Em­pá­fia de qu­em se con­si­de­ra in­ven­cí­vel

O Estado de S. Paulo - - Internacio­nal - Phi­lip Ruc­ker, Ro­bert Cos­ta e Ra­cha­el Ba­de / W. POST

Quan­do o de­poi­men­to do pro­cu­ra­dor es­pe­ci­al Ro­bert Mu­el­ler en­ter­rou em 24 de ju­lho a esperança de­mo­cra­ta de um im­pe­a­ch­ment, o pre­si­den­te ame­ri­ca­no, Do­nald Trump, dis­se não ha­ver con­luio e pe­diu re­pa­ra­ção das acu­sa­ções de que ele ti­nha cons­pi­ra­do com a Rús­sia pa­ra ven­cer a elei­ção. No dia se­guin­te, Trump pos­si­vel­men­te agiu em con­luio com ou­tro país nas elei­ções de 2020, pres­si­o­nan­do o pre­si­den­te da Ucrâ­nia, Vo­lod­mir Ze­lens­ki, pa­ra des­co­brir in­for­ma­ções con­tra o ex-vi­ce-pre­si­den­te Joe Bi­den.

A pres­são de Trump e de seu ad­vo­ga­do pes­so­al Rudy Giu­li­a­ni pa­ra in­flu­en­ci­ar o lí­der ucra­ni­a­no re­ve­la um pre­si­den­te con­ven­ci­do de que é in­ven­cí­vel. Apa­ren­te­men­te, ele não es­ta­va só dis­pos­to, mas an­si­o­so pa­ra usar o vas­to po­der dos EUA pa­ra pre­ju­di­car um ad­ver­sá­rio po­lí­ti­co, con­fi­an­te de que nin­guém irá im­pe­di-lo.

En­quan­to a in­ves­ti­ga­ção de Mu­el­ler não co­lo­cou Trump di­re­ta­men­te en­vol­vi­do nas ati­tu­des rus­sas pa­ra pre­ju­di­car a elei­ção de 2016, o pre­si­den­te foi um par­ti­ci­pan­te ati­vo do epi­só­dio ucra­ni­a­no, que veio a pú­bli­co após uma de­nún­cia anô­ni­ma de um fun­ci­o­ná­rio de in­te­li­gên­cia do go­ver­no ame­ri­ca­no.

O es­cru­tí­nio em tor­no do te­le­fo­ne­ma trou­xe no­vos ris­cos pa­ra a pre­si­dên­cia de Trump e po­de le­var al­guns de­pu­ta­dos na Câ­ma­ra a abrir pro­ce­di­men­tos de im­pe­a­ch­ment con­tra o re­pu­bli­ca­no.

A frus­tra­ção dos de­mo­cra­tas com sua ina­bi­li­da­de em con­tro­lar Trump e sua con­du­ta es­tá co­me­çan­do a au­men­tar. Mui­tos di­zem que o sis­te­ma de frei­os e con­tra­pe­sos não tem fun­ci­o­na­do, e mes­mo as cor­tes não to­mam de­ci­sões acer­ta­das. O sen­ti­men­to de Trump de es­tar aci­ma da lei é re­for­ça­do pe­lo tem­po de man­da­to. Ele ten­tou se li­vrar da in­ves­ti­ga­ção da Rús­sia sem en­fren­tar as con­sequên­ci­as. Usou o go­ver­no pa­ra lu­crar com seus ne­gó­ci­os e blo­que­ou a ha­bi­li­da­de do Con­gres­so de su­per­vi­si­o­ná-lo, tam­bém sem con­sequên­cia.

Ago­ra ele su­pos­ta­men­te usou di­nhei­ro pú­bli­co e a for­ça militar ame­ri­ca­na pa­ra ex­tor­quir um go­ver­no es­tran­gei­ro e for­çá-lo a in­ves­ti­gar um opo­si­tor po­lí­ti­co. Não es­tá cla­ro quais con­sequên­ci­as ele en­fren­ta­rá, nem se is­so de fa­to vai ocor­rer.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.