Os as­tros de Ta­ran­ti­no

Mais de 2 mil car­ros aju­dam a re­cri­ar o clima de Los An­ge­les de 1969 em ‘Era uma Vez em… Hollywood’

O Estado de S. Paulo - - JornaldoCa­rro -

Ofil­me “Era uma Vez em… Hollywood”, em car­taz nos ci­ne­mas de to­do o País, não é so­bre car­ros. Os au­to­mó­veis não ofus­cam Al Pa­ci­no, Brad Pitt, Le­o­nar­do DiCa­prio e Mar­got Rob­bie, mas bri­lham em qua­se to­das as sequên­ci­as. No to­tal, mais de 2 mil de­les fo­ram uti­li­za­dos pa­ra re­cri­ar a Los An­ge­les de 1969 e aten­der à ob­ses­são do diretor Qu­en­tin Ta­ran­ti­no pe­la fi­de­li­da­de dos ce­ná­ri­os.

Cou­be ao co­or­de­na­dor de car­ros Ste­ven But­cher se­le­ci­o­nar e alu­gar os clás­si­cos. Ve­te­ra­no do ci­ne­ma e apai­xo­na­do por car­ros, ele nas­ceu em L. A. e ti­nha 11 anos em 1969.

But­cher garante que se lem­bra exa­ta­men­te das ru­as da ci­da­de na­que­la épo­ca. O ob­je­ti­vo, por­tan­to, era ser o mais fi­el pos­sí­vel ao pro­du­zir as ce­nas.

Ta­ran­ti­no que­ria que Brad Pitt e DiCa­prio ro­das­sem a bor­do do DeVil­le de 1966. O Ca­dil­lac é o mes­mo uti­li­za­do em ou­tro fil­me do diretor, “Cães de Alu­guel”. Pa­ra vol­tar às te­las, o cu­pê te­ve de ser res­tau­ra­do.

O Kar­mann Ghia de “Kill Bill 2” tam­bém re­tor­na em “Era uma Vez”. Mas ganhou um mo­der­no mo­tor bo­xer da Su­ba­ru, além de câm­bio au­to­má­ti­co.

Mes­mo com to­do o pre­ci­o­sis­mo, há uma ou ou­tra der­ra­pa­da. Como uma ver­são do Fus­ca que só se­ria lan­ça­da em 1973.

CA­DIL­LAC DEVIL­LE 1966 O cu­pê usa­do por DiCa­prio e Brad Pitt é exa­ta­men­te o mes­mo car­ro que bri­lhou em ou­tro fil­me do diretor, “Cães de Alu­guel”, de 1992. Pa­ra vol­tar às te­las após qua­se três dé­ca­das, o Ca­dil­lac foi to­tal­men­te res­tau­ra­do. Afi­nal, o modelo da mar­ca norte-ame­ri­ca­na, que na vi­da re­al tem 53 anos, no fil­me ti­nha ape­nas três.

FO­TOS: SONY PIC­TU­RES/DI­VUL­GA­ÇÃO

PLACAS SÃO DA ÉPO­CA, SÓ QUE NÃO Das curiosidad­es, as placas dos car­ros não são fiéis à épo­ca. As dos veí­cu­los re­gis­tra­dos na Ca­li­fór­nia em 1969 eram pre­tas, com três letras se­gui­das de três nú­me­ros, em ama­re­lo. As dos car­ros do fil­me mis­tu­ram nú­me­ros e letras, mas de for­ma ale­a­tó­ria.

FIGURANTES ES­CO­LHI­DOS A DE­DO Co­nhe­ci­do pe­la ob­ses­são na cri­a­ção de ce­ná­ri­os, Ta­ran­ti­no pro­cu­rou cui­dar tan­to da es­co­lha dos au­to­mó­veis uti­li­za­dos pe­los ato­res como dos que apa­re­cem nas ce­nas ex­ter­nas, nas quais “atu­am como figurantes”. Como é pos­sí­vel cons­ta­tar na foto aci­ma, o re­sul­ta­do fi­cou mui­to bom.

KAR­MANN GHIA CONVERSÍVE­L 1973 Ou­tro “as­tro” re­cor­ren­te é o Kar­mann Ghia conversíve­l de 1973, que foi di­ri­gi­do por Uma Thur­man em “Kill Bill 2” (2004). O Volks ganhou mo­tor Su­ba­ru e câm­bio au­to­má­ti­co pa­ra fa­ci­li­tar a vi­da de Pitt, ca­so ele ti­ves­se di­fi­cul­da­de em gui­ar um car­ro ma­nu­al.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.