Brasil apoia a CPI. Qu­em quer ma­ma­ta em em­bai­xa­da fi­ca com mi­mi­mi”, acres­cen­tou, em re­fe­rên­cia à in­di­ca­ção de Edu­ar­do pa­ra a em­bai­xa­da do Brasil nos EUA.

TWIT­TER / SER­GIO MO­RO

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.